Quais as carências permitidas aos planos de saúde?

Ao contratar um novo plano de saúde, é importante ficar atento aos prazos de carência para uso efetivo do seguro.

Mas, aliás, o que é CARÊNCIA?

Carência, nada mais é quero período, previsto em contrato, entre a assinatura do contrato e a efetiva possibilidade de uso. Sendo que, nesse intervalo, o consumidor paga as mensalidades, mas não tem o direito de utilizar os benefícios contratados.

Anúncios

A operadora pode estabelecer um prazo de carência, desde que sejam dentro dos limites previstos na lei.

Leia Também:  Declaração Anual do MEI: Conheça os erros mais comuns e como evita-los

⚠Prazos previstos em lei:

➡Casos de urgência e emergência: 24 horas.

➡Parto a partir da trigésima oitava semana de gravidez: 300 dias ou 10 meses. Exceto os partos prematuros e decorrentes de complicações no processo gestacional.

➡Consultas, exames, internações e cirurgias: 180 dias ou 6 meses.

➡Doenças e lesões preexistentes: 24 meses.

⚠FIQUE ATENTO

Devidamente cumprido o prazo de carência, a seguradora não pode impedir o segurado de utilizar nenhum procedimento ou serviço contratado. Além do mais, é estritamente proibido nova exigência de carência pela seguradora por carenciais já cumpridas, seja por suposta recontagem de carência, adaptação contratual, renovação de contrato ou por atraso de pagamento.

Leia Também:  Carência para aposentadoria: Saiba tudo a respeito, o que é e como funciona

Você, consumidor, sempre fique atento aos seus direitos, e exija-o quando necessário.

Em caso de dúvida, procure um advogado!