Nova vacina Covid-19 será produzida este ano pela Sanofi e GSK

0

As farmacêuticas europeias Sanofi e GSK (GlaxoSmithKline) deram início aos testes clínicos de Fase 3 para a vacina Covid-19 na quinta-feira, após resultados promissores de testes anteriores que indicam “fortes respostas imunológicas” e o potencial para a vacina ser usada como dose de reforço, ou seja, outra dose pode estar disponível ainda este ano.

Fatores

  • O estudo de Fase 3 incluirá mais de 35.000 adultos nos EUA, África, Ásia e América Latina, disseram as empresas em um comunicado na quinta-feira;
  • O teste de duas partes visa avaliar a eficácia da vacina contra a cepa original da Covid-19 e a variante B.1.351 identificada pela primeira vez na África do Sul;
  • A Sanofi disse que há evidências recentes sugerindo que a proteção contra a variante sul-africana possivelmente ajuda a proteger também contra outras variantes do vírus;
  • Supondo que os testes sejam favoráveis e a revisão regulatória, a injeção poderia ser aprovada no último trimestre de 2021, disse a Sanofi;
  • Além do teste de vacina mais amplo, a Sanofi disse que um teste separado explorando o potencial da vacina como uma injeção de reforço deve começar nas próximas semanas “para complementar” o teste de Fase 3;
  • O teste marca uma mudança na sorte depois que resultados decepcionantes impediram as empresas de entrar no primeiro círculo de vacinas de combate à Covid.
Foto: Reuters/Direitos reservados
Foto: Reuters/Direitos reservados

A vacina foi desenvolvida com base em “considerações futuras, à medida que o vírus continua a evoluir”, disse o chefe da unidade de vacinas da Sanofi, Thomas Triomphe.

Thomas acrescentou que as empresas estão “antecipando o que pode ser necessário em um cenário pós-pandemia”, referindo-se ao teste simultâneo de injeção de reforço.

Cenário

A Sanofi e a GSK não conseguiram lançar uma vacina Covid-19 no mercado a tempo para a primeira onda de vacinações depois de testes iniciais que decepcionaram, uma fonte de constrangimento para uma das empresas mais elogiadas da França e um grande retrocesso para a campanha de vacinação europeia e global.

Esperava-se que as empresas fossem um grande fornecedor e tinham acordos em vigor para centenas de milhões de doses nos Estados Unidos, na União Europeia  e no Reino Unido.

Enquanto desenvolvia a injeção, a Sanofi concordou em ajudar vários outros fabricantes a produzir vacinas aprovadas.

Falando em números

1 bilião. Estimativas anteriores das empresas esperavam que esse tanto de doses pudessem ser produzidas por ano.

Não está claro se este número é exato em vista da assistência que cada um está prestando a outras empresas produtoras de vacinas.

Conteúdo traduzido da fonte Forbes por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil