Muito tem se debatido recentemente sobre o novo valor da prorrogação do Auxílio Emergencial até dezembro, isso ocorre porque o governo já bateu o pé de que a prorrogação no valor de R$ 600 é totalmente inviável, além de aumentar a dívida publica do país.

Entretanto o presidente Jair Bolsonaro, confirmou que o governo vem estudando a possibilidade de achar um meio termo no novo valor entre os R$ 600 atualmente pagos e o valor que ele havia mencionado de R$ 200 que de acordo com líderes do governo seria muito bom.

De acordo com Bolsonaro, o valor atual é muito alto e pesa para a União, além de acabar aumentando o endividamento do país. Com relação aos R$ 200 propostos pelo Ministério da Economia, o presidente considera que “o valor é pouco e que buscam achar um meio-termo”. Exatamente por esse motivo a discussão agora gira em torno de parcelas de R$ 300. A discussão ainda se estendem porque lideres do governo pedem mais uma parcela de R$ 600 e as restantes em R$ 300.

Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal.

Em mesma cerimônia onde o presidente informou o estudo do novo valor, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que a prorrogação do auxílio emergencial está sendo estudada por sua equipe junto ao presidente. De acordo com Guedes, a intenção do governo é fazer o máximo possível com os recursos que estão disponíveis, para assim conseguir prorrogar o benefício.

O ministro também enfatizou sobre a importância de manter o teto de gastos, tendo em vista que existem outras despesas obrigatórias no orçamento.