Dúvidas sobre como declarar corretamente o Imposto de Renda afligem até mesmo os contribuintes mais experientes. Quem vai fazer a declaração pela primeira vez precisa ter atenção redobrada para evitar os erros que fazem o contribuinte cair na malha fina da Receita Federal. Os estreantes precisam de cuidado dobrado.

Cursos da área fiscal a partir de R$ 18,32 ao mês e sem juros? Clique aqui e conheça!

O Imposto de Renda (IR) é um velho conhecido dos brasileiros. Conhecido como o “Leão”, é um tributo anual descontado do rendimento do trabalhador ou da empresa e entregue ao Governo Federal. A porcentagem de desconto é fixada pelo Governo de cada país onde ele é aplicado.

Se você é Pessoa Física, brasileiro ou residente no Brasil e recebeu, durante o ano passado inteiro, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 – ou de R$ 142.798,50 provenientes de atividade rural e precisa fazer a declaração desse imposto pela primeira vez, confira as etapas a seguir e aprenda como fazer uma declaração. Acompanhe agora!

Oferta Especial!

 

Reúna a Documentação Necessária

O primeiro passo é reunir todas as informações! Essa é uma das partes mais demoradas no preparo da Declaração, portanto é importante separar todos os documentos com antecedência.

Reunir todos os informes, comprovantes e documentos necessários demanda atenção e organização, por isso é importante realizar o processo com calma, verificar com os órgãos responsáveis pelos seus documentos financeiros e tributários, como, por exemplo, o informe de rendimentos anual que o departamento de Recursos Humanos da sua empresa deve fornecer antes do período de declaração.

Organizando-se corretamente você elimina possíveis erros ou omissões e ao declarar sem delongas, em caso de restituição, terá preferência no recebimento da mesma.

 

Principais Documentos 

  • Informe de Rendimentos – Salários ou pró labore (a empresa deverá fornecer o Informe de salário antes do prazo da declaração, caso não o tenha peça para o RH da empresa em que trabalha);
  • Aposentadoria ou pensão do INSS;
  • Extrato de conta bancária (há duas formas de conseguir o Informe de Rendimentos Financeiros, com o gerente do banco ou de forma online no Internet Banking);
  • Extrato de investimentos como aplicações financeiras – podem ser conseguidos diretamente no seu banco ou na corretora em que aplica.
  • Aluguéis recebidos de bens móveis e imóveis;
  • Contrato de compra ou venda de imóveis ou veículos;
  • Recibo de despesas com educação e saúde (solicite todos os recibos com o plano de saúde, consultórios, clínicas médicas)

 

Você está com alguma dívida; recebeu doações ou heranças? Se sim, você deve ficar atento em qualquer um desses casos. Todos esses pontos devem constar em registro na sua declaração de imposto de renda.

Lembre-se também de que é necessário guardar uma cópia ao preencher toda declaração, o número do recibo e todos os comprovantes de renda e de pagamentos por até cinco anos.

Via Medicon

Comente no Facebook

Comentários