Qual empresa pode optar pelo Lucro Real?

0

Você sabe qual empresa pode optar pelo Lucro real? O lucro real é um regime com a função de coletar Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).  

No conteúdo de hoje vamos esclarecer qual empresa pode optar por este regime.

Continue conosco e fique por dentro do assunto. 

Lucro Real 

O processo de cálculo do lucro contábil é um pouco mais burocrático e envolve a contabilidade da própria empresa, juntamente com os ajustes positivos e negativos da legislação fiscal. 

As empresas que optam por este regime têm a obrigatoriedade de apresentar à Secretaria da Receita Federal os registros especiais do seu sistema contábil e financeiro. 

Qual é o faturamento no Lucro Real?

As empresas optantes pelo Lucro Real possuem um faturamento superior a R $78 milhões no período de apuração. 

Qual empresa pode ser Lucro Real? 

Como já mencionamos acima, para optar ao Lucro Real é obrigatória em casos que as empresas possuem faturamento superior a R$ 78 milhões no período de apuração, incluindo a organização dos seguintes setores: 

  1. Para as empresas com benefícios fiscais como a redução ou isenção de seus impostos; 
  2. Factoring : Para as empresas que buscam atividades de compras de direitos e créditos como resultado das vendas mercantis a prazo ou de prestação de serviços; 
  3. Para as empresas que obteve lucros e fluxo de capital com origem estrangeira;
  4. Setores financeiros: Incluindo, instituições independentes, incluindo bancos, cooperativas de crédito, entre outros. 

Qual a diferença entre Lucro Real e Lucro Presumido?

Lucro presumido 

Este é uma opção para as empresas que não querem  manter-se no lucro real, com o objetivo de apresentar uma tributação menos burocrática, tendo que calcular somente dois tributos.

  • Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Portanto, toda a tributação é realizada em cima da presunção com base de cálculo  do IRPJ e CSLL.

Para as entidades jurídicas prestadoras de serviços, encontra-se a base de cálculo de 32% ao mês para o Lucro Presumido. 

Alíquotas presumidas: 

  1. IRPJ: 15% para faturamento trimestral até R$ 187.500,00;
  2. CSLL: 9% sobre qualquer valor de faturamento.
  3. IRPJ: 25% sobre a parcela do faturamento trimestral superior a R$ 187.500,00;

Lucro Real 

Neste regime os dois tributos vão variar entre 24% (9% + 15%) a 34% (9% + 25%), este aplicado sobre o lucro e não sobre o faturamento.

A apuração de tal pode ser trimestral ou anual. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laís Oliveira