Para alguns estudiosos a Contabilidade de Gestão é uma extensão da Financeira. Já para outros, cada uma tem suas particularidades e tomam rumos um pouco diferentes. Nós concordamos com o time de especialistas que acredita que na ciência contábil, quando falamos em ambos os ramos estamos tratando de conhecimentos de gestão integrados para tomadas de decisão.

Então, temos que Contabilidade Financeira e Gerencial utilizam as informações contábeis em favor de públicos diferentes, sendo que cada uma tem suas particularidades. É isso que mostraremos hoje a você.

O que é Contabilidade Gerencial?

Contabilidade Gerencial é também chamada de Contabilidade de Gestão (do inglês Management Accounting). Ao analisarmos o termo, conseguimos matar a charada logo no início: é o tipo de contabilidade que serve aos gestores e administradores da empresa.

Sendo assim, gestores utilizam a Contabilidade Gerencial para tomarem decisões sobre as operações diárias de uma organização. Como os gerentes muitas vezes têm que tomar decisões de operação em um curto período de tempo em um ambiente que muda constantemente, a Contabilidade Gerencial depende fortemente da previsão de mercados e tendências.

Importante ressaltar que o controller tem um papel fundamental no ramo da Contabilidade de Gestão. Justamente por ela focar em fornecer informações aos líderes para que a empresa seja operada de forma mais eficaz, é que o profissional de controladoria tem a grande responsabilidade de:

  • Interpretar indicadores e elaborar relatórios;
  • Apresentar os pontos fortes e fracos do processo operacional e financeiro da empresa;
  • Propor alternativas que direcionem o futuro da entidade (análise de cenários).

Observe que, por tratar de fornecer informações aos gestores, a Contabilidade Gerencial não se prende a cumprir requisitos legais, sendo que os procedimentos a serem analisados serão os necessários para tomadas de decisão. Por isso – e para que o controller consiga fazer análises e interpretações -, é que as informações transmitidas pelo Management Accounting devem ser claras, precisas e dirigidas.

Por servir à gerência, a Contabilidade Gerencial pode ser feita de acordo com a exigência da administração, ou seja, semanal, mensal, trimestral etc., e não se prende a um formato (varia de empresa para empresa).

Entendendo melhor: características da Contabilidade Gerencial

Para melhor compreensão do que abordamos até aqui, vamos observar as principais características da Contabilidade de Gestão:

  • Possui natureza seletiva: nem todas as informações contábeis serão utilizadas pela administração, pois o que definirá o que deve ser averiguado é o objetivo da análise. Portanto, a Contabilidade Gerencial seleciona apenas aquelas que forem realmente úteis para servir ao propósito (aqui entra novamente a importância do controller, pois ele saberá identificar o que precisa ser analisado em termos contábeis).
  • Possui ênfase no futuro: justamente por apoiar na tomada de decisões é que a Contabilidade de Gestão é focada no cenário futuro. Análises do orçamento são muito utilizadas para esse fim.
  • Fornece apenas informações, mas nenhuma decisão: sei que isso pode parecer óbvio, mas não custa destacar. Dados coletados por meio de análises da Contabilidade Gerencial funcionam da mesma maneira que se analisarmos KPIs ou demonstrativos de resultados, ou seja, sozinhos, não dizem nada. Cabe ao controller fazer as análises e repassar aos gestores uma interpretação o mais claro possível, para que eles estejam munidos das informações necessárias para elaborarem estratégias para o futuro.
    Por isso, dizemos que as conclusões derivadas das análises dependem da inteligência e experiência dos executivos de gestão.
  • Não é limitado pelas Regras da Contabilidade Financeira: a Contabilidade Gerencial não segue regras, mas sim está preocupada com a informação que é altamente útil para a gestão para fins de tomada de decisão e controle.
  • Não possui regras e convenções específicas: ainda sobre o ponto anterior, como veremos, a Contabilidade Financeira possui regras e convenções para registrar as transações comerciais nos livros de contas. Essas regras e convenções são inexistentes para a contabilidade gerencial. Além disso, as ferramentas e técnicas aplicadas pela administração variam de um período para outro e de um objetivo para outro.
  • Melhora a eficiência interna: por fornecer informações sobre a empresa aos gestores, a Contabilidade Gerencial permite que eles consigam analisar o desempenho real de cada área no que tange ao orçamento. O desempenho é comparado com os objetivos e, assim, desvios podem ser detectados. Ao fazer isso, fica muito mais fácil encontrar as causas e dar ideias para melhorar a eficiência do departamento. Dessa forma, melhora-se eficiência da organização como um todo.

Ainda como uma das características da Contabilidade Gerencial, tem-se que ela toma como base informações históricas fornecidas pela Contabilidade Financeira. Exatamente por isso que dizemos que existe uma linha tênue entre Contabilidade Financeira e Geral.

A fim de que possamos analisar melhor, seguiremos agora com a definição.

O que é Contabilidade Financeira?

Contabilidade Financeira é externa, ou seja, apresenta informações para agentes que estão fora da organização. Assim, preocupa-se com a elaboração de demonstrações financeiras para terceiros, como credores, acionistas, investidores, fornecedores, clientes etc.

Por isso, a Contabilidade Financeira é utilizada para apresentar a saúde financeira de uma organização aos seus stakeholders externos. Conselho de administração, acionistas, instituições financeiras e outros investidores são a audiência para os relatórios contábeis financeiros. Perceba que, diferentemente da Contabilidade Gerencial que possui ênfase no futuro, a Financeira apresenta um período de tempo específico no passado, permitindo ao público ver como a organização encontra-se atualmente.

Justamente por servir a uma audiência externa é que a Contabilidade Financeira está condicionada a requisitos fiscais e a imposições legais. Normalmente, as demonstrações baseadas na contabilidade financeira são preparadas para um ano contábil a fim de permitir que o usuário faça comparações sobre a posição financeira, rentabilidade e desempenho da empresa em um período específico.

Importante destacar que a Contabilidade Financeira não é importante apenas ao público externo, pois ela também mune a gestão interna com informações para previsão, planejamento e tomada de decisões. Muitos dizem que é a forma mais pura de contabilidade, já que a manutenção adequada de registros e relatórios financeiros fornecem informações relevantes a terceiros.

Como a Contabilidade Financeira enfatiza proporcionar uma visão correta da posição financeira da empresa, ela baseia-se principalmente em análises de:

Portanto, para realizar a Contabilidade Financeira a empresa, obrigatoriamente, deve apresentar os três relatórios.

Balanço Patrimonial

Balanço Patrimonial é essencial para manter o controle de custos e também para acompanhamento do patrimônio da empresa. Com ele, é possível ter a visão consolidada da evolução da empresa em um determinado intervalo de tempo. Ou seja, o BP demonstra todas os ativos (bens e direitos) e passivos (dívidas e deveres) da empresa, bem como se o patrimônio acumulado está em ascensão ou declínio.

Dizemos que analisar o Balanço Patrimonial é como colocar a empresa diante de um aparelho raio X, pois no aspecto financeiro ajuda a entender como a organização está, enquanto que no aspecto patrimonial mostra onde foram aplicados os recursos gerados, sua capacidade de gerar caixa, de liquidação, de rotação de estoques, de endividamento, de lucratividade sobre o patrimônio, sobre as receitas etc.

Demonstrativo de Resultados de Exercícios

Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) é um relatório que oferece uma síntese econômica completa das atividades operacionais e não operacionais de uma empresa em um determinado período de tempo, demonstrando claramente se há lucro ou prejuízo.

Embora seja elaborado anualmente devido às obrigações legais de divulgação, em geral a Demonstração de Resultados do Exercício é gerada também mensalmente para fins administrativos e gerenciais (ou seja, para Contabilidade Gerencial), sendo uma das mais poderosas ferramentas de análise dos resultados para os responsáveis nos diversos níveis de gestão de uma empresa, apoiando gestores na tomada de decisão.

Demonstrativo de Fluxo de Caixa

Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC) apresenta quais foram as entradas e saídas de dinheiro que ocorreram em um período específico, seja no caixa, nas contas bancárias ou nas aplicações financeiras que a empresa possui com liquidez imediata. Com o DFC é possível ainda averiguar qual o resultado causado na empresa por cada uma destas movimentações financeiras.

Para a Contabilidade Gerencial, o DFC é de extrema importância, pois possibilita o gestor analisar e avaliar a capacidade financeira da empresa, elaborando assim um planejamento financeiro adequado à realidade. Isso evita que a empresa fique sem dinheiro disponível em caixa para honrar seus compromissos ou, então, decidir quais as aplicações mais vantajosas para investir os recursos financeiros disponíveis.

Características da Contabilidade Financeira

Seguindo com o entendimento sobre o que é Contabilidade Financeira, vamos observar suas principais características:

  • Serve para fins externos: a Contabilidade Financeira é para aquelas pessoas que não fazem parte do processo de tomada de decisão, como investidores, clientes, fornecedores, instituições financeiras etc.
  • Natureza histórica: a Contabilidade Financeira considera apenas as transações de natureza histórica, ou seja, que já ocorreram.
  • Transações Monetárias: apenas as transações em termos monetários são consideradas. As transações não expressadas em termos monetários não são relatadas na Contabilidade Financeira, independente da importância do seu ponto de vista comercial.
  • Requerimento legal: a Contabilidade Financeira é um requisito legal. Não apenas isso! Demonstrações financeiras precisam ser auditadas, já que servem a propósitos externos.
  • Preparação de relatórios: são preparados os mesmos tipos de relatórios de contabilidade, independente do público: acionistas, credores, analistas financeiros, autoridades governamentais, bolsas de valores, sindicatos etc (ao contrário da Contabilidade Gerencial, que produz relatórios de acordo com o objetivo dos gestores). Além disso, na Contabilidade Financeira os relatórios são apresentados em intervalos regulares.
  • Utilização de custos históricos: custos históricos e transações passadas são principalmente necessários para a Contabilidade Financeira.

Já que avaliamos as particularidades da Contabilidade Financeira e Gerencial, podemos verificar suas diferenças.

Diferenças entre Contabilidade Gerencial de Contabilidade Financeiras

Como vimos, a Contabilidade Financeira e Gerencial têm públicos diferentes, pois os investidores geralmente não estão envolvidos nas operações do dia-a-dia do negócio, mas estão preocupados com seu investimento (Contabilidade Financeira), enquanto os gerentes precisam de informações para tomar decisões (Contabilidade de Gestão). Outras diferenças são:

  • Enquanto a Contabilidade Financeira é o ramo da contabilidade que acompanha toda a informação financeira da entidade, a Gerencial registra e relata informações financeiras e não financeiras de uma empresa.
  • Os usuários da Contabilidade Financeira são tanto a gestão interna da empresa como as partes externas, enquanto os usuários da contabilidade gerencial são apenas a administração interna.
  • A Contabilidade Financeira baseia-se em dados históricos, já a Contabilidade Gerencial, por apoiar na tomada de decisão, tem ênfase no futuro.
  • A Contabilidade Financeira deve ser reportada publicamente. Já a Contabilidade de Gestão é para o uso da organização e, portanto, é confidencial.
  • A Contabilidade Financeira dispõe somente de informações monetárias. A Contabilidade Gerencial, por outro lado, apresenta informações monetárias e não monetárias, como o número de funcionários, a quantidade de matéria-prima utilizada e vendida etc.
  • Relatórios gerados pela Contabilidade Financeira devem respeitar procedimentos legais, enquanto que para a Contabilidade Gerencial não existe um formato prescrito.
  • A Contabilidade Financeira é obrigatória para qualquer empresa para fins de auditoria, sendo que as informações devem ser publicadas e auditadas. A Contabilidade Gerencial não tem caráter de obrigação, pois é apenas para uso interno, portanto, as informações não são publicadas e nem auditadas.
  • A Contabilidade Financeira é feita principalmente para um período específico, que geralmente é de um ano. A Contabilidade de Gestão é realizada de acordo com as necessidades da administração, podendo ser mensal, bimestral, trimestral e assim por diante.

Concluindo

Tanto a Contabilidade Gerencial quanto a Financeira são de extrema importância, pois, como vimos, ajudam a empresa de várias maneiras. A Contabilidade de Gestão é essencial para analisar o desempenho da organização, elaborar uma estratégia, tornar decisões efetivas e direcionar a empresa para ações futuras. Já a Contabilidade Financeira é fundamental para a manutenção adequada das demonstrações contábeis e gerenciais.

Apesar de termos diferenças entre elas, ambas são utilizadas como ferramenta da administração interna, para avaliar o desempenho da empresa e para apresentar a posição da organização.

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books.

Comente no Facebook

Comentários