O que saber antes de comprar uma ação?

0
Foto: Reprodução/ Paulo Whitaker/ Reuters

Muitas pessoas não sabem bem por onde começar a comprar ações. Saiba tudo que precisa saber antes de comprar uma ação. 

O mercado de ações pode trazer muitos benefícios ao investidor.

No entanto, pode acabar sendo arriscado se o indivíduo ainda se pergunta: “o que saber antes de comprar uma ação”. 

Afinal, sem um bom conhecimento e fundamentação nas decisões do investidor, o mercado de ações pode se assemelhar a um ambiente de apostas. 

Entenda o mercado de ações 

É fundamental, antes de começar a investir diretamente em ações, entender bem o funcionamento do mercado. 

Algumas perguntas devem estar bem esclarecidas na cabeça do investidor, como:

  • O que são as ações?
  • O que define os preços das ações?
  • Como identificar uma oportunidade no mercado? 

A primeira pergunta, sem dúvidas, é a mais importante a ser respondida inicialmente, já que muitos investidores entram na bolsa de valores sem ao menos compreender do que se trata uma ação. 

Basicamente, uma ação representa um pequeno pedaço de uma companhia de capital aberto negociada em público. 

Para fins arrecadatórios, uma grande companhia pode decidir negociar uma porcentagem do negócio publicamente, através da bolsa de valores.

E, assim, os investidores que possuem papéis da empresa tornam-se praticamente sócios do negócio, já que o sucesso do negócio representa o sucesso do investidor, seja através da valorização do ativo no mercado ou pela distribuição de lucros advindos das atividades da empresa.

Quando a empresa abre seu capital, um número determinado de ações é disponibilizado no mercado. 

Como esse número de ações é fixa no mercado (oferta), pelo menos até a empresa decidir lançar novas ações ou recomprá-las, o que define o preço dos ativos é a demanda do mercado. 

O que deve ser analisado em uma ação?

Após compreender fundamentalmente o mercado de ações, para começar a investir de forma consistente, é interessante que o investidor aprenda a analisar um ativo financeiro. 

Designed by @rawpixel.com / freepik

Para os iniciantes, que desejam investir, mas não sabem como analisar um ativo e compará-lo qualitativamente com os demais, existem opções mais simples, como fundos de investimentos e ETFs, que possibilitam ao investidor os benefícios da renda variável, com maior diversificação e simplicidade.

No entanto, desta forma, o resultado do investidor sempre se aproximará da performance média do mercado.

Por outro lado, o investidor que aprende a analisar os fundamentos de uma ação, pode escolher apenas as que possuem maior potencial rentável e, assim, desenvolver uma carteira de investimentos que performe acima da média. 

Analisar a saúde financeira antes de comprar uma ação

Um bom primeiro ponto para analisar uma empresa e comparar com outras que estejam no mesmo segmento econômico são os indicadores financeiros e de endividamento. 

Empresas com um nível de endividamento altíssimo podem se mostrar insustentáveis no longo prazo, o que seria uma boa razão para o investidor não se associar a este negócio. 

Indicadores como o EBIT, por exemplo, podem mostrar para o investidor a capacidade de geração de caixa do negócio a partir das suas operações. 

Entre os principais indicadores financeiros que o investidor deve levar em consideração na sua análise, estão: 

  • Margem líquida;
  • EBITDA;
  • ROE (Return on Equity);
  • ROIC;
  • Participação de capital de terceiros;
  • Composição do endividamento. 

Analisar o segmento econômico antes de comprar uma ação

Evidentemente, não adianta apenas analisar as informações microeconômicas, que dizem sobre o negócio especificamente e sua saúde financeira, mas não informam sobre as perspectivas de crescimento para aquele negócio e para o mercado no qual a companhia está inserida. 

Por isso, antes de comprar uma ação, é necessário compreender se há espaço para crescimento para aquele negócio (aumento de market share) e, até mesmo, se há espaço para a ampliação do próprio segmento econômico como um todo. 

Analisando tanto as informações relacionadas à saúde financeira da empresa, como as informações que indiquem boas possibilidades de crescimento, o investidor pode investir de forma muito mais efetiva no mercado de ações e, assim, obter melhores rendimentos, sobretudo no longo prazo. 

Artigo produzido pela Suno