Simples Nacional ou . Embora o maior desejo de um empresário seja o de não pagar , isso é impossível. Sendo assim, é preciso optar por um modelo de tributação que mais se adeque às necessidades de sua empresa.

Mas essa pode não ser uma tarefa muito fácil, uma vez que ambos os modelos possuem vantagens ou desvantagens.

E se você está em dúvida sobre escolher ou para a sua empresa, fique atento às informações que trouxemos neste artigo.

ou : quais são as principais diferenças?

O consiste em um modelo de regime tributário que se torna muito requisitado pois facilita a arrecadação de .

Para adotá-lo como , uma empresa não pode passar do teto de faturamento de R$ 4.800.000,00 por ano.

Além disso, existem alguns tipos de empresa que não podem ser adeptas ao regime. Este é o caso, por exemplo, das empresas de comunicação. Sendo assim, outras obrigações acessórias são eliminadas.

A principal vantagem, como você já deve ter percebido é o fato de o pagamento de tributos é unificado.

Já o é um sistema tributário que pode ser adotado por uma empresa cujo teto do faturamento não pode ultrapassar os R$78.000.000,00 por ano.

Ele é um tipo de sistema que pode ser aderido pela maioria das empresas do Brasil.

A tributação do sistema acontece determinado que certa parte do faturamento é lucro. Sendo assim, em cima dessa parte que é presumida os valores da porcentagem do recolhimento do imposto podem variar entre 1,6 a 32% do faturamento.

Quando optar por cada regime?

Algumas empresas optam pelo pelo fato de que ele é um regime menos burocrático. No entanto, é preciso analisar as vantagens e desvantagens de cada um.

– Principais vantagens e desvantagens

As principais vantagens de optar pelo regime são:

  • Pagamento de uma alíquota única, sem a necessidade fazer cálculos;
  • A empresa não precisa ter registro em cadastros municipal ou estadual;
  • Os custos trabalhistas são reduzidos;
  • Contabilidade desburocratizada;
  • Arrecadação de de maneira simples e unificada.

No entanto, é possível encontrar algumas desvantagens no regime tais como:

  • As empresas não tem acesso ao valor de créditos cumulativos do PIS, COFINS, ICMS e IPI;
  • O recolhimento se baseia no faturamento ao invés do lucro, sendo assim, mesmo que uma empresa tenha prejuízo ela não terá sua carga tributária reduzida.

– Principais vantagens e desvantagens

A principais vantagens do são:

  • O cálculo dos é baseado no lucro pré-estabelecido pela empresa;
  • Acolhe atividades que não são incluídas pelo regime de Tributação do ;
  • É possível fazer sociedade com outra empresa.

As principais desvantagens do são:

  • Base do cálculo continua sendo a mesma, mesmo que o negócio não obtenha os lucros pré-fixados;
  • Alíquotas com porcentagens mais altas;
  • Recolhimento de é feito de maneira separada;
  • Se há atraso nos pagamentos, a distribuição de lucros é vetada.

Mesmo analisando as principais vantagens e desvantagens de cada sistema tributário, para escolher entre ou , é sempre importante pedir ajuda de um contador, que poderá analisar de maneira particular a sua empresa.

DICA EXTRA: O primeiro passo para contadores

Atenção você contador ou estudante de contabilidade, o trabalho para seguir com sucesso na carreira profissional é árduo, inúmeros são os desafios que vamos precisar superar nessa jornada. Mas tenha em mente que o conhecimento é o maior bem que você pode ter para conseguir conquistar qualquer que seja os seus objetivos. Exatamente por isso apresentamos para você o curso CONTADOR PROFISSIONAL NA PRÁTICA, o curso é sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber.

Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do , e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!