O que é e como aplicar Conciliação Bancária?

A conciliação consiste em identificar a variação que pode haver entre os dados contabilizados e os dados que constam no extrato bancário.

Uma conciliação bancária nada mais é do que uma comparação de saldos. Especificamente do saldo contábil para o saldo bancário. Em teoria, o ideal é que esses dois saldos sejam sempre os mesmos. Mas na teoria sabemos que não é o que acontece.

Através de uma conciliação bancária, torna-se possível identificar possíveis fraudes, falhas e informar com assertividade os lucros e despesas da empresa. Evitando assim, problemas tributários e dificuldades para gerar documentos contábeis.

Continue lendo para aprender a importância da conciliação bancária e como ela deve ser feita!

O que é conciliação bancária?

A conciliação consiste em identificar a variação que pode haver entre os dados contabilizados e os dados que constam no extrato bancário. Afinal, via de regra, o correto deve ser sempre o que consta no extrato. A parte contábil deve apenas replicar/espelhar aquilo que está no banco.

É comum que muitas empresas enfrentem problemas com atrasos em pagamentos, contas a pagar inesperadas, dificuldades com o caixa no final do mês. Mas uma das formas de resolver isso é justamente por meio da conciliação bancária. Ela garante a consistência dos lançamentos feitos em sistema. Afinal, compara lançamento por lançamento e confere se todos eles passaram pela conta bancária.

Vamos exemplificar para ficar claro: vamos supor que você tenha uma padaria e, em uma manhã, vendeu R$ 100,00 por cartão de débito, porém você só anotou essas vendas na sua planilha do excel. No final do dia você emite o extrato da sua conta bancária e compara as entradas com suas anotações para confirmar se os valores estão realmente na conta. Isso é conciliação bancária!

Quais são os tipos de conciliações?

Para você ter melhor compreensão sobre o que será tratado neste post, é necessário entender que existem vários tipos de conciliações, a contábil, fiscal, de ativos e a bancária em questão. Todas consistem na comparação e análise para validação de informações, mas cada uma em âmbitos diferentes.

A conciliação contábil compara as demonstrações contábeis (balancetes, livro razão) com os dados das contas, vulgo, extrato bancário. A conciliação Fiscal compara os lançamentos fiscais com as normas tributárias e a de ativos confere os dados das contas de ativos e confronta com a escrituração feita.

Quais são os benefícios da conciliação bancária?

A conciliação bancária tem o papel fundamental de verificar se não há inconsistência de dados no controle interno da empresa. Ela evita surpresas indesejadas com algo que não foi registrado, além de trazer maior previsibilidade sobre o caixa da empresa e menos chances de falhas ou fraudes.

Em síntese, a conciliação é muito importante para uma boa gestão financeira. Afinal, uma boa gestão depende da precisão das informações e de dados verdadeiros e precisos.

Tudo isso contribui para:

  • Boas tomadas de decisões, pois, sabendo exatamente qual valor a empresa têm à disposição é possível realizar ações mais ousadas.
  • Controle sobre a saúde financeira da empresa, impedindo a empresa de uma possível falência ou pendência perante a Receita Federal.
  • Mais lucro e menos prejuízo, a partir do momento que se torna possível fazer um planejamento mais realista e efetivo.

Diferença entre conciliação e fluxo de caixa

fluxo de caixa é fundamental para as operações diárias de uma empresa. Dessa forma, o principal objetivo dessa ferramenta é apurar o saldo disponível no momento e planejar, para sempre existir sempre um capital de giro acessível tanto para o custeio da operação da empresa (folha de pagamento, impostos, fornecedores, entre outros) quanto para o investimento em melhorias (reforma, compra de equipamentos, por exemplo).

Muita gente confunde conciliação bancária com fluxo de caixa. Mas a diferença entre elas é clara: O fluxo de caixa é o controle interno, que pode ser feito em planilha ou por um software, que registra tudo o que entrou e saiu. Enquanto a conciliação bancária é o ato de comparar, justamente o fluxo de caixa, para verificar se tudo o que está lá consta também no banco.

O que é necessário para começar uma conciliação bancária?

Agora que você aprendeu o conceito e a importância, vamos para as dicas de como você deve fazer essa conciliação:

1. Em primeiro lugar, defina de quanto em quanto tempo será feita a análise. Se a cada 15 dias, uma vez por mês ou toda semana.

2. Segundo, liste todas as contas bancárias utilizadas pela empresa, pois todas devem servir de comparação.

3. Terceiro, mantenha o fluxo de caixa sempre atualizado. O ideal é que ele seja atualizado diariamente para não arriscar que algo passe batido.

4. E em quarto lugar, guarde todas as documentações suporte possíveis. Desde notas fiscais de compra e venda, até recibos e comprovantes. Isso é necessário porque no final de cada mês é preciso enviar os documentos para a contabilidade fazer a conciliação contábil e preencher os documentos contábeis.

Conciliação bancária manual

É possível fazer a conciliação bancária manualmente por meio de planilhas ou anotações. Escolha uma dessas ferramentas comece a comparar os valores, corrija os erros encontrados e envie para a contabilidade. Inclusive, o Sebrae oferece uma planilha gratuita de conciliação que pode ser utilizada nesse processo de conciliação manual.

Contudo, dependendo do volume de movimentação que existe na empresa, se torna inviável registrar tudo e comparar manualmente. Em suma, para este cenário se aplica a conciliação automática.

Conciliação bancária automática

Para executar com facilidade e praticidade os processos financeiros, no caso, a conciliação bancária, o ideal é ter uma plataforma de gestão, ou software de conciliação bancária.

Esse tipo de solução permite que você gere o extrato do seu banco, faça automaticamente o comparativo de tudo o que foi lançado ao longo do período informado e dependendo ainda pode ser integrado ao seu sistema de meios de pagamento.

Um exemplo desse tipo de solução é a Conube que consegue demonstrar as entradas e saídas fazendo um comparativo para indicar se a empresa está positiva ou não, além do módulo de contas a pagar e a receber onde é possível planejar os lançamentos futuros da empresa.

Dessa forma, você evita possíveis falhas, ganha tempo para empreender e garante a segurança financeira do negócio.

Fonte: Conube

Comentários estão fechados.