Novo Ensino médio começa a valer em 2022 com maior carga horária e cursos técnicos

A mudança começa a valer em todo país em 2022 e será efetiva para todos em 2024

Um novo modelo de aprendizagem por áreas de conhecimento será aplicado ao Ensino Médio a partir do ano que vem. O novo modelo tem como objetivo permitir que o jovem possa optar por uma formação técnica e profissionalizante, recebendo assim, ao final de sua graduação, o certificado do ensino médio regular e o certificado do curso técnico ou profissionalizante que cursou.

O Novo Ensino Médio foi criado por meio da Lei 13.415/2017, que alterou as Diretrizes e Bases da Educação Nacional e determinou mudanças na grade curricular de Ensino Médio. O texto foi estabelecido para realizar algumas alterações na Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

Novo processo de mudanças

As mudanças vão começar a acontecer no ano que vem, e será implementada de maneira gradativa conforme calendário definido, vejamos:

2021 — Acontece a aprovação e homologação dos referenciais curriculares pelos Conselhos de Educação e formações continuadas que são destinadas aos profissionais da área.

2022 — Será implementado os referenciais curriculares no 1 ano do ensino médio.

2023 — Já em 2023 ocorrerá a implementação dos referenciais curriculares no 1º e 2º ano.

2024 — Para 2024 a implementação dos referenciais curriculares ocorrerá em todos os anos letivos do ensino médio.

Entre 2022 e 2024 ocorrerá o monitoramento da implementação dos referenciais curriculares bem como a formação continuada aos profissionais da educação.

Como vai ser o novo ensino médio?

A mudança ocorrerá a partir de 2022 para os alunos do primeiro ano e somente em 2024 todas as mudanças vão estar valendo para todas as turmas do país. A mudança vai trazer um aumento na carga horária total ao longo dos três anos, que passará de 2400 horas para 3 mil horas.

Dessas 3 mil horas, 1800 serão destinadas às disciplinas obrigatórias da base Nacional Comum Curricular, já as 1200 horas restantes serão destinadas aos itinerários formativos. Cada escola poderá oferecer ao menos uma opção complementar par a formação de aluno, sendo elas:

– Linguagens e suas Tecnologias

– Matemática e suas Tecnologias

– Ciências da Natureza e suas Tecnologias ciências

– Humanas e sociais aplicadas

– Formação técnica e profissional

Mudanças para o professor do Novo Ensino Médio

Os professores também deverão se mobilizar com o novo Ensino Médio. Assim, as metodologias que serão aplicadas ao novo método precisarão ser mar dinâmicas, assim os recursos tecnológicos serão os mais indicados para facilitar o processo de aprendizagem dos jovens.

Logo, os profissionais da educação deverão planejar suas aulas de modo que possam ser integradas, e possam envolver as diferentes áreas de conhecimentos e disciplinas.

Com relação ao Itinerário de Formação Profissional e Técnica, formados com notório saber em áreas afins a sua formação ou experiência profissional, podem ministrar aulas de linhagem técnica ou profissional, por reconhecimento e autorização do sistema de educação.

Foi viabilizada a possibilidade tendo em vista atestados por titulação específica ou à prática de ensino nas instituições educacionais da rede pública e privada, assim como, a corporações privadas que já tenham prestado trabalho em sua área de formação.

Essa possibilidade é permitida devido a atestados por titulação específica ou à prática de ensino em instituições educacionais da rede pública, ou privada, como também, a corporações privadas que tenham prestado trabalhos da sua área de formação.

Comentários estão fechados.