O Presidente já vinha deixando bem claro o seu interesse acerca da suspensão de radares móveis em rodovias e, no dia 15 de agosto de 2019, houve a publicação no Diário Oficial da União dois Despachos, cumprindo com a sua promessa, vejamos:

1) O primeiro despacho destina-se ao Ministério da Infraestrutura, determinando a reavaliação da regulamentação dos procedimentos de fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas, no que tange ao uso de equipamentos móveis, portáteis e estáticos, no qual a Resolução 396/11, do Contran, cuida a respeito;

2) Já o segundo, direcionado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, que é responsável pela Polícia Rodoviária Federal, para que haja a revisão dos atos normativos internos relativos ao assunto e suspenda a fiscalização de velocidade com equipamentos estáticos, móveis e portáteis, até nova publicação.

Qual foi o argumento utilizado pelo Presidente?

O argumento utilizado para as duas decisões acima mencionadas foi de “evitar o desvirtuamento do caráter pedagógico e a utilização meramente arrecadatória dos instrumentos e equipamentos medidores de velocidade.”

Ainda, importante salientar que não houve menção acerca de medidores de velocidade fixos, instalados em local definido, bem como a suspensão aplica-se apenas em rodovias Federais, não sendo válida em caráter Estadual ou Municipal.

Conteúdo por Guilherme Jacobi

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.