Netflix terá plano com anúncios e cobrança extra 

O novo plano deverá ser lançado no ano que vem, e é uma forma da empresa de contornar a crise econômica

A Netflix está planejando liberar um plano mais barato, com menos conteúdos. O novo plano vem com anúncios e com parte do catálogo presente no plano premium. No entanto, segundo o co-CEO e diretor de conteúdo Ted Sarandos  “a maioria dos conteúdos que os fãs veem na Netflix hoje podem ser incluídos no plano com anúncios”

“Alguns não, e estamos em conversas com estúdios. Mas se lançarmos o produto hoje, membros do plano terão uma ótima experiência. Vamos conseguir liberar alguns desses outros conteúdos mas certamente não todos. Porém isso não é algo material o suficiente para travar nossos planos.”

O novo plano deverá ser lançado no ano que vem, e é uma forma da empresa de contornar a crise econômica que fez a gigante do streaming perder 200 mil assinantes no primeiro trimestre do ano e mais 970 mil no segundo.

A plataforma também vem estudando uma forma de cobrar daqueles que gostam de compartilhar senhas com amigos e parentes que moram em outras casas. Segundo o time de finanças da Netflix, os testes já estão em andamento e já estão perto de um modelo satisfatório. 

Compartilhamento de senhas

Na verdade, o compartilhamento de senhas se tornou uma verdadeira dor de cabeça para a Netflix que acaba deixando de faturar. 

O diretor de produto e operações Greg Peters fez uma comparação: “Agora, conseguimos colocar isso na frente dos consumidores e ver como eles reagem, é quando a borracha encontra a estrada”. 

Ele também afirmou que a empresa já tem dois modelos de operação. “Temos dois modelos. Na essência, ambos são similares, pois pedem aos consumidores que não parem de compartilhar, mas que paguem um pouco mais para formas diferentes de compartilhamento.”

Ele explicou que o primeiro modelo vai pedir ao assinante que pague um pouco mais para acrescentar um membro à conta e dividir com ele. Já o segundo modelo, o assinante vai pagar um pouco mais para acrescentar uma casa adicional à sua conta.

Segundo Peters, o primeiro modelo pede para que o assinante pague um pouco mais para acrescentar um membro à conta e dividir com ele. O segundo modelo pede que o assinante pague um pouco mais para acrescentar uma casa adicional à sua conta.

“Nesse ponto, precisamos ver o que funciona para os consumidores”, continua Peters. “Embora seja cedo para dar um veredito, eu diria que estamos seguindo muito bem o plano que tínhamos em andamento, e estou confiante que teremos algo em definitivo que podemos implementar no ano que vem, como planejamos.”

Mas será que uma pessoa que estiver viajando não será cobrada por estar fora de casa?

De acordo com Greg Peters, eles estão trabalhando há muito tempo nesse assunto. “Um dos motivos por que estamos nisso há tanto tempo é que estávamos trabalhando essas questões nos bastidores”.

“Isso é uma implementação técnica que vem de uma variedade de sinais, mas vamos colocar na lente do consumidor. Queremos um modelo amigável, que identifique casos legítimos de uso, e viagem é um bom exemplo, uso de aplicativos móveis, no celular, computador, essas coisas.”

Assinatura com anúncios

Para o novo plano de assinatura com anúncios, o modelo é um pouco diferente. De acordo com um anúncio feito pela Netflix, a Microsoft será a parceira para implementar o novo projeto. 

O desejo dos executivos é oferecer uma assinatura mais barata, já que eles terão um faturamento com as propagandas que serão vinculadas.

O Greg disse que os anúncios virão da Microsoft de que eles estão evoluindo juntos para entender qual a melhor estrutura a ser usada. “Todos os anúncios virão através da Microsoft”.

“Uma das principais razões de estarmos fazendo parceria com eles é a flexibilidade na abordagem. Eles enxergam uma oportunidade de trabalhar junto e colaborar. Vamos evoluir juntos para entender qual é a melhor estrutura.”

Quando será o lançamento do novo plano de assinatura?

A ideia é lançar o novo plano de assinatura com anúncios no ano que vem. Mas num primeiro momento, não será implementado em todos os países de uma vez só.

O preço

Por enquanto não existe um valor já determinado para o novo plano de assinatura com anúncios. Atualmente no Brasil, o plano padrão da Netflix custa R$ 39,90 por mês (permitindo que dois aparelhos tenham acesso a programação ao mesmo tempo).

O plano básico tem o valor de R$ 25,90 e o premium que permite quatro acessos simultâneos, custa R$ 55,90.

Comentários estão fechados.