Se existe um assunto que costuma deixar qualquer empreendedor de cabelo em pé é a questão da tributação, principalmente quando consideramos a complexa legislação do nosso país. Apesar de não ser o mais legal dos temas, é preciso que o gestor se mantenha atento e informado, pois qualquer detalhe pode alterar o valor dos tributos.

Cursos da área fiscal a partir de R$ 18,32 ao mês e sem juros? Clique aqui e conheça!

Um desses pontos de atenção é a questão dos tributos calculados por lucro real e lucro presumido. Ambos os modelos apresentam suas vantagens, dependendo apenas das necessidades e das características do seu negócio. É preciso, portanto, fazer uma escolha sábia nesse momento, de preferência com o auxílio de um contador.

Para trazer informações importantes sobre esse assunto, criamos um post especial mostrando a diferença entre lucro real e lucro presumido. Confira!

Lucro Real

Oferta Especial!

Esse é o regime tributário conhecido como “padrão”, já que devemos simplesmente apurar as receitas e deduzir custos e despesas para chegarmos no montante final. Para comprovar as apurações, a Receita Federal exige algumas obrigações acessórias, como o SPED Contábil.

É importante destacar que a DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) não é, necessariamente, a forma como o Fisco fará a tributação. Ele possui um tratamento próprio para receitas e despesas, que serão discriminados no LALUR (Livro de Apuração do Lucro Real), de onde o tributo será descontado.

Lucro Real possui suas vantagens, principalmente no caso de empresas pequenas com baixa lucratividade, já que seu cálculo é muito facilitado.

Lucro Presumido

Se no lucro real procuramos encontrar o lucro líquido da empresa — levando em consideração o padrão do Fisco, como vimos —, no lucro presumido trabalhamos por meio de estimativas, como o nome sugere.

No caso, são aplicadas as alíquotas de presunção, com base nas estimativas que mencionamos, elaboradas pelo Fisco. Essa alíquota varia de acordo com o ramo da empresa: 32% sobre o faturamento para o cálculo do IRPJ e CSLL de prestadores de serviço, e 8% para o IRPJ e 12% para o CSLL no caso do comércio.

Como você pode imaginar, o lucro presumido exige um nível de detalhamento muito menor das contas, já que o Fisco realiza uma estimativa. No entanto, ele só vale a pena quando a sua empresa apresenta uma margem de lucro acima da presunção.

Como escolher entre lucro real e lucro presumido?

Seria muito fácil apontar uma resposta genérica para essa pergunta. Existem casos em que claramente podemos apontar o melhor caminho, como as empresas que apresentam baixa ou alta lucratividade. No entanto, a melhor maneira de realizar o seu planejamento tributário é com a ajuda de um especialista na área contábil.

Além de ajudar o seu negócio a realizar o planejamento tributário e escolher o melhor regime de tributação, esse prestador de serviço também pode apontar os melhores caminhos para cumprir as obrigações acessórias. Dessa forma, você mata a charada de vez na hora de escolher entre lucro real e lucro presumido.

Via Flua

Comente no Facebook

Comentários