O surto de COVID-19 foi declarado pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e, diferentemente dos cenários sazonais de gripe, estima-se que essa crise seja um evento autossustentável, que dure pelo menos um ano ou mais.

As organizações provavelmente precisarão desenvolver uma estratégia de resposta a crises que vá muito além do plano de resposta existente, adaptando os protocolos vigentes à crise atual. Isso deve incluir os meios para monitorar continuamente o bem-estar dos funcionários e comunicar efetivamente os acontecimentos, para proporcionar confiança aos colaboradores.

A seguir, diretrizes e dicas da BlackBerry que as organizações podem adotar ao trabalhar para atualizar as estratégias de resposta existentes.

• Revise seus planos atuais de resposta a doenças pandêmicas ou infecciosas para determinar se há alguma divergência com os conselhos de saúde locais sobre o COVID-19 e atualize os pontos principais o mais rápido possível.

• Comunique esses planos a todos os funcionários e fornecedores da sua organização. Se as informações já estiverem no portal online da empresa, faça um resumo rápido e comunique os principais pontos novamente.

• Inicie uma campanha de comunicação sustentada e determine a frequência dos principais pontos/lembretes. Exceções seriam “notícias de última hora” ou comunicações “com efeito imediato”.

• Revise os acordos legais dos clientes atuais e ative seus respectivos planos de continuidade de negócios, especialmente quando o fornecimento de bens ou serviços precisar ser interrompido ou adiado.

• Se um pré-arranjo tiver sido feito, aumente a quantidade de seus equipamentos de proteção individuais (EPIs), como máscaras faciais, desinfetantes para as mãos e termômetros para além do estoque atual, que pode ter sido baseado em antigas premissas de planejamento. No entanto apenas os disponibilize com base na recomendação da autoridade de saúde local.

• Inicie uma abordagem equilibrada para trabalho remoto, reuniões virtuais, adiamento de eventos não críticos e/ou não essenciais, bem como práticas de distanciamento social.

• Como o COVID-19 exigirá a segregação do local de trabalho e as rotas designadas a serem seguidas nas instalações, caso a equipe precise ser transportada para o hospital, determine se essas medidas afetarão os processos de outros planos de cenário de segurança física.

• Analise as iniciativas de aconselhamento da equipe, a fim de garantir que a organização esteja preparada para apoiar as necessidades de bem-estar dos funcionários.

• Pense na pós-recuperação, quando sua empresa poderá retomar os negócios normalmente e até prosperar. Analise as habilidades da equipe atual da organização e invista em treinamento; considere quais iniciativas de tecnologia facilitarão não apenas a situação atual do COVID-19, mas também farão parte do aprimoramento da resiliência organizacional durante a normalidade ou crises futuras.

• Continue a monitorar, de perto, os acontecimentos e a adaptar seu(s) plano(s) de acordo. Acima de tudo, mantenha a calma, mas não seja complacente.

Para mais informações e atualizações sobre a situação do COVID-19, visite o site da Organização Mundial d a Saúde (OMS) .

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

A BlackBerry fornece softwares e serviços de segurança inteligente para empresas e governos em todo o mundo. A empresa assegura mais de 500 milhões de endpoints, incluindo 150 milhões de carros na estrada hoje. Sediada em Waterloo, Ontário, Canadá, a empresa utiliza inteligência artificial e aprendizado de máquina para fornecer soluções inovadoras nas áreas de segurança cibernética, proteção e privacidade de dados, e é líder nas áreas de gerenciamento de segurança de terminais, criptografia e sistemas integrados.