Os cidadãos que decidiram tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) após o dia 16 de setembro deste ano, se depararam com novas regras e menos burocracia para entrar com o processo de retirada do documento. Isso ocorre devido a resolução 778 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) ter entrado em vigor nesta data, alterando diversas regras.

Dentre elas, está o fim do uso do simulador nas autoescolas. Com isso, o número de horas/aula foi consequentemente diminuído. A prática com o simulador era obrigatória nas autoescolas desde 2014. O fim de sua obrigatoriedade diminui a carga horária de aulas para 20 horas. Ademais, houveram mudanças também na exigência de horas de aulas noturnas: de cinco horas para apenas uma hora/aula.

Outra mudança é acerca do processo de habilitação para os motoristas de veículos com até 50 cilindradas, conhecidos como cinquentinhas. Para conseguir a Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), será necessário apenas realizar as provas, sem necessidade de passar por aulas práticas e teóricas.

As aulas passam a ser obrigatórias apenas em caso de reprovação na prova. Entretanto, as aulas práticas voltarão a ser obrigatórias a partir de setembro de 2020, porém com apenas cinco horas obrigatórias. Por fim, os alunos poderão utilizar também seus próprios veículos para realizar o exame prático, desde que eles não possuam mais de cinco anos de uso.

Novas regras diminuem valor da CNH

CNH

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciou em junho as novas mudanças. O argumento utilizado foi de que as novas regras possuem o intuito de desburocratizar o processo da CNH para os cidadãos. De acordo com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), a decisão altera também o custo da CNH, reduzindo o valor em aproximadamente R$ 300.

A expectativa de redução nos custos realmente ocorreram. Atualmente, os cursos para a categoria B tiveram seus valores reduzidos em cerca de R$ 280. Sendo assim, a menor diminuição encontrada foi de R$ 200 e a maior de R$ 350.

Alterações no Código de Trânsito Brasileiro

Além das mudanças para a primeira CNH, Bolsonaro anunciou também uma série de mudanças na legislação do trânsito brasileiro. O presidente entregou também ao Congresso Nacional um novo projeto de lei que propõe mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Com isso, algumas das mudanças propostas são: Aumento da validade da CNH para dez anos e aumento do número de pontos em infrações para resultar na suspensão do documento. Contudo, ainda não há previsão para quando o projeto será avaliado.

Ademais, o presidente ainda determinou em agosto o fim do uso de radares fixos, móveis e portáteis. A decisão se estende até que o Ministério da Infraestrutura revise a regulamentação dos processos de fiscalização eletrônica da velocidade nas vias públicas.

Conteúdo original Edital Concursos Brasil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.