As empresas possuem uma série de obrigações fiscais, tributárias e contábeis, que devem ser cumpridas para que o negócio permaneça ativo e de acordo com a legislação brasileira. Mas, quando falamos da carga tributária vigente no país, muitos empresários reclamam do volume e dos custos cobrados mensalmente de suas companhias.

Deu a louca na Ensino Contábil, cursos de 80 a 110 reais (Saiba Mais)

Apesar do Brasil não ter entrado na lista realizada pelo Fórum Econômico Mundial, que apontou os 17 países que mais cobram impostos das empresas no mundo, as taxas adotadas por aqui atualmente vem sendo uma das principais preocupações dos empresários, ainda mais neste período de recessão econômica.

Mesmo com os altos valores, a melhor alternativa é sempre quitar tudo em dia. A seguir, vamos mostrar os 3 principais riscos em atraso com as obrigações tributárias, que podem prejudicar a progressão da sua empresa. Confira!

1. Acréscimo de juros e multas

O primeiro dos riscos em atraso com as obrigações tributárias é a implicação de acréscimos legais, como juros e multas. Quando o não pagamento ocorre devido a falta de recursos, a aplicação desses acréscimos pode prejudicar ainda mais a sua empresa.

Mesmo que o caixa da companhia não esteja no azul, as obrigações tributárias não são as contas mais aconselháveis para deixar em atraso, pois os juros e as multas nesses casos costumam ser maiores do que o custo para realizar um empréstimo no banco, por exemplo.

A dica para não sofrer com o acúmulo dos acréscimos é analisar o que compensa mais para o seu negócio: as multas e os juros devido ao atraso dos tributos ou as taxas cobradas pelas instituições financeiras para a aquisição de empréstimo a fim de quitar as obrigações tributárias.

Além disso, é importante que o empreendedor saiba que cada imposto tem uma forma de cálculo para o atraso.Por exemplo, os federais, como o imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro, computam a multa de 0,33% por dia de atraso, limitado a 20%, considerando o primeiro dia útil depois do vencimento até o dia do pagamento. Os juros das obrigações fiscais em atraso são cobrados a partir do mês seguinte ao do vencimento, calculados com base na taxa Selic.

2. Impedimento para participar de licitações públicas

Outro risco de atrasar o pagamento das obrigações tributárias é o impedimento de participar de concorrências públicas, caso a empresa chegue a entrar no cadastro de inadimplentes. Apesar do atraso não ser considerado um crime de sonegação, ele acaba interferindo no progresso da companhia.

Esse é um fator de atenção principalmente para as empresas que têm como foco a prestação de serviço ou venda de produtos para órgãos públicos. Nesses casos, o atraso dos pagamentos pode afetar a aquisição de novos clientes, o que consequentemente reduzirá as chances de a corporação sair do vermelho e quitar os tributos.

3. Dificuldades para conseguir empréstimos é um dos riscos em atraso com as obrigações tributárias

Como vimos anteriormente, muitas empresas analisam o que é mais viável, pagar os juros e multas presentes nos tributos em atraso, ou solicitar um empréstimo bancário para quitá-los a tempo. No entanto, um dos riscos em atraso com as obrigações tributárias é o de encontrar dificuldades para obter empréstimos e outras negociações com as instituições financeiras, principalmente se a companhia já estiver na lista de inadimplentes.

Via solluta

Comente

Comentários

Deixe uma resposta