NF-e pode auxiliar analises financeiras e tomadas de decisão da empresa!

pode-se dizer que a NF-e deixa de ser vilã para ser ferramenta de inovação!

Todo mundo sabe que o governo brasileiro é um dos mais avançados em coleta de impostos do mundo. Por outro lado, temos um reflexo negativo no mercado e no dia a dia das empresas que acabam passando por muita burocracia e, principalmente, não enxergam como tomar vantagem para devolver valor para o próprio negócio. 

Quando falo que sou apaixonada por documentos e notas fiscais, até entendo as reações de confusão e estranheza. A minha provocação é justamente aproveitar esses processo e dados, que já estão inseridos obrigatoriamente nos fluxos das empresas com a entrega do SPED, os balanços, as obrigações acessórias, para trabalhar essa burocracia, transformar em oportunidade e usar dos documentos, como a NF-e, para tomar decisões e melhorar processos. 

A Nota Fiscal Eletrônica, por exemplo, é um verdadeiro baú do tesouro. São mais de 800 campos em seu XML; desde CFOP, dados de fornecedor, NCM, status, chave de acesso, valores, alíquotas ICMS, alíquotas de PIS, frete, CEST, entre outros. Cada dado tem a sua importância para as entregas aos órgãos governamentais, mas ela vai muito além. Tem um potencial gigantesco para utilizar esses dados para se planejar melhor, evitar riscos e tomar decisões estratégicas.

As informações das NF-es podem ser utilizadas em análises financeiras do próprio mercado, de ponta a ponta entre a compra e a venda, mas também trazem um impacto estratégico para diferentes setores da empresa, como supply, compras, logística, tesouraria, TI e inovação. O backoffice deixa de ser agente executor e torna-se uma área decisiva para a empresa.

Os profissionais dessas áreas que enxergam a possibilidade de cruzar informações, conseguem oferecer respostas melhores. Algumas delas são a redução de custos, organização de entradas e saídas, argumentos para negociações com fornecedores, planejamento de fluxo de caixa, investimentos mais estratégicos, controles de estoques e oportunidades de inovações – como comprar melhor e mais. 

Assim, pode-se dizer que a NF-e deixa de ser vilã para ser ferramenta de inovação para acompanhamento em tempo real da saúde financeira da empresa, para melhorias e potencialização tanto de grandes corporações como PMEs, que utilizam a nota como aliada.

Para ficar mais prático, imagine uma companhia que atua em nível nacional e que usa a NF-e para gerar insights de negócio. Essa empresa seria capaz de coletar informações para um planejamento estruturado de crescimento no mercado, como: compreender em quais cidades há mais vendas, quais estados há mais gastos, identificar saltos de demanda, negociar preços com fornecedores e adequação de custo, considerando também as tributações, fretes e alíquotas tanto em nível nacional quanto em âmbito estadual.

As possibilidades são tantas e o mercado já está se movimentando para olhar os dados dos documentos fiscais como estratégias de Inteligência de Negócio. O profissional contábil, tributário e fiscal que antes só enxergava as obrigações, agora está preocupado com alfabetização digital, estuda BI, automações e inovações na área.

Então essa visão da NF-e como vilã é um fator estrutural e cultural do Brasil que cada vez mais está se quebrando. Já temos empresas que modificaram a postura em relação às notas, conseguem aproveitar as oportunidades na burocracia e potencializam o próprio negócio. Isso envolve desde a automação do recebimento e centralização desses documentos, até a análise 100% estratégica do uso dos dados relevantes da companhia que estão na NF-e e outros DF-es.

A verdade é que os documentos fiscais têm um enorme poder de revolucionar o mercado corporativo e o modo como enxergamos a economia. Quem já deu o primeiro passo, já está colhendo os resultados.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Isis Abbud, co-fundadora e co-CEO da Arquivei, startup que detém uma plataforma capaz de auxiliar as empresas a combater a burocracia fiscal, além de transformar dados em oportunidades de negócios.

Comentários estão fechados.