Quais as doenças mais comuns nos executivos, contadores e empreendedores brasileiros

0
257


“Trabalho não faz mal a ninguém”. Esta frase é a mais pura verdade, todo mundo sabe. O problema que está acontecendo nas grandes cidades é o excesso de trabalho. Devido a um universo cada vez mais competitivo, os empresários e funcionários se desdobram em horas e horas de trabalho, esquecendo-se de cuidar da base de qualquer ser humano: a saúde.

Faça uma análise de sua situação como executivo, contador ou empreendedor. Qual foi a última vez que você realizou um check-up? A quantas anda seu colesterol? Quantas horas você trabalha por dia? A pesquisa mostrou uma avaliação para as condições de saúde de executivos no país, com mais de 15 mil profissionais entre gerentes de nível médio e as empresas de topo no país, além de mapear as principais doenças dos executivos brasileiros, com estilos de vida pouco saudáveis, que são o maior responsável pelo aumento do risco de desenvolvimento de doenças cardíacas e sérias.

95,5% dos entrevistas não têm uma dieta equilibrada diária, 44% são sedentários e 31,7% têm índice de estresse elevado. “Estes indicadores permaneceram estáticos ao longo dos últimos 3 anos, embora a maioria deles têm a intenção de mudança de hábitos alimentares e de atividade física na dentro da rotina”.

Entre as doenças avaliadas pelo estudo, a ansiedade é a doença que apresentou o maior crescimento entre os entrevistados nos últimos três anos. Se em 2010, 14% dos profissionais avaliados apresentaram sintomas da doença, em 2011 este percentual chega a 18,20% de crescimento, de 24%. “A ansiedade está ligado ao estresse, que é um dos grandes vilões da saúde. Além disso, por si só, aumentar ou acelerar o desenvolvimento de doenças, também impede a serenidade necessária para iniciar o processo de mudança de hábitos”.

A pesquisa também aponta para outro importante ponto: Excesso de peso por causa da má alimentação e inatividade física, que apesar de permanecer estável ao longo dos últimos três anos, ainda é um problema sério no mundo corporativo. Segundo a pesquisa, 38,6% dos executivos estão com índice de massa corporal (IMC) acima de 25. Dentro desse universo, 18,99% são homens e 11,53% são mulheres. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS) pode ser considerada uma pessoa obesa que tem um IMC acima de 30.

Poluição e manutenção inadequada do ar condicionado no ambiente corporativo colocar rinite alérgica no topo do ranking da maioria das doenças presentes na vida dos empresários. A doença afeta 29% dos entrevistados. A segunda posição é ocupada pela alergia da pele, atingindo 22,4% do total.

No entanto, o desejo de mudança também foi avaliado pela pesquisa e mostrou-se bastante otimista. A inclusão de pelo menos uma rotina de atividade física é de 37,7% dos entrevistados e 44% ainda não tomaram qualquer iniciativa, tem “pensou muito” no assunto. Quando se trata de alimentação saudável pesquisa constatou que 26,1 por cento dos profissionais avaliados estão já a tomar medidas e adotar um cardápio mais saudável em uma base diária, enquanto 39% pensam constantemente sobre isso.

Ou seja, a vontade de mudar é a chave para a saúde de empresários brasileiros melhorarem. Então, acho que crescer e levar o seu negócio para frente é muito importante, mas, para isso, você precisa contar com uma saúde de ferro, para lidar melhor com os problemas e foco em resultados. “Hoje as pessoas estão cientes do risco que correm com os hábitos de vida pouco saudáveis, mas, como mostra nosso estudo, isso não é o suficiente para mudar o comportamento. Eles precisam de estímulos contínuos para a mudança no estilo de vida”. Fica a Dica! (redação JC e Vértice Contabilidade)

[useful_banner_manager banners=21 count=1]