Nova prorrogação do Auxílio Emergencial deve liberada nos próximos dias

O auxílio emergencial está cada vez mais próximo de ser liberado aos brasileiros ainda neste mês

O Auxílio Emergencial que parecia estar com seu fim decretado pode ganhar uma nova prorrogação nos próximos dias. A possibilidade vem através de determinação do presidente Jair Bolsonaro ao Ministério da Economia que realizará uma consulta ao Tribunal de Contas da União (TCU) para ser possível prorrogar o benefício através de uma Medida Provisória.

Entendimento dos ministros

Interlocutores de Bolsonaro receberam a indicação de que a tendência dos ministros da corte sirva como um sinal verde para estender o benefício sem que seja necessário a aprovação de um novo decreto de calamidade público no Congresso Nacional.

Para ser possível viabilizar uma nova prorrogação do auxílio emergencial, Ministros do Supremo Tribunal Federal também foram consultados. Conforme entendimento dos ministros, o estado de calamidade para ser possível abrir um crédito extraordinário não dependeria de um decreto.

Através desse entendimento, o decreto legislativo seria necessário somente para suspender as regras da Lei de Responsabilidade Fiscal, o que não vem em questão no momento, tendo em vista que o grande entrave diz respeito ao teto de gastos.

Prorrogação do Auxílio e a PEC dos Precatórios

O que traz em voga a ideia de prorrogar mais uma vez o auxílio emergencial vem diante da constatação do governo de que a PEC dos Precatórios não deverá ser aprovada devido à quantidade de votos em favor da medida.

A PEC é fundamental para a aprovação do Auxílio Brasil em R$ 400. O Auxílio Brasil é a aposta do governo como substituto do atual Bolsa Família, contudo, sem a aprovação deste novo programa, uma nova prorrogação do auxílio emergencial seria a melhor opção para o governo.

Conforme declaração do deputado Hildo Rocha (MDB-MA), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) tem trabalhado arduamente com as lideranças para solicitar o empenho de suas bancadas para recolocar a PEC em votação nesta quarta-feira (3).

As informações foram obtidas pelo jornal O Estado de S. Paulo e adaptado por Jornal Contábil

Comentários estão fechados.