Saber quais são e como administrar os impostos para empresas de pequeno porte é um desafio e tanto para os empreendedores do Brasil.

Muitas vezes, erros são cometidos por falta de atenção com pequenos detalhes durante o processo.

Por isso resolvemos fazer este conteúdo para facilitar um pouco sua vida.

Embora as coisas tenham ficado mais fáceis com o Simples Nacional, ainda assim é necessário entender os regimes tributários para que seu negócio esteja dentro das regras.

Com isso, você não corre o risco de ter problemas com o governo.

Simples Nacional é a melhor opção para pequenos negócios?

Sim, este sistema de tributação simplificado é a melhor alternativa para as pequenas empresas.

Inclusive, esse modelo foi criado justamente para facilitar a vida desses empreendedores.

Para se enquadrar ao Simples Nacional, as empresas devem faturar no máximo R$ 4,8 milhões de receita bruta anual.

Esse número é o equivalente a uma média mensal de R$ 400 mil.

Se o seu negócio está formalizado como MEI (Micro Empreendedor Individual), o teto de faturamento anual é de R$ 81 mil. Ou seja, média de R$ 6.750,00 por mês.

Impostos de pequenas empresas

O valor pago pode variar de acordo com o faturamento da sua empresa e do regime tributário em que ela opera.

Em um negócio Simples, você terá o valor do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) calculado em um sistema informatizado, disponível aos contribuintes no site do próprio Simples Nacional.

Ou seja, as empresas são obrigadas a utilizarem o sistema da Receita Federal para imprimirem o documento que revela a quantia cobrada de arrecadação.

Após o pagamento, o valor é destinado ao Banco do Brasil, que repassa para os órgãos responsáveis.

Porém, se sua empresa estiver enquadrada em outro regime de tributo, os valores serão superiores aos do Simples Nacional e poderão variar de acordo com a receita anual do empreendimento.

Sim, o Simples Nacional é considerado a melhor opção, como ressaltamos algumas vezes. Entretanto, existem situações que outro regime pode ser o mais indicado.

Isso, inclusive, reforça a importância de contar com o auxílio de um contador e ter um planejamento tributário sólido para o negócio.

Conheça os impostos de pequenas empresas

Uma empresa precisa pagar o total de 8 impostos, basicamente.

Destacamos mais uma vez: os valores podem variar de acordo com o regime tributário em que ela está enquadrada.

Nas empresas Simples Nacional todos os impostos são calculados juntos no DAS.

Em outros regimes, como Lucro Presumido e Real, os cálculos e pagamentos devem ser feitos individualmente.

Veja os impostos:

Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)

Empresas que fazem parte do grupo do Simples Nacional arcam com uma taxa entre 0% e 0,54% para as atividades de indústria ou comércio.

Para prestadoras de serviço esse número pode chegar até 0,84%.

Além disso, se as prestadoras estiverem enquadradas nas determinações do Anexo IV da Lei Complementar 123, a alíquota pode chegar até 6,2% de acordo com o faturamento anual.

Impostos para pequenas empresas

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)

A taxa deste imposto é idêntica ao IRPJ e pode chegar até 0,79% aos prestadores de serviços.

Os que se enquadram no Anexo IV pagam até 2,53%.

Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins)

Trata-se de um imposto federal, calculado com base na receita bruta das empresas.

Ele é destinado para fundos de previdência e assistência social e para saúde pública.

Se a sua empresa está enquadrada no Simples Nacional, a taxa para o comércio pode chegar a 1,6% e para a indústria chega até 2,42%.

Já para os prestadores de serviço, a taxa pode chegar aos 2,63% se o empreendimento estiver alinhado com o Anexo IV.

Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)

Este imposto estadual é cobrado quando existe movimentação de produtos entre unidades federadas.

Cada estado trabalha com uma alíquota diferente.

Os pertencentes ao regime tributário do Simples Nacional pagam entre 1,25% e 3,95% se forem do comércio ou da indústria.

Imposto Sobre Serviços (ISS)

O ISS é um imposto municipal e possui regras que variam de acordo com os municípios.

No Simples Nacional a taxa é de 2% a 4,65% com faturamentos até R$ 1,8 milhão. Se a receita ultrapassar este valor, a alíquota chega a 5%.

Este imposto também é atribuído aos profissionais autônomos.

Contribuição Previdenciária Patronal (CPP)

Este é um imposto pago para seguridade social.

No modelo Simples Nacional, a alíquota para comércio e indústria é entre 2,75% e 4,6%.

Para serviços essa taxa fica entre 4% e 7,83%.

PIS/Pasep

No Simples Nacional, a taxa para este imposto chega a 0,38% na indústria e no comércio.

Já para serviços e negócios que se enquadram no Anexo IV, a alíquota fica em 0,57%.

Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)

Empresas com o regime tributário Simples Nacional pagam uma taxa padrão de 0,5%, que é cobrada apenas das indústrias.

Inserimos você no universo dos impostos

Com todos esses impostos claros, você pode fazer um planejamento financeiro mais concreto e que dará mais previsibilidade ao seu negócio.

Mas, como já falamos por aqui, o mais indicado é que você tenha o auxílio de um contador para que estes “detalhes” não atrapalhem o desempenho do seu negócio.

DICA EXTRA JORNAL CONTÁBIL: O primeiro passo para contadores Curso sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber. 

Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. 

Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!

Fonte: Cielo Blog