Inúmeros brasileiros serão convocados para a realização da perícia médica do INSS. As convocações são feitas por cartas ou edital, disponibilizados no Diário Oficial da União.

Com a MP aprovada e se tornando lei é bom você ter o conhecimento do que é preciso ser feito caso você seja convocado para a perícia do INSS. Para ajuda-lo e tranquiliza-lo quanto a perícia à baixo damos algumas dicas do que fazer nestas situações.

O que fazer se você for convocado?

Você deverá agendar uma perícia de revisão pela Central de Atendimento do INSS, no telefone 135. O atendimento é das 7h às 22h.

Informações Importantes:

– Não perca a data agendada. Caso você agende um horário e não compareça, poderá ter seu beneficio suspenso.

– Se o seu estado de saúde se agravou e devido á isso, você não puder comparecer, peça que alguém lhe represente, em uma agencia do INSS e informe sobre a sua situação e impossibilidade de comparecimento.

O que fazer se não compareceu na perícia do INSS?

– Se você agendou e não pôde comparecer na data marcada, e também não apresentou justificativa, deverá agendar nova data para realizar o procedimento e terá o seu beneficio SUSPENSO.

Quais documentos devo levar?

– Os documentos pessoais, originais e copias de todos os atestados de saúde desde a concessão do seu beneficio.

O que o médico-perito irá questionar?

– Será analisado a sua condição de saúde desde a concessão do auxilio ou aposentadoria; A partir dos seus exames médicos, laudos e receituários, o médico perito irá definir se você está apto a continuar recebendo o beneficio ou se poderá ser restabelecido profissionalmente.

Quais são as orientações para quem foi convocado e deverá realizar a perícia médica do INSS?

Realize de seis em seis meses exames relacionados à sua enfermidade. Tenha sempre acompanhamento médico de um profissional especialista na area da sua patologia. Tenha sempre consigo os atestados referentes á todas as consultas médicas.

Passei pela perícia e foi negado o meu benefício, o que devo fazer?

Se houve discordância do resultado, você tem a possibilidade de recorrer na esfera administrativa, no próprio INSS e ainda, a oportunidade de recorrer na Justiça, aliado de um advogado especialista em Direito Previdenciário da sua confiança.

Conteúdo original CMP Prev