Os profissionais de RH reconhecem que o plano de saúde empresarial é um benefício que pode ser utilizado tanto para atrair e manter os talentos, assim como para aumentar a motivação e produtividade dos seus colaboradores. E, consequentemente, a competitividade da empresa.

Entretanto, os aumentos abusivos dos preços de planos de saúde com reajustes   acima da inflação, estão ameaçando a manutenção deste benefício em grande parte das empresas. Principalmente, nesta época de grave crise econômica e queda no faturamento. Assim, para manter este benefício de forma sustentável (sem comprometer as finanças da empresa), relacionamos 7 (sete) fatores que interferem no custo do convênio médico empresarial, assim, como 4 (quatro) alternativas para redução de custos com convênio médico.

FATORES QUE INTERFEREM NO CUSTO DO PLANO DE SAÚDE

  • Porte da Empresa

Se você pretende contratar um plano de saúde para empresarial com até 29 beneficiários (colaboradores e dependentes) saiba que os valores (custo por funcionário) são cerca de 20% mais baratos em relação aos planos individuais. Entretanto, se for possível incluir mais funcionários para chegar na faixa mínima de 30 beneficiários, você conseguirá uma tabela de preços mais atrativa por parte das operadoras/seguradoras de saúde. Além de garantir um plano de saúde sem carência, com atendimento médico imediato. Da mesma forma, com 100 ou mais beneficiários você obterá os melhores preços do mercado. Além de garantir atendimento imediato e um suporte mais efetivos das operadoras de saúde para gestão operacional e da sinistralidade dos planos contratados.

  • Planos com Coparticipação

plano de saúde com coparticipação está cada vez mais sendo requisitado pelos profissionais de recursos humanos. Não à toa. O plano com coparticipação permite reduzir custos com planos de saúde (em torno de 20%), sem perda de qualidade nos serviços de atendimento médico. Isso ocorre, porque os funcionários também participam com uma pequena contribuição financeira, sempre que utilizam os serviços de saúde do plano contratado. Outra grande vantagem percebida é a utilização do convênio médico de forma mais racional por parte dos funcionários, sem abusos e desperdícios.

  • Planos sem Coparticipação

Agora se a sua ideia é manter um plano de saúde para empresa sem coparticipação (a empresa paga somente a mensalidade) saiba que você pode adotar uma prática bem comum no mercado: repassar 50% da mensalidade do plano para o funcionário. O colaborador também é responsável por 100% da mensalidade dos seus respectivos dependentes.

  • Planos Nacionais e Regionais

A abrangência do plano (regional ou nacional) interfere muito no custo do convênio médico. Se você optar por um plano de abrangência Nacional, saiba que os seus custos serão mais elevados. Em compensação, o plano Nacional oferece outras facilidades, como: ampla rede credenciada, os melhores médicos, hospitais e laboratórios, sistema de reembolso, entre outros benefícios. Já o plano regional destaca-se por oferecer um preço até 50% mais em conta em relação aos planos nacionais. Por outro lado, estes planos oferecem uma rede credenciada mais restrita.

  • Reajustes Anuais 

Ao contrário do que ocorre com os planos individuais, não existe um teto para o índice de reajuste anual de planos empresariais. Assim, os índices de reajustes de planos empresariais não são estabelecidos pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e sim pelas operadoras de saúde, conforme critérios abaixo:

  • Reajustes para Empresas até 29 beneficiários

  • Nas empresas com até 29 beneficiários, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina que seja adotado um percentual único de aumento para todas as empresas deste grupo.  Se a sua empresa tem um alto índice de utilização dos planos de saúde, este critério pode ser vantajoso, pois os seus custos são diluídos com outras empresas do mesmo porte. Por outro lado, se o seu índice de utilização é baixo, você pode estar incorporando custos de outras empresas com porte semelhante.
  • Reajustes para empresas com 30 ou mais beneficiáriosPor outro lado, nas empresas com mais de 30 usuários, o percentual de reajuste é definido pela operadora, em negociação com a pessoa jurídica contratante, sem nenhuma interferência da ANS.
  • Reajustes por mudança de faixa etária

Vale lembrar que, além do aumento anual, o plano de saúde para empresa também pode sofrer reajuste por mudança de faixa etária. Com aumentos significativos, principalmente na mudança de idade de 58 para 59 anos. Esses aumentos são cumulativos, ou seja, a mensalidade pode aumentar duas vezes no mesmo ano – uma pelo reajuste anual e outra pelo de faixa etária. Se a sua empresa tem muitos colaboradores na faixa etária acima de 44 anos, prepare-se para custos elevados com planos de saúde.

  • Reajustes por Sinistralidade
    O reajuste por sinistralidade ocorre quando a operadora de saúde alega que o número de sinistros (procedimentos e atendimentos) cobertos foi maior do que o previsto em determinado período.

ALTERNATIVAS PARA REDUÇÃO DE CUSTOS

Independentemente do porte da empresa, se o índice de reajuste for bem acima da inflação (como tem ocorrido nos últimos anos) você pode optar pelas alternativas abaixo para redução de custos:

– Migrar para um plano de saúde para empresa com  coparticipação (caso o seu plano seja sem coparticipação) para todos os funcionários e corpo gerencial;
– Contratar um plano de saúde regional e com custos menores para equipe operacional e um plano com coparticipação para o pessoal gerencial
– Manter o mesmo tipo de plano, mas migrando para uma outra operadora similar. Como o mercado é muito competitivo, você tem grandes chances de conseguir um preço menor com o mesmo nível de assistência médica.
– Para empresas de médio e  grande porte é importante a manutenção de um programa para gestão da saúde de seus colaboradores. Sobretudo, promovendo ações para prevenção de doenças e na melhoria de qualidade de vida dos funcionários e seus familiares. Além do controle dos índices de sinistralidade, através de recomendações exclusivas para utilização consciente e racional deste benefício.

RECOMENDAÇÕES FINAIS

Para reduzir custos com convênio médico, converse com corretoras especializadas em planos de saúde e/ou benefícios. Algumas delas, como a Top Brasil Seguros, dispõem de equipe de consultores especializados em plano de saúde empresarial (assim como plano de saúde para MEI), para lhe ajudar a reduzir custos com convênio médico de seus colaboradores. Além disso, consulte sites especializados em convênio médico empresarial e veja as opções de planos que mais atendem às suas necessidades e expectativas.