Open Co: Empresas se fundem para criar a maior fintech de crédito do Brasil

Unidas, as empresas fundam a Open Co para levar crédito justo para mais pessoas, acirrando a concorrência em um mercado dominado pelos bancos.

0

Geru e Rebel, anunciam nesta terça-feira uma fusão para criar a maior fintech de crédito do país.

As duas companhias farão parte da Open Co, que terá Sandro Reiss e Rafael Pereira, fundadores das empresas, à frente do negócio.

As marcas continuarão existindo de forma independente dentro da nova companhia e, juntas, consolidarão a liderança no mercado de fintechs de crédito, com uma carteira aproximadamente três vezes maior que a do concorrente mais próximo.

As fintechs detêm hoje uma fatia de cerca de 3% do mercado de crédito no país, e a Open Co terá aproximadamente metade desse segmento. 

As duas empresas nasceram com o mesmo propósito: tornar o acesso ao crédito no Brasil justo e fornecer uma experiência mais simples e prática que a dos bancos.

Para atingir este objetivo, porém, adotaram abordagens diferentes.

Enquanto a Geru revolucionou a experiência para clientes com mais maturidade financeira, usando dados alternativos de crédito e focando na excelência operacional, a Rebel construiu uma tecnologia que antecipa o Open Banking e usa a análise da conta bancária para conceder crédito a quem não era aprovado em outras instituições. 

A combinação dessas experiências irá permitir que as duas empresas consigam ter uma visão completa do risco de crédito de cada cliente individualmente.

“Isso significa maiores índices de aprovação e juros ainda menores.

Essa é uma das razões pelas quais estamos fazendo essa fusão”, diz Sandro Reiss.

“Unindo as empresas, teremos acesso a capital mais barato, maior eficiência de custo e capacidade financeira para ocupar mais espaço no mercado.

Queremos repassar esses benefícios para o cliente e tornar o acesso ao crédito algo tão universal quanto o acesso à internet.”   

Designed by @yanalya / Freepik
Designed by @yanalya / Freepik

Com nove operações de securitização no currículo, a Open Co continuará acessando o mercado de capitais por meio de operações estruturadas de securitização, via debêntures ou FIDCs, para financiar as operações de crédito.

“Com mais de cinco anos no mercado de securitização, nossos papéis têm uma excelente relação entre risco retorno para os investidores”, diz Rafael Pereira.

“Temos um modelo de negócio diferente do dos bancos. Não captamos depósitos, pelo contrário: usamos a força do mercado de capitais para entregar um produto de crédito melhor para os clientes e uma classe única de ativos para os investidores.” 
 
“Estamos juntando duas das melhores fintechs do setor, com maior track record acumulado do mercado.

Juntas, as duas empresas têm R$ 1,5 bilhão em empréstimos originados e com a fusão poderemos fazer muito mais”, acrescenta Pereira. 
 
A expertise de Geru e Rebel no crédito sem garantia para pessoas físicas e pequenos empresários será a fundação para construir uma gama de produtos ligados ao mercado de crédito. 

“Queremos atender com a mesma qualidade públicos variados e, para isso, faz sentido oferecer experiências e produtos diferenciados”, completa Reiss. 

Sobre a Open Co

Fundada em 2021 a partir da fusão de Geru e Rebel, duas das principais fintechs de crédito do Brasil, a Open Co tem como missão levar crédito justo para mais pessoas, acirrando a competição em um mercado ainda dominado pelos bancos tradicionais. 

Sobre a Geru 

Criada em 2015, a Geru é a primeira fintech de empréstimos online do Brasil.
 
Sobre a Rebel   

Fundada em 2016, a fintech Rebel foi apontada como uma das mais inovadoras do mundo pela consultoria KPMG.