Preço da conta de luz terá aumento de mais de 20%

Em decorrência da crise hídrica, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) reajustará o preço da tarifa da bandeira vermelha 2, que já está em vigor em todo o território nacional, deixando a conta de luz ainda mais salgada.

Hoje, o custo da conta de luz que já está em R$ 6,24 pelo consumo de 100kw/hora, deverá contar com novo aumento de agora em diante.

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, em entrevista ao GLOBO, declarou que os valores ainda não estão definidos, mas que será tomada já nas próximas semanas.

Designed by @yuliaromashko / freepik
Designed by @yuliaromashko / freepik

Bandeira tarifária

A bandeira tarifaria se trata de um adicional cobrado nas contas de luz destinadas a cobrir o custo da geração de energia por termelétricas, ou seja, a bandeira é cobrada quando o nível dos reservatórios das hidrelétricas está bem baixo.

Esse mecanismo também funciona para que o consumidor possa estar ciente do custo que é para a geração da energia, sendo dividida em três cores:

  • Bandeira verde;
  • Bandeira amarela;
  • Bandeira vermelha (que possui dois patamares).

O diretor da Aneel declarou ainda que “como vamos estar com todas as térmicas funcionando, o que a agência está fazendo agora é definindo qual é o valor que vai ser estabelecido para cada patamar da bandeira. E, com certeza, vai ser maior que hoje. A bandeira vermelha patamar 2 hoje está em R$ 6,24. Esse valor vai ser maior, porque o universo de térmicas que vai ser acionado agora é grande e vai funcionar até dezembro”.

Aumento

O reajuste será o primeiro desde 2019, vale lembrar que no ano passado foram mantidos os valores do ano anterior, e a bandeira verde também veio a ser acionada entre os meses de junho a novembro.

Ainda no mês de março desse ano, a Aneel abriu uma consulta pública de modo a reajustar as bandeiras, chegando inclusive a sugerir alteração nos valores. Contudo, para o diretor-geral da Aneel, os valores devem ser maiores que os sugeridos em março.

Atualmente, a cada cem quilowatts-hora (kWh) são cobrados R$ 1,34 dos consumidores na bandeira amarela; R$ 4,16 para bandeira vermelha 1; e R$ 6,24 no caso da bandeira vermelha 2. Por fim, vale lembrar que a Aneel sugeriu que a bandeira vermelha subisse de R$ 6,24 para R$ 7,54, contudo, esse valor será ainda maior, podendo então a bandeira vermelha superar os 20%.

Comentários estão fechados.