A venda de produto sem nota fiscal pode acontecer por vários motivos — pouca preocupação com fiscalização, imprudência dos funcionários, participação em fraudes e por aí vai.

No entanto, essa prática causa inúmeros problemas com a lei.

Quer saber quais são eles? Você vai conhecer, neste post, os principais riscos da irregularidade, o que deve constar no documento, além de alguns detalhes sobre sua importância.

O que acha de acompanhar a gente neste post?

O que é nota fiscal?

A venda de produtos sem nota fiscal é um problemão justamente pelo fato de a nota ser obrigatória.

O documento é uma forma de registrar as várias transações e vendas.

A necessidade está ligada às questões fiscais e tributárias — legalizando a compra e informando os impostos que incidem.

A nota é uma evidência de que a venda realmente foi feita.

Por isso, é usada para garantir os direitos do consumidor na hora de trocas, devoluções e até processos judiciais.

Se a emissão for feita de forma eletrônica, vai dispensar a necessidade de gastar com papéis e armazenamento.

Você já sentiu dificuldade de lidar com a saúde financeira do seu negócio? Se a resposta para essa pergunta for sim, saiba que o documento também pode ser útil nessa hora, registrando as transações e facilitando sua organização e controle.

Quais os principais riscos de vender sem nota fiscal?

Existem várias consequências de não emitir notas fiscais ao vender produtos.

A prática é desencorajada justamente por se traduzir em problemas judiciais e penalidades à empresa, como você vai ver a seguir.

Multa

Pagar impostos pode pesar no bolso, não é? E se esse tributo fosse multiplicado por 10? Isso pode acontecer ao evitar emitir o documento.

Nesse caso, o empresário incorre em crime de sonegação fiscal.

Apreensões

Essa medida é aplicada principalmente nos casos de circulação de mercadorias.

Aqui, o transporte é interceptado e a carga irregular é apreendida na fiscalização.

Boa parte das transportadoras se recusa até a fazer o serviço ao perceber a não emissão.

Produtos sem Nota Fiscal

Perda de clientes

A perda de clientes pode acontecer por um motivo simples — empresas irregulares perdem espaço para empresas regulares.

Se você não garantir que a transação é confiável, o cliente pode procurar outra marca que ofereça esse tipo de segurança.

O que deve constar na nota fiscal?

A nota fiscal não serve apenas para revelar informações sobre o produto.

Também há a identificação de vários dados obrigatórios que esclarecem quem é o emissor.

Aqui, entram informações como:

  • razão social;
  • inscrição estadual;
  • CNPJ;
  • e-mail;
  • DDD;
  • CEP;
  • telefone;
  • cidade;
  • estado;
  • bairro;
  • número;
  • série;
  • número de ordem;
  • subsérie;
  • mercadoria;
  • data de emissão.

Como você viu, vender produto sem nota fiscal pode gerar péssimas consequências para a empresa, além de levar o empreendedor a acusações de sonegação fiscal.

Ainda existe o risco de perda de controle do estoque, já que você perde o registro de suas movimentações.

Não se esqueça de que a emissão da nota pode ser automatizada com o uso de softwares de emissão, facilitando a integração de informações e agilizando toda a parte burocrática do processo.

DICA EXTRA JORNAL CONTÁBIL: Imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

O nosso parceiro Viver de Contabilidade criou um programa completo que ensina tudo que um contador precisa saber no dia a dia, Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa da Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Fonte: FreeNFe