É natural que uma Empresa, ou uma Organização, como preferir, tenha em sua rotina diversas funções. Todas elas divididas conforme cada um de seus departamentos e, uma empresa que preza pela transparência de sua contabilidade e pela organização de seus processos, é claro que dividirá adequadamente cada uma dessas funções, uma vez que a organização de tarefas fica mais bem arquitetada com essa separação.

Ao pensarmos nessa organização de tarefas e funções, nos deparamos com os diversos ramos de um Organograma Empresarial. Caso tenha dúvidas de o que seja esse Organograma é simples:

Organograma nada mais é do que a organização hierárquica da sua Empresa, ou Corporação, onde há a separação de setores cada qual encarregado se sua função. Ou seja, o Organograma Empresarial é a melhor forma de divisão de responsabilidades dentro da Corporação.

E através dessa separação feita por esse modo de planejamento é que são delegadas as funções cada qual para a sua área devida, como por exemplo, a Presidência, os Diretores, os Gerentes, o Departamento Financeiro, o Departamento Pessoal, o Departamento de Recursos Humanos, etc.

O Organograma Empresarial é fundamental para que, além da organização de tarefas, também fiquem delegadas determinadas funções exatamente para os profissionais capacitados e especializados em cada uma dessas áreas.

Como por exemplo, nada melhor do que deixar cuidar do Departamento Financeiro alguém especializado nesse quesito na Empresa, ou que cuide do Departamento de Tecnologia da Informação – vulgo TI – alguém formado e especializado na área da informática, e assim por diante.

E uma dessas áreas pré-determinadas num Organograma Empresarial, quando é feito então esse planejamento a fim de que, as funções da Empresa fique nas mãos dos profissionais capacitados exatamente para que haja a organização das inúmeras tarefas que existem no dia a dia, é que surge o nome do Departamento de Recursos Humanos. Justamente o departamento que cuida de um ponto importantíssimo para a sua Empresa: a admissão.

Admitir um funcionário para a sua Organização é uma tarefa que exige um cuidado especial, e isso pelo fato de haver pontos considerados “delicados” quanto a essa admissão. Vamos entender então quais são esses pontos.

 Admissão, um ponto crucial

Sim, é um ponto crucial o momento de admissão de um novo funcionário para a sua Organização. Caso se pergunte o porquê, vamos analisar alguns pontos que tornam esse processo assim tão delicado e crucial no momento de montagem de uma equipe, ou de substituição de funcionários dentro dela.

Perfil – Cada Empresa trabalha de uma forma. Há aquelas que têm o pensamento e a rotina mais arcaica, onde diversas regras e normas devem ser seguidas, não só por conta de que está enraizada na própria história da empresa esse tipo de perfil, mas também que algumas regras e normas devem ser respeitadas por conta de algum certificado que a Organização tenha adquirido em questão de qualidade. 

Outras têm o perfil mais “livre”, por assim dizer. Aquelas que dão maior abertura seja para a questão de horários, ou mesmo na aparência do funcionário, etc. Diversos são os tipos de perfis de Organizações, e com certeza a questão do perfil na contratação de um novo profissional conta e muito, tanto para a adaptação dele quanto para o seu entendimento e rendimento futuro quanto às suas tarefas.

Currículo – Outro fator não menos importante do que o perfil profissional que, inclusive está atrelado um ao outro é a questão da escolha de um currículo do candidato, e que atenda as especificações da vaga determinada.

É função do Departamento de Recursos Humanos saber exatamente o que a Organização está procurando para aquela vaga, qual o tipo de perfil profissional e para qual área será encaminhado esse novo colaborador. Uma vez que analisando as boas competências desse currículo, o Departamento de Recursos Humanos junto ao responsável pelo setor que necessita do preenchimento dessa vaga – o Gerente de TI, por exemplo – fará uma entrevista e uma análise pessoalmente com esse candidato.

Portanto, é crucial que a análise do currículo seja feita minuciosamente para que, não haja perda de tempo entrevistando e conhecendo um candidato que não atenda às expectativas da vaga em aberto.

Entrevista e seleção – Aqui, nesse ponto, seja talvez o momento mais decisivo no processo de admissão de um novo funcionário para a sua Organização. 

Após traçar o perfil que tanto a Empresa e sua transparência contábil, quanto o Departamento e a vaga necessitam e seja de acordo com a natureza histórica da Corporação, analisar o currículo desse candidato e achar que ele está apto para a próxima fase, é que acontece a entrevista e o processo de seleção.

Na entrevista, diversas são as maneiras que podem ser aplicadas nesse recurso de seleção. Depende muito da forma com que o Departamento de Recursos Humanos trabalha. Sejam com dinâmicas em grupo, aplicações de desenvolvimento prático explorando as ideias dos concorrentes, ou mesmo a entrevista individual em si.

Dependendo do perfil da Corporação é que esse momento será decidido qual a melhor forma de analisar o perfil desse candidato para ai então, contratar para a vaga determinada o candidato mais capacitado e que atenda as exigências estabelecidas pelo Departamento, ou área na cidade em que se analisam esses perfis.

Formalizando a contratação

Agora, selecionado o melhor candidato que preencha as expectativas do perfil da vaga, chega então a hora de formalizar esse contrato, respeitando sempre a legislação de contratações no Brasil.

Os documentos que o novo funcionário deve apresentar conforme exigência da CLT são:

  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Certidão de nascimento;
  • CPF;
  • RG;
  • Título de eleitor;
  • Certidão de casamento (se houver)
  • Carteira de inscrição no PIS/PASEP (se houver);
  • Carteiras profissionais expedidas pelos órgãos da classe em questão;
  • Certificado de Reservista ou prova de alistamento ou dispensa do serviço militar (se for do sexo masculino).

Treinamento e integração

Estando tudo ok essas questões burocráticas, é hora de receber esse novo funcionário, fazê-lo se sentir como parte da Empresa, uma vez que ele é quem chega e necessita de total apoio e compreensão nesse momento.

Uma integração mostrando quais são as regras da Corporação, visão, missão e valores, apresentar colegas e equipes de trabalho, tudo isso fará diferença para que esse novo colaborador sinta-se à vontade logo de início.

E um treinamento não deixa de ser menos importante. Lembrando sempre que todos ali já foram “novos funcionários” também, e por isso um bom treinamento, sempre demonstrando paciência e atenção com esse funcionário, e o dando total suporte fará não só com que ele sinta-se mais acolhido, mas que também com esse preparo imediato a sua adaptação seja o quanto antes, para render o esperado.

Um novo funcionário é uma nova parte da Organização que crescerá e renderá frutos.

Valorize-o!

Fonte: PABI CONTÁBIL