14°C 25°C
Uberlândia, MG
Publicidade

FGTS: veja como será o rendimento após decisão do STF

Entenda as recentes alterações no cálculo do rendimento da poupança do trabalhador

21/06/2024 às 12h43
Por: Ana Luzia Rodrigues
Compartilhe:
Imagem freepik/Editado por Jornal Contábil
Imagem freepik/Editado por Jornal Contábil

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito constitucional que visa proteger os rendimentos dos trabalhadores regidos pela  Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). 

Recentemente, o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou uma modificação significativa na forma como o rendimento do FGTS é calculado, garantindo que os depósitos obrigatórios dos empregadores rendam pelo menos a taxa de inflação anual.

Acompanhe a seguir.

Como era antes da mudança

Antes da mudança, o rendimento do FGTS era determinado pela Taxa Referencial (TR) somada a uma taxa fixa de 3% ao ano. No entanto, essa fórmula frequentemente resultava em um rendimento inferior à inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). 

Consequentemente, o poder de compra do saldo acumulado no FGTS era gradualmente corroído, prejudicando os trabalhadores.

Leia também: Quais são as Modalidades de Saque do FGTS?

Ação de Inconstitucionalidade

Em resposta a essa situação, o partido Solidariedade ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 5090) no STF, argumentando que a TR não refletia adequadamente as variações da inflação. 

Segundo o partido, a falta de correção monetária adequada representava uma violação ao direito de propriedade dos trabalhadores, uma vez que seus depósitos no FGTS perdiam valor real ao longo do tempo.

Como ficou agora com a nova regra

Após analisar a questão, o STF decidiu a favor dos interesses dos trabalhadores, estabelecendo uma nova regra para o cálculo do rendimento do FGTS. A partir de agora, o saldo das contas será corrigido, no mínimo, pela inflação anual medida pelo IPCA, independentemente da Taxa Referencial (TR) e da taxa adicional de 3%.

A nova regra de rendimento do FGTS será aplicada retroativamente ao saldo existente nas contas a partir da data de publicação da ata do julgamento da ADI 5090 pelo STF. Isso significa que os trabalhadores terão direito a receber a correção adicional, caso o rendimento anterior tenha sido inferior à inflação.

Leia também: Alerta!! Não recolher o FGTS pode dar direito a rescisão indireta.

Acesso às Informações do FGTS

Para garantir a transparência e o acesso às informações, é essencial que os trabalhadores acompanhem de perto as atualizações e comunicados oficiais relacionados à implementação da nova regra. 

As instituições financeiras responsáveis pela gestão do FGTS devem fornecer canais claros e eficientes para que os beneficiários possam obter informações precisas sobre o cálculo do rendimento e o saldo atualizado de suas contas.

A mudança no cálculo do rendimento do FGTS também pode influenciar as decisões de investimento e poupança dos trabalhadores. Com a garantia de um rendimento mínimo igual à inflação, o FGTS pode se tornar uma opção mais atrativa para aqueles que buscam preservar o valor real de suas economias a longo prazo.

 

Curso de Recuperação do Simples Nacional, você aprenderá na prática, do absoluto ZERO, todo o processo para levantar os créditos dos produtos monofásicos e fazer os pedidos de restituição. 

Nesse Curso de Recuperação do Simples Nacional você irá aprender a recuperar o PIS e COFINS de 60 meses em apenas 3 dias!  Clique AquI e Saiba Mais!  | Atenção: Curso em Parceria com o Jornal Contábil

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
25°
Tempo limpo

Mín. 14° Máx. 25°

24° Sensação
3.09km/h Vento
27% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h46 Nascer do sol
05h51 Pôr do sol
Ter 27° 15°
Qua 28° 15°
Qui 29° 16°
Sex 31° 16°
Sáb 31° 17°
Atualizado às 17h38
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,45 +0,35%
Euro
R$ 5,94 +0,12%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,14%
Bitcoin
R$ 367,234,89 +10,39%
Ibovespa
129,320,96 pts 0.33%
Publicidade
Publicidade