Hoje, na UiPath DevCon, a empresa líder em Automação Robótica de Processos (RPA), UiPath, divulgou o Relatório sobre o Estado dos Desenvolvedores de RPA 2020.

O relatório – baseado em uma pesquisa de 1.500 profissões de RPA em todo o mundo – revela que os profissionais de RPA vislumbram enormes oportunidades de carreira, graças à alta do mercado de automação.

Setenta por cento dos profissionais de RPA dizem que sua organização contratará mais desenvolvedores no próximo ano e 84% concordam que seu trabalho, como desenvolvedor de RPA, terá um impacto positivo em seu próximo passo na carreira.

O estudo mostra que o aumento da demanda por habilidades de RPA nos últimos meses é atribuído principalmente à COVID-19: 60% dos entrevistados afirmaram que a pandemia acelerou a demanda por RPA em escala global.  

Um estudo recente solicitado pela UiPath e conduzido pela Forrester Consulting atestou o mesmo cenário, verificando que 50% das empresas em todo o mundo planejam aumentar a adoção de RPA devido à pandemia.

De 21 de julho a 10 de agosto, a UiPath entrevistou profissionais de RPA em 84 países, sendo os Estados Unidos, Índia e Japão os países com maior número de representantes.

A maioria (71%) do título dos cargos dos profissionais pesquisados era de desenvolvedor de RPA, já outros entrevistados eram denominados líderes/gerentes de RPA, arquitetos de soluções, especialistas em RPA e engenheiros de infraestrutura de RPA. A pesquisa constatou que:

  • 96% dos profissionais de RPA estão satisfeitos com suas carreiras.
  • 80% dos entrevistados consideram que sua organização valoriza o trabalho que realizam.
  • 92% acreditam que a indústria de RPA tem um alto potencial de crescimento nos próximos cinco anos e 84% acreditam que seu trabalho como desenvolvedor de RPA terá um impacto positivo em seu próximo passo na carreira.
  • 81% dos entrevistados se sentem desafiados em seu trabalho. Os entrevistados aproveitam os programas de certificação RPA para aumentar o leque de habilidades, sendo que 96% dos desenvolvedores certificados entrevistados receberam sua certificação RPA da UiPath.

“Nunca houve uma demanda tão grande entre as empresas para acelerar as iniciativas de transformação digital em busca de agilidade e continuidade dos negócios.

O RPA provou ser uma tecnologia que permite que as empresas sejam ágeis, flexíveis e eficientes.

Não é uma surpresa ver que os profissionais de RPA estão tendo uma demanda nunca vista”, comentou Tom Clancy, vice-presidente sênior da UiPath Learning.

“Por meio de programas de treinamento e conferências comunitárias como a DevCon, estamos comprometidos em capacitar pessoas do mundo todo, com as skills de RPA necessárias para atender às demandas e ter sucesso no local de trabalho do futuro.”

UiPath DevCon foi criada para a maior comunidade de desenvolvedores de RPA do mundo.

A conferência gratuita, de dois dias, começa hoje e oferece 13 horas de sessões de informação, com o objetivo de capacitar os desenvolvedores de RPA a extrair o máximo de seus programas de automação.

Mais de 16.000 desenvolvedores de RPA e arquitetos de soluções se reunirão para ampliar seus conhecimentos durante sessões técnicas, ministradas por gerentes de produto UiPath, desenvolvedores, profissionais e especialistas da comunidade de clientes e parceiros da UiPath.

Serviço: Acesse aqui para se inscrever na UiPath DevCon. Para aqueles que não poderão participar da conferência ao vivo, inscrevam-se no evento e tenham acesso às sessões gravadas, que estarão disponíveis dentro de uma hora após solicitação.

DICA EXTRA: Dizer que inglês na carreira profissional é indispensável já não é novidade,

outras formas são abrir seu próprio negócio, prestar consultoria, trabalhar

como freelancer, entre outras, ou seja, o inglês na carreira profissional abre

portas.

Para aprender inglês e saber como agir no ambiente empresarial o inglês essencial pode ajudar.

Call action: Clique aqui para saber mais informações e dar um salto em sua carreira.

Por UiPath está liderando a era da “automação em primeiro lugar” – defendendo que haja um robô para cada pessoa e possibilitando que os robôs aprendam novas habilidades por meio da Inteligência Artificial (IA) e de machine learning (ML).