Qual o melhor regime tributário para sua empresa?

Aumenta a busca por profissionais contábeis e tributários que possam auxiliar no aumento de resultados e economia de impostos de empresas de todo Brasil

0

O mês de dezembro é um dos melhores períodos para as empresas brasileiras escolherem qual será o regime de recolhimento de impostos. 

Apesar do planejamento tributário e empresarial impactar no ano todo, é neste momento que as empresas geralmente reveem estratégias e fazem as contas para entender quais foram os resultados do ano e se conseguirão manter ou melhorar a performance para o ano seguinte. 

Assim, é essencial analisar se o regime tributário escolhido é a opção mais indicada para o tipo de negócio e os objetivos da empresa. 

A análise deve levar em consideração os números da empresa, nos últimos 12 meses, e as projeções para o próximo ano.

Os acontecimentos originados pela pandemia de Covid-19 enfatizaram a importância da escolha correta de apurar os tributos.

Esta, inclusive, foi uma das estratégias de negócio que ajudaram muitas empresas a enfrentar esse momento de crise, pois conseguiram utilizar os benefícios fiscais e até mesmo recuperar tributos pagos indevidamente. 

Existem, no Brasil, três tipos de regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

Para cada atividade, tamanho e operações da empresa, um regime tributário será mais bem utilizado e deve ser definido com o auxílio de um profissional capacitado.

Veja, a seguir, as principais vantagens e desvantagens dos regimes:

Simples Nacional: 

Em geral é vantajoso para empresas com faturamento de até R$ 300 mil mensais e as que têm custo de folha representativo.

Em teoria é mais simples de se apurar, mas na prática há muitos riscos de o empresário acabar pagando mais do que se estivesse em outro regime tributário.

Lucro Presumido: 

Nele, muitas vezes, a vantagem ocorre se o lucro da sua empresa for superior a base presunção estabelecida pela lei, em IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

Mas, é fundamental analisar o comparativo conjunto com PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), que no Presumido não dá direito a créditos.

Além disso, se a empresa enfrentar prejuízos ao longo do ano pagará como se tivesse lucros.

Lucro Real: 

Apesar de este ser um regime de apuração em teoria mais complexo e terem alíquotas de PIS e COFINS mais altas que os outros regimes, elas não são cumulativas o que pode contribuir para reduzir, consideravelmente, a carga destes tributos, com créditos.

Isso porque, no Lucro Real, há compensação de prejuízos fiscais, depreciação, amortização e benefícios fiscais importantes, como a Lei do Bem, PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador), JCP (Juros Sobre Capital Próprio) e outros. 

Segundo levantamento da ROIT, a cada 10 empresas que operam com Simples Nacional e Lucro Presumido, 8 teriam mais descontos e ganhos com tributação se tivessem optado pelo Lucro Real. 

Os especialistas da ROIT advertem que, ao pensar em mudar de regime, é importante procurar uma empresa ou profissional especializados para análise das contas e plano de negócios da empresa. 

Já existe a possibilidade de fazer um diagnóstico tributário para entender quais as possibilidades da empresa em recuperação de tributos e até mesmo um planejamento tributário automatizado.

Esses serviços ainda são novidade no mercado, mas já estão disponíveis no site da AiTAX, uma consultoria tributária que utiliza a tecnologia para aumentar a agilidade e confiabilidade desse tipo de processo.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.