Proposta libera Auxílio emergencial de forma permanente

0

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira pretende criar um novo auxílio emergencial permanente, a ideia tem como objetivo atender a camada mais pobre da população, e diferente do Bolsa Família que possui uma serie de regras para se enquadrar, o novo auxílio seria sem limitações.

Ainda conforme declaração de Lira outro ponto que dificulta a continuidade do Bolsa Família é que o Bolsa Família libera um valor médio de R$ 190 por família, o que com o novo beneficio os cidadãos poderiam ser mais bem remunerados.

Desvinculação total do orçamento

Para Lira é necessário a desvinculação de todo o Orçamento, onde 96% das despesas são carimbadas, o que obriga os governadores e prefeitos a inutilizarem o dinheiro para cumprir o mínimo constitucional.

“Eu quero desvincular o orçamento. Hoje, você tem orçamento que bota 25% para educação, 30% para saúde, “x” para penitenciárias, vem todo carimbadinho. Então, de 100% do Orçamento, 96% você não pode mexer”, disse Lira.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Real, dinheiro, moeda / Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Auxílio emergencial em 4 parcelas

Nesta semana o presidente Jair Bolsonaro declarou que o auxílio emergencial vai voltar a ser pago por quatro meses de março a junho e com valor definido de R$ 250.

“Eu estive hoje com o [ministro da Economia] Paulo Guedes. A princípio, né, o que deve ser feito? A partir de março, por quatro meses, é 250 reais de auxílio emergencial. Então é isso que está sendo disponibilizado”, afirmou Bolsonaro durante transmissão ao vivo em uma rede social.

Para reduzir esse número, o governo vai criar uma peneira para filtrar os cidadãos que devem ter acesso ao pagamento do auxílio emergencial. No geral estarão vetados da nova prorrogação os cidadãos que recebem: Pensão ou Aposentadoria, Benefício assistencial, Seguro-desemprego e também cidadãos que possuem qualquer vínculo empregatício ativo.