Qual é a hora certa de vender o seu carro?

Manutenção e outros fatores podem afetar o valor e influenciar no momento ideal para a venda de um veículo.

Uma das dúvidas mais frequentes de quem possui um veículo é saber qual é a hora certa para vender carro. Independente de qual seja o fator que leve um proprietário a optar pela venda, entender qual o momento ideal para anunciar um veículo faz toda a diferença para obter maior lucro de venda. 

A resposta para a dúvida recorrente entre os donos de automóvel não é tão simples quanto parece. É preciso se atentar a diversos pontos para que a venda possa ser vantajosa tanto para quem vende quanto para quem irá comprar o veículo.

Antes de mais nada, indica-se realizar uma auto análise a fim de entender para qual objetivo o carro estará sendo vendido.

De acordo com o CEO da InstaCarro, marketplace que intermedia a venda de veículos entre proprietário e lojista, Luca Cacifi, o momento certo para vender um carro varia muito de pessoa para pessoa, podendo obedecer três principais fatores: gastos inesperados e constantes, veículo bem valorizado no mercado e necessidade de atualização do modelo. 

Gastos inesperados e constantes

Quando a visita ao mecânico passa a se tornar frequente e os gastos cada vez maiores, muitos proprietários começam a pensar na possibilidade de venda do veículo. 

Quando as peças trocadas passam a ser aquelas que usualmente não estão previstas no manual do veículo, como os filtros de ar, velas de ignição, pastilhas de freio e amortecedores, por exemplo, é bom redobrar a atenção se a manutenção compensa ao invés da venda. 

Além disso, deve-se levar em conta os reparos que possuem custos mais elevados, como por exemplo, câmbio e módulos eletrônicos. Essas partes do automóvel provavelmente exigem uma mão de obra mais cara.

Uma dica dada por Luca Cacifi para ajudar a decidir ou não pelo anúncio do automóvel é realizar um cálculo e verificar se as manutenções estão ultrapassando 10% do valor do veículo.

Além disso, ter atenção ao número de quilômetros rodados também pode ser um bom indicador na hora de decidir sobre a venda do carro.

Veículo bem valorizado no mercado 

Outro ponto que pode influenciar na venda de um automóvel é a valorização que ele pode ter no mercado. Esse fator pode variar durante o ano, tudo depende da procura que o modelo está tendo. 

Alguns pontos influem na valorização de um carro, como manutenção em dia e documentação, lataria bem cuidada e sem arranhões, interior do veículo bem conservado, como de um carro novo, e características originais mantidas.

“É bom aproveitar quando o mercado vê seu modelo com bons olhos. Oportunizar um momento em que ele está valorizado pode ser o segredo para fazer um bom negócio”, afirma Luca Cacifi. 

Necessidade de atualização do modelo

O CEO da InstaCarro aponta que, geralmente, as pessoas não ficam por mais de três anos com o mesmo veículo. Os motivos podem ser diversos, indo de um desejo por um modelo mais moderno ou ainda por insatisfação pelo automóvel atual.

Nesse caso, a melhor opção é de fato vender o carro para evitar arrependimentos e dores de cabeça futuras.

Carros que possuam menos de cinco anos podem oferecer mais benefícios. A dica é realizar a negociação antes do lançamento do próximo modelo, o que pode maximizar os lucros com a venda.

Cuidados que se deve tomar ao vender um veículo

Segundo dados divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), foram negociados 7,37 milhões de veículos usados, entre leves e pesados, no período de janeiro a junho deste ano.

Embora o cenário pareça benéfico, é preciso tomar alguns cuidados antes de anunciar um automóvel a fim de evitar problemas futuros. 

De acordo com Cacifi, o primeiro ponto é evitar infortúnios e se atentar à modalidade de venda. Enquanto alguns optam por vendas particulares, outros procuram diretamente um lojista, buscando por melhores ofertas. 

Segundo ele, realizar vendas independentes pode deixar o proprietário mais vulnerável a golpes e até roubos. Já quem decide ir até um lojista, pode acabar perdendo mais tempo, ser vencido pelo cansaço e acabar vendendo o veículo por um preço abaixo do ideal. 

Luca Cacifi indica fazer uso de ferramentas on-line de venda de carros, que oferecem segurança, facilidade, agilidade e melhor preço para o cliente.

“Para vender na InstaCarro, basta agendar uma avaliação do veículo, momento em que ele será inspecionado em cerca de 150 itens e cadastrado em uma plataforma exclusiva, onde mais de 4 mil lojistas irão disputá-lo. Isso garante a melhor oferta do mercado, no menor tempo e o cliente não paga taxa alguma. Todo o processo é gratuito”, explica o CEO da empresa. 

Comentários estão fechados.