É comum que uma pessoa que esteja se preparando para contratar um seguro auto se encontre com uma série de dúvidas, afinal, esta é uma prestação de serviço repleta de detalhes, condições especiais e nomenclaturas específicas.

Entre as dúvidas mais comuns que costumam surgir no período de pesquisa para a contratação do seguro está quando a seguradora pode se recusar a fazer o seguro de carro. 

Neste artigo, falaremos um pouco mais sobre esse assunto e mostraremos algumas maneiras de evitar esse problema.

Escrito, Caneta, Homem, Tinta, Papel, Lápis, Mãos

A seguradora pode se recusar a fazer o seguro de carro?

Um dos primeiros passos para a contratação de um seguro auto é a realização de uma cotação. Nela informamos uma série de dados pessoais, informações sobre o veículo e detalhes sobre nossa rotina com o carro.

Com base nessas informações e nas coberturas de seguro escolhidas, a seguradora precifica o seguro para o motorista em questão. 

Depois de receber os valores, o próximo passo para a contratação é enviar uma proposta para a empresa, que pode aceitar ou não.

O simples fornecimento de uma cotação não garante a contratação do seguro auto, pois nenhuma seguradora é obrigada a oferecer seus serviços, por isso, existe a necessidade de enviar uma proposta e aguardar um período de análise estipulado por lei.

As seguradoras possuem um período de 15 dias para analisar a proposta recebida e informar se esta foi aceita ou não. E, apesar de ela não ser obrigada a oferecer seus serviços, ela é obrigada a informar ao cliente o motivo da recusa, sempre dentro desse período de 15 dias.

Motivos que podem fazer a seguradora recusar o seguro do carro

Existem alguns motivos que são mais frequentes quando o assunto é a recusa da oferta do seguro auto. Veja quais são eles a seguir:

Carros fora de linha ou muito antigos

Um dos motivos mais comuns para a recusa do seguro auto são os carros fora de linha, ou seja, veículos que não são mais fabricados sejam eles muito antigos ou não. 

As seguradoras presumem que haverá dificuldade para encontrar peças novas originais, caso um reparo seja necessário.

Carros importados ou muito caros

Veículos muito luxuosos podem ser recusados pelas seguradoras, uma vez que eles são muito visados por bandidos e correm riscos maiores de serem roubados ou furtados.

Veículos com irregulares

Carros com problemas de emplacamento, documentação, multas em aberto ou mesmo com possíveis questões relacionadas ao chassi são frequentemente recusados pelas seguradoras.

CNH cassada ou vencida

Se você perdeu a CNH, por exemplo, devido a lei seca, não terá aceitação no seguro ou terá que fazer o seguro em nome de terceiros.

Para garantir a contratação, antes terá que recorrer a multa da lei seca e conseguir sua CNH de volta.

Carros modificados

Modelos especiais como veículos de fibra ou carros com modificações estruturais também costumam ser recusados pelas seguradoras. 

Algumas empresas oferecem coberturas especiais para veículos modificados, como os blindados, por exemplo, mas não são todas.

Veículos com problemas na vistoria

Sempre que um seguro é solicitado é preciso que o veículo a ser protegido passe por uma vistoria.

Caso ele seja mal avaliado nessa etapa, independentemente do motivo, é comum que a seguradora se recuse a oferecer a proteção.

Esses são alguns dos motivos que podem levar a seguradora a recusar a fazer o seguro de carro. A melhor maneira de evitar esses problemas é mantendo a documentação em dia, a estrutura do carro original e as boas condições do seu veículo.

Por Jeniffer Elaina, da Smartia Seguros