Qual a importância e como fazer um orçamento pessoal?

Fazer uma planilha com seus gastos vai ajudar na tomada de decisões

Você já parou para pensar que sua vida financeira não vai para frente por pura falta de um planejamento? É verdade! As pessoas não se dão conta de que o primeiro passo para ter uma vida mais confortável é organizar a finanças.

Revisar o orçamento e colocá-lo em dia vai facilitar a tomada de decisão sobre as viagens, compra de um carro, de um imóvel ou quaisquer outros tipos de gastos. 

Não sabe como fazer? Quer algumas dicas? Vamos ajudar.

O que é um orçamento pessoal?

Orçamento pessoal é uma ferramenta com a qual você registra sua previsão de receitas e despesas em determinado período. Nele, também deve ser registrado o saldo da conta bancária e investimentos, para que seja possível ter um panorama completo das finanças pessoais.

O ideal é que o orçamento seja simples, objetivo e realista, deixando de fora receitas extraordinárias, cuja probabilidade de realização é incerta. Do mesmo modo, planos de despesas que ainda estão apenas no campo das ideias não entram no orçamento.

Qual a importância de fazer orçamento pessoal?

O orçamento pessoal é importante para que você tome suas decisões mais embasadas em relação ao seu dinheiro.

Por exemplo, se sua meta é adquirir um carro novo. Ele ainda está nos planos e, portanto, ainda não entrou no seu orçamento. O que acontece é uma estimativa de gastos como dar uma entrada, valor das parcelas, gasto com IPVA, seguro e etc. Feito isso, o resultado da estimativa é comparado com o seu orçamento para saber se é compatível. 

Se a resposta for positiva, você já pode reservar a agenda, dar uma entrada e incluir no orçamento o valor das parcelas.

Mas o orçamento pessoal também pode indicar a situação contrária: em vez de dinheiro sobrando, a ferramenta de controle revela que vai faltar. Nesse caso, é importante ter o diagnóstico para planejar as ações que precisam ser tomadas, como reduzir gastos e/ou procurar maneiras de aumentar a receita.

Veja algumas dicas de como fazer seu orçamento pessoal com os passos abaixo:

1. Planejamento

O primeiro passo é ajustar a sua intenção. Como é seu comportamento financeiro hoje e por que ele deve mudar? Quais são suas prioridades? 

2. Crie um sistema

Anotar seus gastos e receitas para saber se está próximo da meta. Equilibrar o que se ganha com o que se gasta é a meta. Reserve ao menos 10% do que recebe para investir. Dessa forma terá uma reserva de emergência.

3. Acompanhamento e revisão

Além de criar uma rotina de atualização das ferramentas de controle, você precisa tirar um tempo para analisar o que aprendeu com a prática, o que deve mudar na sua rotina e, se for o caso, no próprio planejamento do orçamento.

4. Mudanças no comportamento

Realize as mudanças que podem melhorar sua vida financeira. Pode ser comer menos em restaurantes, evitar comprar supérfluos ou se mudar para um lugar mais barato, por exemplo.

5. Atualização do orçamento

Se as mudanças tiverem sucesso ou surgirem novos fatos (que geram redução ou aumento nas despesas ou receitas), sinta-se livre para refazer a divisão do orçamento.

Quais ferramentas usar para o orçamento pessoal?

Não faz sentido fazer o orçamento pessoal no velho caderninho.Você até  pode utilizá-lo para anotar algo de vez em quando ou planejar seu sistema, mas não como ferramenta principal de controle. Para isso, existem alternativas melhores.

O mercado está cheio de aplicativos desenvolvidos especialmente para registrar despesas e receitas e projetar investimentos futuros. Eles podem ser baixados no celular ou tablet ou acessados pelo computador, no navegador.

As planilhas no Excel são uma boa opção pela ampla possibilidade de personalização e vasto universo de fórmulas que podem ser aplicadas. Se você já tem alguma familiaridade com o Excel ou Google Planilhas, já deve ter pensado em algumas maneiras de organizar seu orçamento em uma delas, não é mesmo?

Conclusão

Colocar em prática essas dicas que mencionamos no texto só trará benefícios. Um orçamento pessoal é o caminho para uma vida sem dívidas e na qual os sonhos de curto, médio e longo prazo ficam mais próximos de serem realizados.

Sem contar que o controle financeiro diminui o estresse e a ansiedade, aumentando sua qualidade de vida. Portanto, mãos à obra! Comece agora a fazer seu orçamento e tenha as rédeas da sua vida bem segura em suas mãos.

ANA LUZIA RODRIGUES

Comentários estão fechados.