Pesquisa prevê crescimento de 25% nos negócios comandados por mulheres em 2020

0

De acordo com levantamento do Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) sobre desemprego no Brasil, cerca de  4 milhões de mulheres ficaram desempregadas entre o primeiro e o segundo trimestre de 2020.

O estudo também aponta que os negócios comandados por empreendedoras devem crescer 25% em 2020. 

A Covid-19 acelerou o quadro do desemprego. Em relação ao sexo feminino, a situação é mais delicada, pois há questões que ainda são vistas como tarefas de mulher: cuidar dos filhos que não estão indo para a escola e da casa, por exemplo.

Essas condições podem ser consideradas por alguns empregadores como motivos de menores condições para dedicação ao trabalho. 

Por isso, empreender tornou-se mais do que uma opção, virou uma necessidade em alguns casos.

A internet, inclusive, é um meio viável para criar um negócio e mantê-lo ativo. As redes sociais e ferramentas de comunicação, como o Instagram e o WhatsApp, têm sido muito utilizadas para isso, possuem bom alcance, baixo custo de manutenção e são fáceis de serem acessadas. 

Além disso, após o agravamento da pandemia o comércio digital apresentou uma expansão no primeiro semestre, de acordo com a Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

O estudo aponta que o e-commerce ganhou aproximadamente 4 milhões de clientes novos, que devem manter o hábito depois. 

Especialista em vendas e marketing digital, Maurecy Moura já foi camelô, vendedor em uma famosa rua comercial de São Paulo, estudou marketing, trabalhou para gigantes como Google e Facebook, e em grandes campanhas eleitorais (nacionais e do estado de São Paulo).

Atualmente, disponibiliza dicas gratuitas para pequenos e médios empreendedores que desejam alavancar as vendas pelo Instagram e WhatsApp. Além disso, oferece treinamentos online para interessadas em alavancar os negócios por essas redes.

“É necessário estar atento e atualizada sobre diversos elementos, desde a apresentação de um produto ou serviço, até o relacionamento com o cliente. Tem muita gente tentando vender, mas pouca gente sabendo vender de verdade”, explica. 

Vender de casa, com um baixo investimento inicial, usando o Instagram e o WhatsApp, foi uma alternativa para mulheres que estavam desempregadas, precisavam complementar a renda ou que queriam ficar mais perto dos filhos.

Temos casos de empreendedoras que abriram lojas online, aplicaram o método Venda no Instagram, criado por Maurecy, e estão tendo sucesso nos negócios mesmo durante a crise.

Por Maurecy Moura, Desde muito jovem, Maurecy Moura está envolvido com a área de vendas.