Plataforma ajuda a prevenir autuações da Receita Federal

Entre os meses de março e maio, mais de 5 mil empresas foram autuadas pela Secretaria da Receita Federal por irregularidades no Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) relativas ao ano-calendário 2014. De acordo com o órgão, o crédito tributário lançado, que inclui juros moratórios e multa de ofício de 75%, totalizou mais de R$ 1 bilhão.

Segundo o Fisco, as irregularidades foram apuradas na malha fiscal de pessoas jurídicas e consistem na “insuficiência de recolhimento e declaração em DCTF do imposto e contribuição apurados na Escrituração Contábil Fiscal (ECF)”.

Para prevenir autuações, o profissional de contabilidade pode procurar plataformas que possam realizar o cruzamento de dados e se antecipar ao problema. É o caso dos contadores que utilizam a plataforma da Visor – fintech fundada no México em 2016 e em atuação no Brasil desde o início deste ano. Rafael Sampaio, diretor de Growth Hacking da empresa, explica que a plataforma é uma fonte segura, confiável e parametrizável de dados autenticados pela Receita Federal. “As informações geradas pela plataforma são atualizadas dinamicamente, o que possibilita a visualização de comportamentos futuros e a identificação de contingências fiscais”, explica Sampaio.

A Receita Federal informou, ainda, que foram identificadas mais de 14 mil empresas com inconsistências de R$ 1,41 bilhão no Imposto de Renda e CSLL relativas ao ano-base 2015, e orientou essas pessoas jurídicas a se “autorregularizarem”, ou seja, pagarem o imposto devido.