Profissional de contabilidade tem papel decisivo em meio à crise

O ano de 2016 ainda será de muito trabalho para os profissionais de contabilidade. Além de lidar com as consequências da crise econômica, será preciso adaptar as empresas às mudanças tributárias e fiscais trazidas pela ampliação do eSocial, pela implantação do Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos (SAT) e pelas alterações no regime de apuração do ICMS interestadual, entre outras.

Para o presidente do Sindicato das Empresas de Contabilidade e de Assessoramento no Estado de São Paulo (Sescon/SP), Márcio Massao Shimomoto, uma boa gestão pode ser decisiva para enfrentar as dificuldades. “O empreendedor está preocupado com os efeitos da crise nos negócios, portanto, será muito difícil convencê-lo dos investimentos necessários em tecnologia e gestão. Caberá ao contador orientar as empresas nas decisões adequadas”, explica Shimomoto.

Há cinco anos 80% das micro e pequenas empresas fechavam nos primeiros três anos de atividade. Hoje, esse percentual caiu para 50%, de acordo com o Sebrae. Segundo o presidente do Sescon/SP, os números mostram que as mudanças feitas ao longo do tempo obrigaram o empresário a se organizar, cuidar melhor da gestão dos negócios. Neste contexto, “a função de consultor faz parte do novo perfil do profissional de contabilidade”.

Anúncios

(Redação – Agência IN)

Comente no Facebook

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.