Presidente Biden fará sua primeira entrevista coletiva podendo falar sobre 4 questões importantes

0

O presidente Joe Biden deve realizar sua primeira entrevista coletiva solo na Casa Branca nesta quinta-feira, seu 64º dia desde que assumiu o cargo.

O presidente respondeu a dúvidas e interagiu com repórteres em outras ocasiões, mas sua primeira entrevista coletiva será uma arena para a mídia fazer perguntas urgentes sobre a situação na fronteira, a pandemia do coronavírus, a violência armada recente e muito mais.

Todos os olhos estarão voltados para o presidente, pois ele terá a oportunidade de tentar uma aproximação diferente com os repórteres do que seu antecessor, Donald Trump, que frequentemente discutia com a mídia e a considerava “inimiga do povo”.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse na terça-feira que Biden está “ansioso pela oportunidade de se envolver com uma imprensa livre”.

Aqui estão alguns dos tópicos que os repórteres provavelmente pedirão a Biden para abordar na entrevista:

Legislação de controle de armas

Na sequência de dois tiroteios fatais em massa na semana passada, na Geórgia e no Colorado, o país renovou seu antigo e acalorado debate sobre a legislação de controle de armas.

Biden sinalizou apoio à legislação aprovada pela Câmara e provavelmente será questionado se a Casa Branca está considerando propor uma nova política de introdução de ações executivas.

Em 16 de março, um atirador na Geórgia matou oito pessoas, das quais seis eram mulheres ásio-americanas.

Na segunda-feira, em Boulder, Colorado, um homem matou 10 pessoas, incluindo um policial, quando começou a atirar em um supermercado.

Biden disse na terça-feira que o Senado deveria “aprovar imediatamente os dois projetos de lei da Câmara que fechariam brechas no sistema de segundo plano”. Ele também disse que apoia o banimento de armas de fogo.

As duas medidas aprovadas pela Câmara ampliariam as verificações de antecedentes sobre pessoas que buscam comprar ou transferir armas de fogo e fechariam uma brecha na lei federal que permite que as vendas de armas prossigam sem uma verificação completa de antecedentes, se três dias úteis tiverem se passado.

Até agora, Jen Psaki disse que a Casa Branca está focada em opções legislativas para aumentar o controle de armas, mas não retirou a ação executiva da mesa.

Crianças migrantes na fronteira

Outro desafio inicial para o governo Biden que provavelmente será levantado em sua coletiva de imprensa é o número de migrantes que vêm para a fronteira sul dos Estados Unidos, que o governo disse estar “fechada”, enquanto resiste a chamar a situação de “crise”.

O número de menores desacompanhados na fronteira levou a condições de superlotação em instalações parecidas com prisões de curto prazo.

Fotos divulgadas esta semana mostram crianças em instalações de imigração dormindo em esteiras sob cobertores de papel alumínio, separadas em grupos por divisórias de plástico.

Biden foi criticado por legisladores republicanos, que culpam o aumento pela reversão de algumas das políticas inflexíveis de imigração decretadas pelo ex-presidente Donald Trump.

Embora o aumento no número de migrantes que chegam à fronteira durante a primavera seja típico, os democratas também criticaram o governo sobre o problema e a recusa em permitir grande parte do acesso da mídia às instalações.

A Casa Branca anunciou na quarta-feira que o vice-presidente, Kamala Harris, lideraria os esforços dos Estados Unidos para conter a migração, trabalhando para estabelecer uma parceria com o México e o triângulo do norte de Honduras, Guatemala e El Salvador.

Foto: AP Foto/Matt Slocum
JOE BIDEN – Novo Presidente Americano / Foto: AP Foto/Matt Slocum

“Embora estejamos cientes de que as pessoas não devem ir para a fronteira agora, também entendemos que faremos cumprir a lei e que também, devemos abordar as raízes das causas que levam as pessoas a fazerem a migração”, disse Harris na quarta-feira.

“É um grande problema. Não vou fingir que não. É um grande problema”, disse Harris. “Estamos vendo uma superlotação na fronteira, principalmente dessas crianças? Sim… Isso, no entanto, não vai ser resolvido da noite para o dia.”

O Presidente Biden pode ser pressionado por repórteres na quinta-feira para rotular a situação como uma crise.

Plano de infraestrutura

Biden deve revelar em breve um plano de infraestrutura robusto para seguir sua vitória legislativa com a aprovação de seu projeto de auxílio do COVID-19 de US $1,9 trilhão.

O plano de infraestrutura pode encontrar resistência dos republicanos, no entanto, com algumas das prioridades os democratas podem se concentrar, incluindo a prevenção das mudanças climáticas.

O presidente pode ter de responder a perguntas sobre o preço inevitavelmente alto do projeto.

Isso incluiria dinheiro para estradas, pontes, rede de celular e outras necessidades de infraestrutura, que ele sinalizou que ajudará a pagar ao desfazer as isenções fiscais de Trump para os que ganham mais.

O secretário de Transporte, Pete Buttigieg, deve comparecer ao Comitê de Transporte e Infraestrutura da Câmara na quinta-feira para definir as prioridades do Governo no que será o primeiro passo em uma negociação de um mês com o Congresso.

O estado da pandemia

A entrevista coletiva de Biden acontece após seu primeiro discurso na televisão no início deste mês, durante o qual ele anunciou que todo americano adulto estará qualificado para receber uma vacina a partir de 1º de maio.

O presidente está viajando pelo país para promover o projeto de auxílio de US $1,9 trilhão aprovado pelo Congresso, que inclui cheques de US $1.400 para pessoas individuais e dinheiro para agilizar as vacinações e apoiar a reabertura de escolas.

Biden pode ser questionado sobre relatos de que o lançamento das vacinas está enfrentando obstáculos em alguns estados, e que o processo de inscrição para receber uma vacina em alguns lugares torna difícil para americanos idosos ou deficientes marcarem uma consulta.

E enquanto alguns estados estão suspendendo seus requisitos de elegibilidade para vacinas e mais pessoas estão sendo vacinadas, também existem estados suspendendo o uso de máscaras e as restrições comerciais.

O país também viu sua taxa de infecções por COVID-19 parar de cair.

Como assistir à primeira entrevista coletiva de Biden

A entrevista coletiva de Biden está marcada para quinta-feira, 25 de março, às 13h15 na Casa Branca.

Você pode assistir a uma transmissão ao vivo no USATODAY.com e acompanhar as atualizações da equipe de Washington usando o blog ao vivo e feed do Twitter, @USATODAYDC.

Conteúdo traduzido da fonte USA Today por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil