Parei de pagar o INSS. Qual o prazo para não perder benefícios?

O período para manter o acesso aos benefícios é variável. Confira

Deixar de pagar as contribuições mensais do INSS podem ter vários motivos: demissão, autônomos por motivos de doença, entre outros. A má notícia é que quem fica algum tempo sem fazer contribuições perde acesso a uma série de benefícios, como auxílio-doença e auxílio-acidente. Além disso, o acesso à aposentadoria no futuro fica mais difícil e distante.

A boa notícia é que esse término ao acesso aos benefícios não se dá imediatamente. Isso só vai acontecer de três a 36 meses depois, dependendo do benefício e da situação do trabalhador.

A este tempo é chamado de período de graça. Quer saber mais sobre como funciona? Acompanhe

Quanto tempo é possível ficar sem pagar e manter cobertura? 

Isso vai depender de certos aspectos. Vejamos:

  • Até três meses  – Se o segurado tiver parado de pagar porque foi incorporado às Forças Armadas aos 18 anos para prestação do serviço militar obrigatório. 
  • Até seis meses – Quem é segurado facultativo, ou seja, que não têm renda ou que exerce atividade não remunerada, como estudantes, donas de casa ou desempregados. 
  • Até um ano – Autônomos ou trabalhadores com carteira assinada que forem demitidos, pedirem demissão, tiverem contrato de trabalho suspenso ou estiverem de licença não remunerada; quem recebeu auxílio-doença ou salário maternidade e depois não retomou os pagamentos ao INSS; quem recebeu auxílio-doença porque teve uma doença contagiosa e não voltou a contribuir após o fim do auxílio; quem estava preso, e não voltou a contribuir após ser solto.

Como ficam os desempregados? 

Normalmente, quem perde o emprego deixa de ser segurado do INSS após 12 meses sem pagamento. Mas o prazo pode ser prorrogado e chegar a 24 meses se antes o trabalhador já tiver feito 120 contribuições ao INSS, sem interrupção ou se tiver feito menos de 120 contribuições, sem interrupção, mas comprovar que está desempregado. 

O período ainda pode ser estendido para 36 meses se o trabalhador já tiver feito mais de 120 contribuições, sem interrupção, e comprovar que está desempregado.

Como saber se ainda sou segurado? 

O trabalhador pode consultar a condição de segurado ao acessar o extrato de contribuições do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) por meio do site ou do aplicativo Meu INSS ou do telefone 135.

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. 

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Comentários estão fechados.