Você é aquela pessoa que não pode passar um pernilongo no seu campo de visão que já perde o foco? Ou que esquece as palavras ao ver uma página do word em branco? Então, esse texto foi feito para você. Para driblar os problemas na hora da escrita, as jornalistas e sócias-propritárias da Comunica PR Beatriz Destefani e Maria Carolina Rossi listam três dicas para facilitarão desenvolvimento da sua escrita.

Confira:

1 – Comece procurando um dado ou pesquisa relevante: começar a escrever um texto muitas vezes parece um ‘bicho de sete cabeças’, mas é importante saber que tudo é questão de prática e de seguir uma linha de raciocínio. “Uma boa técnica para embasar qualquer texto é procurar um dado que confirme o que você está dizendo. Por exemplo, se você é uma arquiteta e quer escrever uma pauta sobre o crescimento das reformas em São Paulo, sobre como decorar apartamentos compactos ou até qual cor utilizar em cada ambiente, pode embasar essas informações com um dado de pesquisa de alguma Instituição que comprove essa tendência”, aconselha Destefani.
“Nesse caso, como a especialista é uma arquiteta ela pode começar o texto falando sobre a procura das pessoas por reformas como: 98% dos proprietários de casas e apartamentos declararam fazer reformas em seu imóvel, dentre eles 27% realizam reformas anuais, é o que diz uma pesquisa realizada pelo Viva Real. Dessa forma, ela traz credibilidade e relevância para o tema que esta abordando”, completa Maria Carolina Rossi. 

[banner-rotativo]

2 – Responda todas as perguntas no primeiro parágrafo: o primeiro parágrafo é a chave para o desenvolvimento de todo texto. “Nele devemos responder as seguintes perguntas: Quem, como, onde, por quê e o quê. Por exemplo: você quer escrever sobre uma nova lei que atinge seu setor, então deve deixar quem é o agente que determina essa lei, o modo em que ela é aplicada, em qual lugar age, o motivo da sua determinação e a ação que ela determina”, exemplifica Beatriz Destefani, sócia-proprietária da Comunica PR. 
“Quando respondemos essas questões mentalmente ou até quando escrevemos no papel, elas nos ajudam a criar uma linha de raciocínio”, revela Maria Carolina Rossi, também sócia-proprietária da Comunica PR. 

3 – Leia e ouça notícias: acompanhar os noticiários e os principais portais de comunicação proporciona base para entender como é realizado um texto jornalístico, além de ajudar em ganchos para temas de blog ou posts no Instagram. “Pode parecer clichê, porque todo professor já disse isso, mas a leitura nos ajuda a desenvolver gramática e criatividade. Quando estamos antenados sobre os assuntos mais lidos, também podemos relacioná-los em temas para posts nas redes sociais”, indica a jornalista Maria Carolina Rossi. 
“Recentemente, o tema Black Friday ganhou destaque em diversas reportagens e portais de notícia. Esse poderia ser um gancho para falar sobre uma promoção ou mesmo debater o tema com os seguidores. Caso você tenha um comércio que participou da promoção, poderia fazer um texto sobre a importância da data ou, se é um advogado, dar dicas de como não ser enganado nesse momento. Lembre-se: datas comemorativas, pesquisas e assuntos que dominam a capa dos jornais estão entre os temas de maior engajamento”, finaliza a jornalista Beatriz Destefani.

Sobre a Comunica PR: Somos uma agência de Relações Públicas, com foco em assessoria de imprensa e produção de conteúdo.