A intensa recessão financeira que se abateu sobre o país reduziu o poder de compra dos brasileiros. Com isso, boa parte da população tem dificuldade para saldar suas dívidas em aberto e o problema se estende aos empresários, que ficam à espera do pagamento na data acordada e acabam por não recebê-lo. Aprender como protestar um boleto pode ser a saída para driblar a inadimplência.

A dificuldade começa na cobrança dos devedores, que demanda algum investimento da empresa. Mas, se as táticas de cobrança não estão surtindo o efeito esperado, é preciso adotar novas medidas para receber do comprador que está em débito, certo?

O protesto pode ser realizado sobre várias categorias de títulos. Também é possível protestar cheques, duplicatas e dívidas promissórias. O procedimento não obriga o pagamento, mas negativa o nome do devedor. Como ninguém quer ser cadastrado como inadimplente, esse processo ajuda que o devedor se agilize para quitar a dívida.

Quer aplicar essa solução em sua carteira de clientes? Este post ensina, em detalhes, como protestar um boleto. Acompanhe!

Identifique as causas da inadimplência

Antes de decidir pelo protesto dos boletos atrasados, vale investigar por que razão seus clientes estão entrando em débito. Especialmente quando o volume de devedores é alto, o empreendedor autônomo precisa ficar de olho: será que as melhores condições de pagamento estão sendo oferecidas?

É claro que vender é essencial para manter um negócio operando com a saúde financeira em dia. O que muitos não imaginam é que o sucesso não depende apenas do volume de vendas, mas da qualidade dessas transações. O princípio é o mesmo quando se trata de um empreendedor autônomo.

A inadimplência é um fantasma que assola a qualquer gestor, independentemente do setor em que ele opera, já que pode comprometer gravemente o caixa da empresa. Combatê-la nem sempre é fácil e, claro, é por isso que você está atrás das melhores dicas sobre como protestar um boleto. Mas saiba que tomar algumas atitudes prévias — como as a seguir — pode diminuir o número de devedores.

Atendimento

Um dos propulsores da inadimplência é um atendimento mal prestado. O cliente quer ser bem recebido, quer um vendedor que tire suas dúvidas e quer receber os produtos com a qualidade esperada. Conquistá-lo no atendimento evita que ele negligencie os pagamentos.

Esquecimento e cobrança

Muitos clientes deixam de quitar seu pagamento não por má fé, mas porque se perdem nas datas e contornar esse problema pode ser mais fácil do que você imagina: a solução é emitir um lembrete de cobrança.

Envie ao cliente uma recordação do pagamento em aberto pelo menos um dia antes do vencimento. Evite utilizar uma linguagem que coaja o comprador — o melhor é optar por um tom amigável, que demostre a importância de quitar a dívida na data correta. Vá direto ao ponto sem muita imperatividade.

A tecnologia é uma ótima aliada porque simplifica esse processo: basta enviar um SMS ou mensagem instantânea ao devedor para que ele se lembre de saldar a dívida.

Condições de pagamento

Ofereça formas alternativas de pagamento. Além do dinheiro vivo, prefira receber por cartões bancários. Apesar de arcar com uma taxa cobrada pela companhia de crédito, a operadora do cartão garante o pagamento dos débitos e passa, ela mesma, a cobrar os inadimplentes.

Entenda quando protestar um boleto

Não é comum adotar um sistema automático para o protesto dos boletos, o mais recomendado é tratar de cada caso particularmente. Cabe, portanto, ao próprio empreendedor decidir realizar ou não o protesto assim que o vencimento da fatura chegar.

A sugestão é esperar ao menos trinta dias antes de ir ao cartório para solicitar o protesto. Antes de partir para a negativação do devedor, é importante contatá-lo e buscar uma maneira mais amigável de negociar a dívida. A cobrança de multa e juros é um procedimento comum nesse caso.

Aqui vale enfatizar o que já foi dito anteriormente: talvez seu devedor tenha simplesmente se esquecido do boleto. Procure conhecer as razões do inadimplente antes de partir para o guia de como protestar um boleto.

Saiba como protestar um boleto

Você aplicou as melhores estratégias de venda, aderiu novas formas de pagamento e realizou a cobrança — mas, mesmo assim, o devedor está com o débito em aberto. A decisão, então, é optar pelo protesto do boleto.

Para começar o processo, é preciso ter em mãos a documentação que comprove que a fatura está, de fato, relacionada à venda de um produto ou serviço. O gestor pode apresentar uma nota fiscal ou um contrato de prestação de serviços para certificar essa transação. Dê preferência para o documento em que conste o nome da pessoa contra quem será feito o registro.

Com os dados em mãos, é preciso se encaminhar a um cartório que trata especificamente dessas ações, o Tabelionato de Notas e Protesto de Títulos. Ali, será solicitado que o protestante preencha todos os dados do devedor, como nome, número da carteira de identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF) e endereço residencial. Quaisquer outras formas de contato também poderão ser anexadas.

Se as informações necessárias acerca do devedor não constam no boleto ou no contrato, fica complicado levantar os dados para preencher a solicitação de protesto. Por isso, esteja sempre atento para recolher essas informações do cliente em cada transação comercial.

No cartório, fique atento à a todos os dados e verifique se todos estão corretos — especialmente os valores e datas iniciais estipuladas para os pagamentos. Feita a solicitação, é só aguardar o consumidor realizar o pagamento da dívida, que pode ser quitada diretamente com o empresário ou no próprio cartório.

Caso o devedor acerte a dívida com você, é preciso gerar um comprovante de pagamento que será levado ao tabelionato. Apenas assim será possível retirar as inadimplências que recaem sobre o nome do consumidor.

Conheça os custos para protestar um boleto

Os valores para a solicitação do protesto de boleto variam para cada caso e, por isso, o ideal é verificar os custos no tabelionato mais próximo da sua residência. Assim que o cliente arcar com o valor devido, o protesto será baixado pelo órgão responsável e o nome do consumidor ficará limpo outra vez.

Agora que você sabe mais sobre o protesto, ficou mais fácil evitar as inadimplências no seu negócio, não é mesmo? Adote nossas dicas, procure o Tabelionato mais próximo e lembre-se de ter todos os dados em mãos.

Via Asaas

Comente no Facebook

Comentários