Qual a melhor opção para a sua empresa, livro de caixa ou contabilidade?

0

Na matéria de hoje vamos explicar quais as vantagens do livro de caixa e da contabilidade,  por imposição do Art. 1.179 do código Civil  as sociedades empresariais são obrigadas a seguir um sistema de contabilidade que inclua o Balanço Patrimonial. 

De acordo com os artigos 1.180 e 1.181 do mesmo código estipula uma obrigatoriedade da autenticação do Livro Diário no órgão competente com a escrituração contábil evidenciada.

Para as empresas que optam pelo Simples Nacional ou Lucro Presumido, existe a possibilidade de registrarem suas operações Fisco/Contábeis no Livro Caixa. 

Mas a legislação do imposto de renda aceita o Livro Caixa com as limitações que são impostas a quem desejar fazê-lo. 

Sobre a Contabilidade 

Veja os principais benefícios aos empresários que têm seus registros através da contabilidade regular: 

  • O registro contábil dispõe de todas as informações, sejam referentes às receitas, despesas, indicadores econômico ou financeiro, para ajudar na tomada de decisões mais assertivas;
  • Acesso mais fácil a financiamento e empréstimos;
  • Participações em licitações;
  • Poderá requerer Recuperação Judicial, obtendo os benefícios da falência;
  • Maior possibilidade na distribuição de lucros, dado que ela se dará não pelas regras do RIR para aquelas que tenham Livro Caixa e sim pelo real resultado obtido pela sociedade.

Escrituração contábil 

Para as empresas que têm escrituração contábil, há uma vantagem sobre a possibilidade de realizar distribuição dos lucros sem limitações. O  mesmo vale para empresas do Lucro Presumido, quanto para o Simples Nacional. 

Livro de caixa 

O objetivo do Livro de Caixa é registrar entradas e saídas financeiras da empresa, nele é registrado todos os recebimentos e pagamentos, lançados de forma cronológica, como contas de energia elétrica, água, telefonia, materiais de escritório, entre outros. 

É necessário ter todos os lançamentos de operações financeiras referente a pagamentos e recebimentos, para manter a escrituração do livro caixa sem falhas. 

A desvantagem para as empresas optantes pelos Simples Nacional e Lucro Presumido é que na distribuição de lucros a isenção fica limitada a um percentual do lucro.

Supondo que uma empresa de serviços do Simples Nacional teve uma receita de R$ 100.000,00 (cem mil reais), porém escriturou apenas o Livro Caixa: 

  • Neste caso, aplica-se o percentual de presunção de lucro que é de 32%, sobre o valor da receita do mês, obtendo um lucro presumido de R$ 32.000,00 ( R$ 100.00,00 x 32%).
  • Do valor apurado, será subtraído o valor devido ao Simples Nacional, relativo apenas ao IRPJ. Supondo que seja de R$ 500,00.
  •  Teremos o valor do lucro que poderá ser distribuído com isenção: R$ 32.000,00 – R$ 500,00 = R$ 31.500,00. Portanto, neste cenário, apenas R$ 31.500,00 poderá ser distribuído aos sócios sem o pagamento de imposto de renda.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laís Oliveira