Você já parou para pensar se a sua empresa está preparada para o futuro?

É fato! Estamos em época de mudança, de transição!

A nível mundial, passamos por mudanças em todos os sentidos: mudanças sociais, mudanças tecnológicas, mudanças na natureza…

E a nível Brasil, estamos navegando por um período de transformação e reflexão profunda. Época de eleições e polarização, ainda é nebuloso o que nos aguarda em 2019 e pensando em todas essas questões de políticas externas e internas, a única certeza que temos é: tudo o que ocorre hoje, se refletirá lá na frente nas nossas vidas pessoais e na vida das corporações das quais fazemos parte. Por isso o empreendedor precisa estar preparado e atento, para enxergar e aproveitar as oportunidades que surgirão.

E como o mundo dos negócios é tão instável quanto um campo de batalha, Sun Tzu, exímio estrategista militar no seu livro “A Arte da Guerra”, diz:

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas…”

Sábias palavras, que se aplicadas ao âmbito dos negócios nos mostra que é preciso haver por parte do empreendedor, conhecimento pleno sobre sua organização e mercado de atuação, por mais mutáveis que sejam essas questões. Só assim será possível permanecer crescendo e prosperando.

Te convido então a continuar essa leitura, cujo objetivo é servir de base para uma reflexão mais aprofundada sobre todas as vertentes que vêm ao longo do tempo, construindo uma mudança de padrões na sociedade e como isso pode servir para que seu negócio seja aprimorado. Vamos lá!

1- A comunicação, o “Futuro” e as percepções humanas

A primeira vertente da qual podemos parar para refletir, é algo que não é palpável, o “Futuro”. Enquanto uns o aguardam ansiosamente, outros temem o que ele nos reserva, como é o exemplo de muitos empreendedores que estão preocupados com sua iminente chegada e o que poderá ocorrer com seus negócios.

Bem, se esse é o seu caso, talvez uma mudança na forma de pensar, ajude a diminuir um pouco esse receio e te ajude também a se preparar e permanecer seguindo adiante mesmo com adversidades.

Então vamos lá, primeiramente quando falamos em “Futuro” é preciso abrir um espaço para – pelo menos tentar – compreender o que vem a ser esse “futuro”. Partimos do princípio de que os dias, meses e anos continuam a passar como sempre passaram, mas a dúvida da vez é: por que sentimos como se o tempo estivesse passando mais rápido do que há 20 anos atrás?

Você já teve essa sensação? Esse fenômeno está sendo sentido por grande parte das pessoas, salvo as mais jovens que já nasceram nesse ambiente frenético.

O passar do tempo permanece como sempre foi, porém, nossa percepção de tempo é que tem se tornado mais acelerada.

Isso se dá devido a uma mudança nos paradigmas de comunicação.

Hoje, tudo é mais rápido, na hora! Somos expostos a uma quantidade absurda de informações ao dia, coisa que antigamente, tínhamos um tempo muito maior para poder acompanhar com calma e digerir. Agora somos bombardeados por notícias vindas de todas as partes.

O futuro de antes…

Outrora, quando questionados sobre o futuro, nós pensávamos em um futuro a longo prazo, com carros voadores, viagens miraculosas que transcenderiam o tempo e espaço, elevadores colossais que ligariam a Terra de um extremo ao outro… Era algo fantasioso e imaginado nos 40, 50, 100 anos posteriores.

Não havia grande preocupações com as empresas, os gestores e funcionários, realizavam as tarefas da mesma maneira durante longos anos, era como simplesmente seguir uma receita de bolo, faça os mesmos procedimentos e o resultado será o mesmo.

A concorrência existia mas era como se cada um se mantivesse ali no seu quadrado, era como se os dias se passassem mais devagar, mas ninguém se importava. O futuro aguardado era algo que tardaria a chegar e junto com sua vinda, viriam coisas realmente revolucionárias!

Mas o futuro não é mais como era antigamente…

Pois bem, estamos em 2018 e com o advento da internet e sua popularização nos últimos anos, chegamos à denominada Era da Informação. O futuro de hoje, para nós, é algo mais imediatista. São os minutos seguintes, as horas seguintes, os dias seguintes… a globalização, o consumo de conteúdo e a troca de informação em tempo real… este é o atual futuro!

Já parou para pensar?

  • Uma descoberta científica pode ser rapidamente disseminada ao mundo através de uma publicação em um blog específico. As pessoas leem sobre aquilo, absorvem e abrem debates em fóruns da área para aprimorar ainda mais a ideia.
  • O simples apertar de um botão já é o suficiente para lançar mísseis intercontinentais.
  • Hoje você conversa com todos os seus parentes através de vídeo-chamadas e por mais tempo que esteja sem vê-los, você sabe da vida deles através das redes sociais.

Pode parecer assustador, mas é o nosso dia-a-dia, estamos inseridos nesse contexto e lidamos com isso de forma quase que natural.

Hoje o mundo é V.U.C.A!

Volátil, Incerto (Uncertain), Complexo e Ambíguo. Este é o século XXI, já vivemos essa realidade e agora mais que nunca o empreendedor precisa ter isso bem fixado na mente e na cultura organizacional da sua empresa, para assim, poder enxergar as oportunidades e colocá-las em prática no “timming” certo.

Devido a isso, está se criando uma inversão na forma como as gestões estão funcionando, novos modelos de negócio estão surgindo, novas formas de lidar com problemas da sociedade estão sendo pontuadas.

E tudo será abordado nos próximos capítulos.

2. Evolução da Tecnologia e como isso impacta no futuro dos negócios

Ahhh a tecnologia! Amada por muitos e temida por outros…

Que a cada dia que passa uma novidade surge no âmbito da tecnologia, isso nós já estamos carecas de saber, mas precisamos ir além. Saber é o primeiro passo, o segundo passo é decidir se com essa informação dá para se realizar alguma ação de valor.

Lembre-se: estamos na Era da Informação, portanto, se estamos inseridos em uma realidade onde as coisas são voláteis e incertas, precisamos ter um olhar voltado ao que há de novo e como podemos aproveitar o que está “na crista da onda” para poder aprimorar as áreas do nosso negócio em termos de comunicação, gestão e eficiência.

Mas não se preocupe, não precisa ser um gênio da tecnologia ou ficar 24 horas de olho em tudo o que há de novidade, focando em alguns pontos-chave já será possível evoluir. Vamos a eles:

2.1 Smartphones, Internet e Redes Sociais

Se comparado a alguns anos, as interações sociais têm se intensificado devido às facilidades que nos são proporcionadas através da web e dos eletro-eletrônicos. Essa comunicação têm se expandido tanto na relação pessoa-pessoa quanto na relação pessoa-empresa.

Os Smartphones, a Internet e as Redes Sociais são grandes responsáveis por esse movimento, pois contribuíram muito com o acesso à informação, o relacionamento entre pessoas de todo o mundo e a mobilidade de ter diversos aparelhos integrados em um só, na palma da nossa mão – literalmente.

Do ponto de vista dos negócios essas 3 ferramentas, se utilizadas da maneira correta e estratégica, são uma excelente oportunidade para atrair, conquistar e fidelizar clientes.

Pensando no dia a dia do micro e pequeno empreendedor, não é necessário um grande investimento financeiro, apenas o investimento de tempo que a priori pode ser feito pelo próprio. Vão aqui algumas dicas:

a) Use o WhatsApp para se relacionar com os clientes

Uma maneira simples e objetiva de se relacionar com o seu público e os clientes é a partir do WhatsApp. Por se tratar de uma ferramenta que praticamente todo mundo tem, é uma ótima maneira de resolver problemas rápidos. Não pense que utilizá-lo torna o seu negócio menos profissional, muito pelo contrário. O WhatsApp inclusive já disponibilizou uma versão empresarial que está sendo utilizada por empresas de todos os tamanhos ao redor do mundo.

b) Invista em um Blog para a sua empresa

Hoje é Google para tudo! Tem uma dúvida, quer saber uma notícia, precisa solucionar um problema?, “dá um Google!”. Antes de sair de casa para realizar uma compra ou decidir se vai ou não contratar um determinado serviço, as pessoas estão procurando na web e em redes sociais. Essas pesquisas funcionam como uma jornada, que vai desde o conhecimento e identificação da sua verdadeira necessidade, até o encontro da empresa que possui a solução para o seu problema.

Portanto, ter um site sobre a sua empresa, explicando sobre os seus serviços e facilitando o contato é um grande avanço. Outra dica importante é criar um blog integrado para fazer publicações que ajudem o seu público-alvo a te encontrar na internet.

c) Crie uma página nas Redes Sociais

Outra pequena ação que faz toda a diferença! Crie uma página corporativa e esteja presente nas redes sociais. O objetivo é mostrar para os seus seguidores o dia a dia da corporação e as novidades.

Muitas pessoas costumam pesquisar nas redes sociais as empresas ou indicações de serviços, além de visualizar as avaliações dos clientes da marca, isso as ajudam a tomar a decisão sobre comprar/contratar ou não produto X ou serviço Y.

Observação importante: ao criar uma página nas redes sociais, lembre-se de alimentá-la com conteúdos. Criar só por criar e deixá-la às traças, pode não passar a credibilidade necessária.

Aqui na Capital Social nós utilizamos essas 3 opções e temos crescido em popularidade entre outros escritórios de contabilidade, faculdades e clientes. Então, pense nesse assunto com carinho. ?

3. Startups: por que fazem tanto sucesso em detrimento das corporações tradicionais

Se esse mundo “volátil, incerto, complexo e ambíguo onde informação, comunicação e presença digital são o mais importante”, fosse uma mão, as Startups seriam luvas!

Você deve já ter ouvido falar nelas e como essas empresas além de terem certa facilidade em escalar seus negócios, ainda estão derrubando muitos negócios tradicionais.

Existem 2 motivos que considero serem os responsáveis para esse “BOOM”:

3.1 Flexibilidade e Adaptabilidade:

Pois bem, o primeiro grande motivo do sucesso das Startups está relacionado à sua flexibilidade e adaptabilidade. No mundo que vivemos hoje essas 2 características são essenciais, as coisas estão mudando muito depressa e não ousar e não mudar para seguir as tendências é o mesmo que dar murro em ponta de faca. Então é importante que os micro e pequenos empreendedores aprendam a aplicar a arte de ser flexível e adaptável no seu negócio. Para isso, claro, será necessário se livrar de hábitos ruins. O artigo Comportamentos que você deve abandonar para a sua empresa crescer, aborda este tema, se quiser se aprofundar recomendo leitura. ?

3.2 Foco na solução de problemas da humanidade:

E o segundo grande motivo é o foco na solução do problemas da humanidade. As Startups, claro, visam lucrar assim como toda empresa. A diferença está no serviço prestado.

Utilizando-se, na maioria das vezes da tecnologia disruptiva, este tipo de empreendimento estuda falhas no mercado que deseja se inserir e geralmente entrega um serviço de custo mais acessível, porém, que esteja mais ligado às necessidades de determinado nicho.

Dentre os tipos de Startups que mais fazem sucesso, citarei as 3 exemplos:

a) Startups de Economia da Colaboração

“Economia da Colaboração é a prática de dividir o uso ou a compra de serviços facilitada, principalmente, por aplicativos que possibilitam uma maior interação entre as pessoas.”

Essas Startups têm feito bastante sucesso por facilitarem o dia a dia dos usuários e viabilizarem financeiramente algumas ações. Além, claro, de servirem como fonte de renda para quem estiver utilizando para prestar serviço, vender um produto ou alugar seu imóvel.

Os principais exemplos que podemos citar, são:

Uber: Mais barato que as corridas de Taxi, as viagens de Uber são igualmente seguras e toda a transação financeira ocorre através do aplicativo. Você pode se cadastrar tanto como motorista quanto como passageiro.

Airbnb: Com o Airbnb você pode tanto ser locador quanto locatário de casas inteiras ou cômodos específicos. Mais barato que hotéis, você pode ir para qualquer lugar e economizar.

Enjoei: A Enjoei é uma Marketplace para pessoas físicas. Você cria uma conta e pode vender alguma coisa que comprou e não gostou, ou comprar alguma coisa de segunda mão a preço mais acessível (e boa qualidade).

b) Startups de Sustentabilidade

B2Blue: A plataforma online tem o objetivo de facilitar o contato entre os geradores de resíduos e seus diversos destinos, fazendo com que os usuários possam anunciar seus resíduos e apresentá-los a interessados que queiram adquiri-los como matéria-prima na sua linha de produção.

Site Sustentável: Os servidores onde estão hospedados os sites da internet consomem CO2. O Site Sustentável faz o cálculo de quanto de CO2 os sites das empresas cadastradas emitem e com base nisso definem a quantidade de árvores que precisam ser plantadas para compensar.

Ecotop: A empresa produz telhas, placas e cumeeiras – materiais usados na construção civil – reciclando aparas do processo industrial da fabricação de tubos de pasta de dente.

c)Fintechs

Nubank: Fintech de Pagamento, aquele cartão roxinho. O cartão de crédito sem anuidade e com proatividade no aumento de crédito e atendimento personalizado está se tornando cada vez mais o queridinho dos brasileiros.

Obs: As Fintechs podem ajudar muito os empreendedores! Criamos um artigo explicando mais a respeito Como as Fintechs podem ajudar o seu Negócio a Crescer.

Nibo: Software de Gestão Financeira, facilita o controle de contas a pagar e a receber, o acompanhamento do fluxo de caixa da empresa e automação do processo de cobrança.

Vakinha: Tem um objetivo e precisa juntar uma grana? O site vakinha lhe permite receber doações em prol do objetivo estipulado.

Como podemos ver, as Startups têm se dado muito bem nesse cenário mais “hostil” pelo fato de enxergarem as necessidades atuais e trazerem soluções plausíveis. Fazer o bem, sempre é bom, não é mesmo?!

Portanto, para também se ter sucesso com seu empreendimento e permitir que seja duradouro, é preciso voltar o olhar para as lacunas existentes no mercado e desenvolver soluções para elas.

4. Assistência e Terceirização de Serviços

Com a Reforma Trabalhista e a flexibilização das Leis Trabalhistas, o trabalho terceirizado acabou ganhando espaço. Para muitos, ainda existe preconceito com essa modalidade de serviço, porém é preciso deixar de lado esse pensamento para focar no que realmente importa: a tomada de decisões assertivas no seu negócio.

Um exemplo de terceirização que realizamos e recomendamos aos micro e pequenos empresários é o BPO Financeiro.

Ao deixar para que uma empresa especializada realize essa função, além de garantir que será um especialista a desempenhar as atividades, também reduzirá erros, problemas de gestão funcionários e também os custos trabalhistas. E claro, te garante também um maior rendimento, visto que você foca em tomar as melhores decisões do seu negócio e nós focamos na saúde financeira dele.

Conclusão

Diante as incongruências da realidade que nos cerca e mudança de hábitos e comportamentos da humanidade, é preciso pensar: quais são os impactos que isso gera a médio e a longo prazo para o meu negócio?

A iniciar pela tecnologia que vem se movendo e se remodelando de acordo com os acontecimentos que nos cercam, conhecer o que está ocorrendo e conseguir identificar as oportunidades é essencial para garantir que a empresa permanecerá ativa nos próximos anos.

O advento da internet e do fortalecimento das comunicações, as diferentes maneiras de se fazer negócio que têm surgido – como as Startups – são algumas das revoluções que têm mexido com o mercado.

Por conta disso, surge a necessidade de conhecer as ferramentas que temos ao nosso favor para poder criar as melhores estratégias para desenvolver um produto ou serviço que seja útil ao público-alvo, atraia esse público e também consiga manter o relacionamento com os clientes.

Esse texto trouxe alguns insights para se refletir sobre as maiores mudanças que nos impactam e como fazer para se adequar a essa nova era. ?

Conteúdo via Capital Social