Quais as medidas eficazes contra a Ômicron?

Medidas preventivas como a vacinação e restrições em viagens estão sendo tomadas

Ainda não estamos recuperados e a salvos da Covid-19 e o mundo se vê com o risco de uma nova onda da variante desta doença: a Ômicron. A nova variante do coronavírus deixa mercados, governos e autoridades sanitárias  bastante apreensivos. Os primeiros sinais desta variante foram identificados na África do Sul. Mediante este quadro, o Governo Brasileiro decretou restrições em viagens provenientes de alguns países africanos.

Ainda há muito poucas informações sobre esta nova variante e as pessoas se perguntam como se prevenir. Os cientistas dizem que realmente há motivo para preocupação com a variante, mas também dispõem de pouca informação. 

Eles desconhecem se a nova mutação é realmente mais contagiosa, se causa a forma mais grave da doença ou quais os seus efeitos sobre a eficácia das vacinas. Como devemos agir?

Restrições de viagens funcionam como prevenção?

Enquanto descobrem o impacto potencial da variante, os governos estão tentando ganhar tempo com uma série de novas restrições de viagens. Mas algumas autoridades criticam essas restrições por serem injustas e ineficazes.

O Escritório Regional da Organização Mundial da Saúde para a África disse que apoia as nações africanas e pediu que as fronteiras permaneçam abertas, já que um número crescente de países ao redor do mundo impõe proibições de voos provenientes de países do sul da África.

De acordo com o escritório regional, os países devem adotar uma abordagem científica baseada no risco e implementar medidas que possam limitar a possível disseminação da variante.

Embora, as diferentes mutações da Ômicron tenham despertado o interesse de autoridades de saúde em todo o mundo, ainda é o mesmo vírus com o qual convivemos há quase dois anos.

Por esse motivo, as agências de viagens sugerem cinco medidas que podem ajudar a prevenir casos da nova mutação e outras variantes em viajantes:

  • Pedir certificados de vacinação para viajar;
  • Apresentar teste PCR negativo antes do embarque;
  • Quem tiver sintomas não deverá viajar;
  • Uso obrigatório de máscaras durante o voo e nos aeroportos;
  • Realizar teste nos viajantes no ponto de chegada.

Outras medidas, como a quarentena, também podem impedir os casos da nova variante, acrescentam.

Além disso, é preciso manter o protocolo de segurança, que é a lavagem frequente das mãos, manter o distanciamento físico e boa ventilação dos ambientes. Além do uso de máscara em locais fechados e álcool gel nas mãos.

A vacinação é mais importante do que nunca contra a Ômicron. Os cientistas e estudiosos dizem que as vacinas e as doses de reforço ainda são a melhor proteção disponível.

Enquanto o mundo aguarda uma resposta a esta terrível doença, cada um deve fazer a sua parte e seguir as medidas preventivas.

Comentários estão fechados.