Profissional liberal de esportes: Passo a passo para abrir sua empresa

Você tem alguma formação voltada para esportes, ou simplesmente tem muita afinidade com esse universo, e pensa em ganhar a vida com esse segmento?

Pois saiba que existem diversas possibilidades de atuar profissionalmente nessa área.

Um profissional de Educação Física, por exemplo, pode trabalhar como professor em escolas, treinador em academias particulares, em programas de ginástica laboral de empresas, prestar consultoria para órgãos públicos e particulares, se tornar personal trainer etc.

Mas há várias outras carreiras relacionadas ao esporte que também podem fazer do profissional um empreendedor, tais como fisioterapia, psicologia do esporte, medicina do esporte, nutrição esportiva, relações públicas, marketing esportivo, entre muitas outras. 

Independentemente da carreira escolhida, a dúvida que fica entre quem atua nesse segmento é se vale mais a pena trabalhar como CLT ou PJ (pessoa jurídica).

Na primeira opção você vai trabalhar com a carteira assinada, mas seguir as regras do empregador. Na segunda, a sua forma de atuação é livre, deixando em suas mãos o destino do seu próprio negócio.

Essa também é a resposta que você procura? Neste artigo você vai descobrir como ser profissional liberal no ramo esportivo, qual forma de atuação compensa mais, como abrir a sua própria empresa, e muito mais! Confira!

Quais as atividades para o profissional liberal e autônomo nos esportes? 

Como dissemos no início deste artigo, existem diversas atividades que podem ser exercidas por um profissional nos esportes.

Um ponto que merece ser destacado aqui é a diferença entre profissional liberal e autônomo, visto que isso influencia diretamente na abertura da sua empresa.

profissional liberal é aquele legalmente habilitado em determinada área. Ele possui conhecimento técnico e prático e é regido por um estatuto próprio.

Por exemplo, aos profissionais liberais especializados na área de esporte podem ser:

  • médicos;
  • psicólogos;
  • educador físico;
  • fisioterapeuta;
  • massagista;
  • nutricionista.

Todas essas profissões estão vinculadas a algum conselho de classe, tais como CRM (Conselho Regional de Medicina); CRP (Conselho Regional de Psicologia); CRN (Conselho Regional de Nutricionistas) etc.

Já os profissionais autônomos não precisam, necessariamente, ter uma profissão regulamentada

No esporte, alguns exemplos que podemos citar são as voltadas para área de comunicação especializada, por exemplo:

  • marketing esportivo;
  • mídias sociais;
  • relações públicas;
  • organização de eventos e outras.

Mas há também professores de diferentes tipos de dança, de yoga, de artes marciais, de tecido acrobático, e muitas outras atividades relacionadas à prática de exercícios físicos.

Em resumo, se você pretende exercer um trabalho autônomo no setor de esporte, há duas opções:

  • ser um prestador de serviços de profissões regulamentadas;
  • ser um prestador de serviços de profissões não regulamentadas. 

Quanto ganha um profissional liberal em cada profissão do ramo de esportes? 

Pesquisas apontam que, no Brasil, um profissional liberal ganha entre R$ 2.054,00 e R$ 6.019,00, dependendo do seu nível de experiência.

Especificamente no esporte, alguns exemplos de salários que podemos citar são:

  • fisioterapeuta esportivo: de R$ 1.567,99 a R$ 6.469,51
  • nutricionista: R$ 1.711,65 a R$ 7.062,24
  • psicólogo do esporte: R$ 1.614,03 a R$ 6.659,48
  • personal trainer: R$ 1.173,21 a R$ 4.840,63

Aqui, vale considerar que essa média salarial tem como base profissionais que atuam em regime CLT. Os valores pagos dependem do porte da empresa e da experiência do contratado.

No caso de quem busca saber como ser profissional liberal no ramo esportivo é preciso considerar que, como PJ, é possível trabalhar para diferentes empresas simultaneamente, aumentando, assim, o faturamento mensal.

Passo a passo para abrir uma empresa no ramo esportivo

Além da questão da renda que acabamos de citar, outra grande vantagem de ter a sua própria empresa no ramo esportivo é a flexibilidade no horário de trabalho. 

Ou seja, ao invés de cumprir um horário pré-estabelecido pelo empregador, você pode determinar quais horários e dias da semana está disponível para prestar os seus serviços, lhe dando mais liberdade para atuar.

Se essas duas vantagens já chamaram a sua atenção, confira então o passo a passo de como abrir empresa nesse segmento

1. Escolha a atividade principal do seu negócio, fazendo uma consulta CNAE para verificar se pode ou não ser MEI (Microempreendedor Individual) e se pode se enquadrar no regime tributário Simples Nacional.

2. Defina o porte da sua empresa, que pode ser:

  • MEI: faturamento de até R$ 81 mil ao ano;
  • ME: faturamento de até R$ 360 mil ao ano;
  • EPP: faturamento de até R$ 4,8 milhões ao ano;
  • Médio porte: faturamento anual entre R$ 1,2 milhões e R$ 12 milhões;
  • Grande porte: faturamento anual acima de R$ 12 milhões.

3. Escolha o regime jurídico. Entre as opções existentes há:

  • EI: não requer sócios, nem capital social mínimo, e o patrimônio particular fica atrelado ao da empresa;
  • Eirelli: o único sócio é o titular da empresa, o capital social é de 100 salários mínimos da época de abertura e o patrimônio particular fica separado do da empresa;
  • Ltda: empresa formada por dois ou mais sócios que dividem a responsabilidade de acordo com o valor do capital social, que não tem exigência mínima de valor.

4. Se não puder se enquadrar no Simples Nacional, escolha outro regime tributário:

  • Lucro Real: os tributos são cobrados com base no faturamento real da empresa;
  • Lucro Presumido: os tributos são cobrados com base em uma presunção de lucro estabelecido pela Receita Federal.

5. Caso tenha sócios, providencie o Contrato Social.

6. Separe os documentos necessários para apresentação na Junta Comercial que, geralmente, são os seus documentos pessoais e dos sócios, e documentos que comprovem a localização da empresa.

7. Verifique a necessidade de obtenção de alvará de funcionamento junto à prefeitura e órgãos fiscalizadores, como o Corpo de Bombeiros.

8. Providencie a Inscrição Municipal na prefeitura ou a Inscrição Estadual na Receita Federal, dependendo da atividade que será exercida.

Facilitando a abertura da sua empresa

Todo esse processo pode ser um tanto complicado para quem nunca passou por isso antes. Um meio de torná-lo mais fácil é utilizando o Balcão Único (atualmente disponível na cidade de São Paulo).

Balcão Único é um sistema do Governo Federal que reúne em um mesmo ambiente todas as ferramentas que são necessárias para a abertura de uma empresa.

Outra alternativa é ter o suporte de um contador desde o início. Ainda que não seja obrigatória a participação desse profissional durante esse processo, sua ajuda é bastante válida.

Somente um contador vai poder lhe dizer, por exemplo, qual o regime tributário e jurídico mais adequado para o seu negócio, contribuindo para reduzir custos e evitando sérios problemas futuros com o Fisco.

Além disso, todas as empresas (exceto MEI) precisam, obrigatoriamente, ter um profissional contábil para acompanhá-las mensalmente. Por isso, por que não contar com esse suporte desde os primeiros passos?

Quais os impostos que um profissional liberal deve pagar? 

Agora que ficou claro como abrir um CNPJ, você deve estar se perguntando quais são os impostos que terá todos os meses para manter a sua empresa, certo?

Considerando uma microempresa prestadora de serviços, os impostos cobrados são:

  • ISS: Imposto sobre Serviços;
  • IRPJ: Imposto de Renda Pessoa Jurídica;
  • Cofins: Contribuição de Financiamento da Seguridade Social;
  • PIS: Programa de Integração Social;
  • CSLL: Contribuição Social sobre Lucro Líquido;
  • CPP: Contribuição Previdenciária Patronal;
  • INSS: Instituto Nacional do Seguro Social.

Lembrando que para os optantes do Simples Nacional, todos os impostos são recolhidos em uma única guia, o DAS, Documento de Arrecadação do Simples Nacional

Como trabalhar de maneira online? 

Nesse cenário de ter a sua própria empresa, uma boa opção é trabalhar de forma online. A chegada da pandemia intensificou esse modelo de negócio e abriu espaço para diversas maneiras de ganhar dinheiro na internet.

Para quem quer saber como ser profissional liberal no ramo esportivo e atuar dessa forma, as possibilidades também são muitas.

Veja alguns exemplos:

  • dar aulas online;
  • criar um infoproduto voltado para o segmento;
  • abrir uma loja virtual de artigos esportivos;
  • prestar consultoria;
  • trabalhar com marketing esportivo digital.

É melhor ser CLT ou profissional liberal no ramo esportivo? 

Esclarecido como ser profissional liberal no ramo esportivo? Que bom! Mas se ainda tiver dúvidas entre trabalhar por conta própria e ser CLT, vamos relembrar alguns pontos que podem lhe ajudar a tomar essa decisão:

  • quem atua como CLT tem um salário fixo e carga horária a cumprir, o que dificulta a possibilidade de ter outras fontes de renda;
  • como profissional liberal você faz o seu horário e pode atender diversos clientes simultaneamente, aumentando o seu faturamento;
  • o profissional liberal que tem CNPJ conta com vários benefícios iguais ao CLT, por exemplo, aposentadoria, auxílio-doença, auxílio-maternidade, entre outros.

Obviamente, ter o seu próprio negócio exige uma boa gestão financeira e fiscal, a fim de garantir a saúde financeira da empresa e o cumprimento de todas as exigências legais.

Se esse for o seu receio, não precisa mais se preocupar! A Contabilizei lhe ajuda a abrir empresa online de maneira rápida, prática e segura, e também presta suporte com assessores personalizados pelo Contabilizei Experts.

Quer saber mais? Acesse agora o site da Contabilizei, o maior escritório contábil do Brasil, e confira tudo o que podemos fazer pela sua empresa!

Por: Vitor Torres, Administrador de Empresas, Empreendedor Endeavor, CEO e fundador da Contabilizei, o primeiro e maior escritório de contabilidade online do país. Vítor lidera a maior inovação da indústria contábil das últimas décadas ao levar a contabilidade de pequenas empresas para o mundo digital. Atualmente, Vítor lidera mais de 400 fanáticos em contabilidade que impactam positivamente a vida de mais de 20.000 empresários no país.

Fonte: Contabilizei

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Comentários estão fechados.