Na metodologia Balanced Scorecard (BSC), criada por Robert Kaplan e David Norton, há uma famosa máxima “O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”. Basicamente um negócio precisa ter o controle sobre os seus processos e é por meio de dados que consegue fazer a mensuração de resultados.

Dentre os indicadores de desempenho há o conhecido KPI (Key Performance Indicator), mas o que pretendo esclarecer é sobre a variedade de indicadores e aplicabilidade segundo as necessidades e segmento de atuação do negócio.

Meu objetivo nesse artigo é te orientar sobre qual o melhor indicador para sua empresa. Com minha ampla experiência na área empresarial e já tendo ajudado inúmeras empresas à frente da T4 Consultoria, acredito que é preciso compreender alguns pontos sobre essa ferramenta de controladoria e gestão.

Uma das finalidades dos indicadores é que a empresa consiga, por meio de fatores de análise e de comparação, fazer uma base de sua atuação segundo a concorrência. O seu negócio precisa ter estratégias no mínimo iguais às da concorrência, mas o intuito, claro, é que esteja além.

Importância de contar com o melhor indicador para sua empresa

Com a variedade de segmentos de atuação, darei um panorama sobre a utilização de indicadores no setor de indústrias. O melhor indicador para sua empresa dependerá de qual é o modelo de indústria e de quais áreas se deseja controlar, até mesmo porque cada setor na empresa se utilizará de diferentes tipos de indicadores com base em metas específicas.

Independentemente do segmento, há alguns indicadores que podem ser aplicados de maneira geral em qualquer área industrial, como:

  • Indicadores de Caixa;
  • Indicadores de Resultado;
  • Indicadores Patrimoniais;
  • Indicadores para Análise de Investimentos Operacionais;
  • Indicadores para Análise de Investimentos Financeiros;
  • Indicadores de Produtividade;
  • Indicadores de Risco (KRI);
  • Indicadores de Vendas;
  • Indicadores de Mercado;
  • Indicadores de Marketing.

A escolha dos indicadores vai de encontro às necessidades da empresa, é preciso análise de quais os objetivos maiores que a empresa deseja alcançar, mas de um modo geral, seguindo como exemplo o setor industrial, há alguns indicadores que podem ser aplicados de uma maneira geral a diversas áreas dentro da indústria, como: fábrica de calçados; fábrica de refrigerantes; indústria de cosméticos, entre uma variedade.

Número de produtos produzidos – Esse é um indicador essencial, isso porque mensura o número de produtos produzidos dentro de um período específico. Esse indicador pode ainda ser aplicado de maneira mais segmentada: para entender o rendimento de determinado funcionário ou de turno de trabalho em um intervalo do setor, para descobrir qual a produtividade do setor no geral, etc.

Produtividade homem/hora – Esse é um indicador específico que pode mostrar a quantidade de produtos produzidos por colaborador em uma hora, por exemplo. No caso de indústrias automatizadas, é possível mensurar a produtividade da equipe responsável por controlar equipamentos, a produtividade dos colaboradores responsáveis pela área administrativa, etc.

Mean Time To Repair (MTTR) – O indicador de Tempo Médio Para Reparo calcula a média de tempo gasto para conserto após uma falha. Essa é uma métrica importante para ser aplicada ao setor de manutenção.

Tempo de Inatividade – Esse indicador é importante para descobrir o tempo em que os equipamentos ficam inativos. É importante para descobrir se o negócio está perdendo dinheiro por conta das falhas recorrentes ou se o investimento em determinados equipamentos foi inútil.

Esse indicador, por exemplo, é fundamental para ajudar a nortear as decisões quanto às novas aquisições de equipamentos por parte da empresa.

Mean Time Between Failures (MTBF) – O Tempo Médio Entre Falhas indica a média de tempo entre uma falha e outra. É importante em um caso em que os equipamentos estão quebrando muito, isso pode indicar que a produção está exigindo muito do maquinário, o que evidencia a necessidade da renovação de equipamentos, por exemplo.

Horas trabalhadas – Esse indicador aponta a quantidade de horas necessárias para a realização de atividades em determinado período durante a produção. O resultado dessa métrica pode apontar, por exemplo, se o gasto de horas está além do esperado e quais os pontos a melhorar.

Número de lotes rejeitados – Esse indicador é fundamental para apontar a quantidade de produtos com defeitos, perdidos ou em qualidade/quantidade inferior à esperada. Se o indicador estiver alto, indica que a empresa está perdendo dinheiro e precisa rever os seus processos.

Nível de utilização da capacidade instalada – Esse indicador é fundamental para apontar se as instalações físicas e o maquinário têm sido aproveitados da melhor maneira. Exemplo: se uma empresa pode fabricar 4 mil produtos e está fabricando apenas 3 mil, indica capacidade ociosa.

Valor dos indicadores na tomada de decisões da empresa

A escolha do melhor indicador para sua empresa refletirá os seus objetivos. Muitas empresas utilizam indicadores que nem são os mais adequados para o seu modelo de negócio e só obtêm dados, porém são números que são podem ser mensurados, traduzidos, ou seja, são indicadores inúteis.

Indicadores precisam gerar dados aplicáveis à realidade da empresa, possuem caráter estratégico e precisam entregar dados confiáveis, que possam ser medidos e facilmente traduzidos.

Nesse período complexo economicamente por conta da pandemia de Covid-19, por exemplo, as empresas precisam se utilizar de indicadores que lhe tragam dados confiáveis que as ajudem a pensar em estratégias para se adequar ao período complexo e continuar em atividade.

Uma das metodologias que podem auxiliar na escolha dos melhores indicadores industriais é a SMART, que ajuda na definição de metas que sejam relevantes para o segmento de atuação e que sejam mensuráveis.

Se a sua empresa tem reunido dados, mas não consegue aplicá-los, é hora de rever quais indicadores e softwares está utilizando e, para isso, contar com a análise de um profissional especializado é indicado.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Marcelo Viana -- Diretor da T4 Consultoria, especialista em finanças empresariais.