Os impactos do RH 4.0 nos novos modelos de trabalho

Nos últimos tempos, com a evolução da tecnologia por meio da Revolução 4.0 (ou Quarta Revolução Industrial), diversos setores da sociedade vêm sofrendo impactos e grandes mudanças, e com a área de Recursos Humanos não é diferente.

Esse avanço fez com que o departamento, que antes se ocupava somente com tarefas burocráticas, assumisse uma postura de protagonismo na empresa. 

Com o surgimento da pandemia da Covid-19 esse processo acelerou ainda mais, trazendo às empresas de pequeno, médio e grande porte, a necessidade de alterar suas culturas de trabalho e se reestruturar socialmente, economicamente e culturalmente, fazendo com que os profissionais de RH atuem no dia a dia dos colaboradores de forma mais estratégica. 

Neste cenário o “futuro do trabalho”, tão debatido nos últimos anos, chegou mais cedo e se destaca o chamado RH 4.0, que implementa uma mudança cultural muito mais profunda nas empresas, na qual a tecnologia deixa de ser apenas coadjuvante nos processos e passa a ser uma aliada estratégica em toda a cadeia do trabalho, até o suporte para tomadas de decisões de alta liderança. 

“Neste cenário de rupturas e transformações, os padrões sociais cotidianos mudaram e todos os profissionais, independentemente da área, precisaram se adaptar. O departamento de RH se tornou essencial para as empresas lidarem com os novos desafios e até mesmo evoluir em termos de governança, integração e responsabilidade social”, explica Mari Gradilone, CEO do Club Coworking, empresa brasileira de escritórios físicos e virtuais, que acaba de lançar ebook gratuito sobre o tema e utiliza das novas ferramentas para incrementar melhorias em seus negócios. 

A crise sanitária global trouxe o debate sobre novos formatos de trabalho que ganharam ainda mais força nesses últimos meses, tornando o RH 4.0 um grande aliado nesse processo.

Termos como Home Office, Teletrabalho, Anywhere Office e Trabalho Híbrido, que antes eram dificilmente abordados em ambientes corporativos mais tradicionais, hoje são comuns em empresas de todos os portes. 

O levantamento da Associação Nacional para Economia Empresarial (NABE), realizado em 2020, aponta que o modelo híbrido deverá ser mantido por 80% das empresas no Brasil, ou seja, poucas organizações devem retomar atividades 100% presenciais no pós-pandemia, sendo mais provável a consolidação do modelo híbrido, tendo como base estruturas instaladas em coworkings onde é possível ter um local que reúna infraestrutura necessária para atender a um sistema de trabalho flexível, permitindo que haja contatos interpessoais presenciais em dias pontuais, tão importantes para reforço da cultura da empresa e envolvimento dos colaboradores em todas as atividades. 

Além do baixo custo fixo frente à um contrato de locação tradicional, os coworkings são planejados para suprir todas as necessidades corporativas, com alta qualidade de estações de trabalho, salas individuais ou coletivas, ambientes colaborativos, salas de reunião e foco no negócio. 

“Percebemos o aumento da procura por empresas que implementaram o trabalho híbrido, principalmente agora em meio a pandemia. Os departamentos de recursos humanos dessas empresas perceberam que os escritórios compartilhados podem ajudar os funcionários a retornarem depois de tanto tempo em casa, de forma gradual, melhorando seus rendimentos, o contato interpessoal e até mesmo o networking com profissionais de outros setores”, afirma Mari Gradilone.  

Manter o engajamento de colaboradores e times em trabalho remoto é um dos grandes desafios dos gestores de Recursos Humanos e líderes, e neste ponto, o RH 4.0 também chega como apoio na medida em que é capaz de utilizar ferramentas já conhecidas como: Reuniões colaborativas e interativas; Comunicação transparente, atrativa e inclusiva para manter um vínculo afetivo e de confiança com os trabalhadores; e a Gamificação, que trabalha a motivação humana por meio de elementos lúdicos intrínsecos aos jogos, com o objetivo de engajar pessoas a buscar resultados melhores em outras áreas da vida, como educação, saúde e trabalho. 

Pontos cruciais para incentivar produtividade e resultados, cobrando mais por entregas e qualidade, e menos por horário de trabalho. 

O foco das empresas agora está no desafio de preparar líderes para essa nova era e, para ajudar a abrir este caminho para mais empresas e abordar sobre este assunto, o Club Coworking preparou um ebook exclusivo e gratuito, para ajudar todos os profissionais a se adaptarem às mudanças que afetam diretamente a área de Recursos Humanos. 

Para ter acesso ao material basta acessar o link.

Sobre o Club Coworking   

Fundado em 2018, o Club Coworking é uma empresa nacional de escritórios compartilhados que tem como grande diferencial o atendimento humanizado de seus clientes e um trabalho ativo de conexão e network entre as empresas ali alocadas. Com dois endereços em importantes polos de negócios na capital paulista (Avenida Paulista e Avenida Faria Lima), a empresa oferece serviços para uma rede de mais de 4.000 clientes que buscam dinamismo, eficiência e modernidade em seus ambientes profissionais.   

Parte do Grupo Virtual Office, presente há mais de 25 anos no segmento, o Club Coworking traz no DNA a excelência em atendimento e ambiente familiar do grupo, além de estar atento às demandas do mercado e dos novos empresários, que vão de startups de tecnologia a empresas de investimento preocupadas em se estabelecer em pontos comerciais de destaque e ampliar networking.   

Dica Extra do Jornal Contábil: Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

Comentários estão fechados.