PLR: Entenda como funciona e por que é um diferencial na empresa

Cada empresa irá determinar o valor e a frequência de pagamento do bônus, levando em consideração a convenção coletiva de trabalho ou o sindicato dos trabalhadores

Entre os diversos benefícios que uma empresa pode oferecer aos seus colaboradores, está a Participação nos Lucros Reais, ou simplesmente PLR.

Esta é uma modalidade de benefícios que atrai muitos trabalhadores, pois significa a possibilidade de obter ganhos bastante relevantes que funcionam como uma forma de reconhecer o desempenho dos funcionários e a contribuição de cada um para os resultados da empresa.

Mas é importante já destacar que a PLR não deve ser confundido com um salário! A PLR está atrelado a metas específicas e outros fatores para que seu recebimento seja possível.

Calma! Ao longo deste artigo, vamos te explicar com detalhes o que é e como funciona a participação nos lucros reais, quem tem direito a estes valores, como funciona o pagamento, e muito mais.

Se você tem dúvidas a respeito deste assunto, veio ao lugar certo. Acompanhe a leitura e entenda mais sobre a PLR.

O que é PLR e como funciona?

Como mencionamos, PLR significa Participação nos Lucros Reais e é um benefício que implica numa remuneração extra paga aos colaboradores de acordo com os resultados financeiros da empresa.

Criado em 1946 durante o governo do presidente Getúlio Vargas, o PLR pode ser compreendido como um bônus calculado de acordo com os lucros da organização.

PLR é um benefício obrigatório?

A resposta é não! A PLR não se caracteriza como um benefício obrigatório que as empresas devem oferecer aos funcionários. Assim, não é uma remuneração obrigatória, nem um valor fixo que deve ser pago aos colaboradores, apenas uma bonificação que a empresa pode escolher oferecer ou não.

No entanto, qualquer empresa pode oferecer a PLR como benefício para seus funcionários. Esta é inclusive uma forma de incentivar as equipes a atingirem resultados melhores ao longo do tempo, já que propõe uma nova recompensa financeira diretamente atrelada aos resultados do negócio.

O que diz a legislação a respeito da PLR?

A Participação nos Lucros Reais é regulamentada pela Lei nº 10.101/2000, que determina:

§ 1o  Dos instrumentos decorrentes da negociação deverão constar regras claras e objetivas quanto à fixação dos direitos substantivos da participação e das regras adjetivas, inclusive mecanismos de aferição das informações pertinentes ao cumprimento do acordado, periodicidade da distribuição, período de vigência e prazos para revisão do acordo, podendo ser considerados, entre outros, os seguintes critérios e condições:

I – índices de produtividade, qualidade ou lucratividade da empresa;

II – programas de metas, resultados e prazos, pactuados previamente.

Isso significa que o pagamento da PLR só ocorre quando o colaborador atinge uma meta específica ou determinados índices de produtividade estabelecidos pela empresa.

Quais são as formas mais comuns de oferecer o benefício?

Há duas formas em que a PLR costuma ser oferecida nas empresas. 

A primeira delas é através de metas estabelecidas previamente para a empresa como um todo, ou seja, a organização deve determinar uma meta de lucro ou crescimento que deseja alcançar (geralmente, ao longo de 1 ano) e, caso a meta seja atingida, um percentual do valor é distribuído entre os funcionários.

A segunda forma mais comum de pagamento da PLR é através da determinação de metas para cada departamento da empresa ou para cada colaborador. Assim, o resultado dependerá, em parte, do desempenho dos colaboradores diante de metas específicas e, na outra parte, dos resultados da empresa. Nesse cenário, é muito comum, por exemplo, que se um departamento atingir 90% da meta, seja pago 90% da PLR.

Uma grande vantagem para as empresas é que não há incidência de encargos trabalhistas sobre a PLR.

Também é importante destacar que:

  • Apenas funcionários com registro em carteira de trabalho recebem PLR, ou seja, estagiários, freelancers e servidores públicos não têm direito ao benefício;
  • Em caso de demissão, o colaborador tem direito de receber o benefício de forma proporcional aos meses trabalhados;
  • Em caso de afastamento do trabalho motivado por doença, licença maternidade ou acidentes, o funcionário também não recebe PLR, pois entende-se que não houve contribuição para os resultados da empresa.

Qual é o principal objetivo da PLR?

Você pode estar se perguntando: por que eu, como dono da empresa, ofereceria parte dos lucros aos funcionários quando já pago salários corretamente e oferece uma série de outros benefícios?

Primeiramente, a PLR é uma forma de manter os funcionários motivados e engajados não apenas com as atividades do dia a dia, mas com o crescimento da empresa como um todo. Afinal, para que a remuneração extra seja paga, é preciso cumprir com uma série de metas e desafios que levarão a empresa para o próximo patamar de lucratividade.

Como a porcentagem de PLR que será paga dependerá majoritariamente do desempenho deles e das ações que ajudarão a empresa a bater a meta, a tendência é que este benefício provoque uma grande onda de comprometimento constante com os negócios, tornando as equipes mais produtivas.

É claro, de nada adianta oferecer a PLR como benefício e não dar subsídios para que os colaboradores atinjam as metas traçadas pela empresa. O ideal é determinar metas desafiadoras, mas atingíveis para todos os funcionários, calibrando o nível de dificuldade e complexidade de entregas de acordo com o nível hierárquico de cada um. 

Também é importante, é claro, que a empresa tenha a quantidade necessária de funcionários trabalhando para atingir os resultados esperados, bem como os materiais e recursos financeiros necessários para tal. Por isso, estabelecer um regime de Participação nos Lucros Reais exige um grande planejamento.

Como preparar a distribuição do benefício?

Cada empresa irá determinar o valor e a frequência de pagamento do bônus, levando em consideração a convenção coletiva de trabalho ou o sindicato dos trabalhadores. Há alguns fatores que podem ser levados em consideração:

  • Produtividade dos funcionários:

Quanto mais motivados os colaboradores, maior será a produtividade da empresa como um todo e é por isso que este deve ser um dos principais fatores analisados quando se pensa em estabelecer as metas da PLR.

  • Absenteísmo:

índice de absenteísmo também é um fator que pode ser levado em consideração ao traçar as metas da PLR, pois avalia as ausências dos funcionários no trabalho. 

Ao considerar a quantidade de faltas dos funcionários como parte da avaliação de desempenho atrelada ao pagamento da PLR, é possível reduzir o índice de absenteísmo da empresa e ainda facilitar o cálculo do bônus que será pago aos funcionários.

Contudo, é importante que o RH tenha ferramentas adequadas para registrar o índice de absenteísmo dos funcionários de forma segura e correta, como um sistema de controle de ponto online. Você pode clicar aqui e testar o software de ponto online da mywork gratuitamente durante 15 dias e utilizá-lo para calcular o  absenteísmo de sua empresa.

  • Qualidade das entregas:

Por fim, é importante que a empresa tenha formas de avaliar a qualidade das atividades que estão sendo realizadas para que as metas globais e individuais sejam alcançadas. Esse ponto deve ser o foco de toda a oferta da PLR, pois são os projetos desenvolvidos que determinarão o crescimento da organização.

E quais são as vantagens da PLR?

Como já dissemos anteriormente, a Participação nos Lucros Reais é uma ótima forma de promover o engajamento dos funcionários com a empresa sem a necessidade de arcar com encargos trabalhistas.

Quando o profissional reconhece a importância de suas ações dentro da organização é muito mais fácil motivá-lo e aumentar sua satisfação com o trabalho! Assim, as principais vantagens que a PLR pode trazer à empresa são:

  • Aumento da motivação;
  • Elevação dos resultados gerais da empresa;
  • Maior comprometimento com a realização de metas;
  • Maior atração e retenção de talentos;
  • Interesse da empresa e do colaborador no desenvolvimento profissional;
  • Fortalecimento do senso de responsabilidade do funcionário;
  • Estreitamento de vínculos entre as equipes e com a empresa;
  • Fortalecimento da cultura organizacional como um todo.

Agora que você já entendeu o que é a PLR e como ela pode impactar positivamente na sua empresa, pode avaliar se essa estratégia vale a pena para o seu negócio!

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Original de My Work

Comentários estão fechados.