Nova identidade terá numeração única. Veja o que muda

Segundo determinação do governo, as numerações referentes ao RG e CPF serão unificadas em um novo documento de identificação. 

Por meio de um decreto, o Governo Federal anunciou o novo RG, que promete facilitar a vida dos brasileiros, quanto à identificação. A medida trouxe diversas alterações para o documento, o que engloba desde uma nova aparência até medidas adicionais de segurança. 

Dentre as mudanças anunciadas, a que mais chamou atenção diz respeito a unificação do RG e do CPF em uma só numeração . Em suma, a nova identidade terá o CPF como único registro. 

A ideia de reunir as duas numerações de identificação é garantir maior segurança, frente a possíveis fraudes do documento. Até porque, a emissão do RG  é um processo estadual, o que permitia que o estado liberasse seus documentos. 

Em contrapartida, o CPF trata-se de um cadastro nacional e único, logo, tomar a numeração permite que cada cidadão somente tenha um, reforçando a segurança contra possíveis falsificações. 

Além disso, foram determinadas outras mudanças para o RG, também relacionadas a segurança, mas também trazendo uma certa modernização do formato, até então, adotado. 

Por norma, as medidas já estão em vigor desde o dia 01 de março de 2022, todavia, há um prazo para que os órgãos responsáveis pela emissão do documento se adaptem às alterações. Conforme o determinado, o referido prazo se estende até 06 de março de 2023, quando o novo modelo será obrigatório. 

Outras mudanças previstas para a Carteira de Identidade

Além da alteração descrita no artigo, veja outras mudanças previstas pelo decreto, publicado no Diário Oficial da União, que estabelece as novas normas atreladas ao RG. 

  • Uniformização da Carteira de Identidade para todo território nacional; 
  • Adoção do padrão internacional código MRZ (permitirá o uso na identidade na qualidade de passaporte em países do mercosul); 
  • Autenticação do documento através do Qr code; 
  • Presença do grupo sanguíneo e fator RH no documento; 
  • No novo RG constará a naturalidade do cidadão; 
  • Novo prazo de validade, a depender do perfil da pessoa; 
  • Biometria obrigatória (impressão digital da pessoa);
  • Identificação se o titular é doador de orgão ou não; 
  • Validade em todas as regiões do país. 

Comentários estão fechados.