O que as empresas podem esperar do mundo pós-pandemia?

De acordo com uma pesquisa recente da Zoho, 58% das empresas tiveram problemas para acompanhar ou se comunicar com potenciais e atuais clientes

0

O Covid-19 foi um ponto de virada para empresas de tecnologia e deixará um dos maiores legados para o setor de negócios: coragem digital.

A pandemia obrigou as empresas a, de um dia para o outro, mudarem a maneira como trabalham e como se relacionam com funcionários e clientes. 

De acordo com uma pesquisa recente encomendada pela Zoho Corporation à Toluna, feita com 450 empresários e tomadores de decisão, 31% dos entrevistados tiveram dificuldade em escolher as melhores plataformas/aplicações para ajudarem seus funcionários no home-office.

Além disso, 25% consideram ainda que uma das maiores dificuldades enfrentadas pela empresa foi conseguir acompanhar o que os funcionários estavam fazendo para continuar com a entrega enquanto trabalhavam remotamente.

O mundo pós-pandemia

Milhões de empresários foram forçados a reavaliar sua infraestrutura tecnológica e muitos não estavam preparados para dinamizar e ajustar o curso para garantir a continuidade dos negócios.

Em uma situação normal, uma grande empresa levaria de dois a três anos para migrar milhares de funcionários para o sistema de trabalho remoto.

No entanto, a urgência de adotar o distanciamento social reduziu esse tempo.

Segundo Rodrigo Vaca, gerente geral da Zoho no Brasil, essa mudança repentina teve um impacto significativo nos negócios.

“Se, para algumas empresas e setores, a digitalização já era uma vantagem, agora é essencial. Muitas empresas ainda estão no início da jornada de digitalização e agora são forçadas a acelerar esse processo e testar suas idéias.

Nossa pesquisa revelou que dos 850 entrevistados, apenas 35% deles tiveram instruções claras sobre como trabalhar remotamente.

Estamos todos aprendendo e ainda construindo boas práticas, mas a mudança chegou para ficar”, afirmou.

O planejamento de tecnologia, como qualquer outra forma de planejamento de negócios, deve ser contínuo e intencional.

Aqui estão três pontos importantes a serem considerados para ajudar sua empresa nos próximos anos:

Tenha um software que se ajuste de acordo com a sua equipe

O consumo tornou-se digital, seja B2C ou B2B. E a gama de usuários aumentou e se expandirá ainda mais, o que fornece a condição de que não é mais possível fabricar produtos que não estão alinhados com esse novo consumidor.

Juntamente com a infraestrutura de TI, haverá um uso acelerado da Inteligência Artificial e da realidade virtual, especialmente no varejo, que estabelece um caminho sem volta, ajudando as empresas a conhecer mais sobre o consumidor, fornecendo o melhor produto e até personalizando a oferta.

É essencial que as empresa tenham as ferramentas necessárias para se encaixarem nessa nova realidade em que as empresas estão prestes a entrar.

Ao selecionar um software, não apenas considere as necessidades da empresa hoje (como tamanho, fluxos de trabalho e requisitos de funcionalidade), mas também onde se deseja estar no futuro.

Invista em empresas com boa liderança e visão de futuro

Assim como os investimentos em equipe, serviços e retenção de clientes, também se deve investir em planejamento. Não há atalhos para a qualidade.

Ao procurar um fornecedor de software, é necessário analisar se os produtos que vendem são atualizados com freqüência ou mesmo se entendem totalmente dos negócios e necessidades da empresa que os contrata.

Procurar os comentários mais recentes  de usuários e como é feito o desenvolvimento dos softwares (interno ou terceirizado).

Não é possível prever como o mundo será no futuro, mas existem algumas empresas mais equipadas para se adaptar.

Por Zoho, empresa global de softwares empresariais e de gestão