A quarentena e todas as medidas de segurança adotadas em função da crise de saúde alteraram significativamente a rotina dos brasileiros.

Entre as medidas do Governo, ficou definido que algumas contas de casa podem ter o pagamento adiado ou negociado.

Mais de um milhão de pessoas ficaram desempregadas durante a quarentena.

E, apesar dos recursos emergenciais, manter as coisas em dia não é tarefa das mais simples.

Para facilitar a vida dos clientes, várias empresas estão flexibilizando a quitação de débitos durante esse período de isolamento.

Mas você sabe quais contas de casa podem ter pagamento adiado? 

Como escolher quais contas adiar?

Com o orçamento comprometido, muitos contribuintes estão “sorteando” as contas que vão pagar em cada mês.

Afinal, nem sempre dá para arcar com todas as obrigações.

Mas até na hora de deixar algo sem pagar, é possível elencar prioridades.

Esse é um momento complexo, mas é necessário se organizar de forma inteligente e responsável, para que as contas em débito não virem um grande bola de neve.

Aqui vão algumas dicas para você se organizar no pagamento das contas e evitar ficar endividado:  

Deixe os boletos que têm as menores taxas de juros para pagar depois.

A fatura do cartão de crédito, por exemplo, têm taxas assustadoramente altas.

E, em caso de atraso, podem se transformar em um grande pesadelo para o cliente.

Confira as faturas com os menores juros e, se precisar, deixe esses pagamentos para depois.

Negocie as dívidas com o banco 

Quem contratou algum serviço financeiro bancário, deve procurar a própria instituição para negociar prazos e flexibilizar o pagamento.

Quanto antes essa negociação acontecer, melhor.

Evite novas dívidas

Ainda é cedo para saber quando as coisas voltam ao normal.

Contrair novas dívidas só vai atrapalhar.

Use um comparador de plano para contratar o pacote com melhor custo-benefício.

O mesmo vale para combos e outras ofertas de telecomunicações

Quais contas é possível adiar na quarentena?

Ainda que o governo tenha liberado o auxílio emergencial para a população, é importante observar atentamente a sua situação orçamentária.

Além disso, é necessário que o cliente saiba quais pagamentos da casa podem ser adiados, por causa da quarentena.

Contas de casa

Contas de telefone e outros serviços de telecomunicações

As operadoras de telefonia não podem suspender a prestação de serviços fixos e móveis de telefonia, banda larga e TV por assinatura

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) garante ao consumidor que as operadoras estão proibidas de cortar o fornecimento desses serviços, considerados essenciais, mesmo quando não ocorre o pagamento.

Mas, atenção: o não pagamento deve ser apenas em último caso e o cliente deve negociar, individualmente, um novo prazo para acertar a conta.

Contas de luz e gás

No final de março, a Agência Nacional de Energia Elétrica tinha proibido o corte de luz de consumidores inadimplentes, no período de 90 dias.

A medida permanece em vigor até 31 de julho.

Casas que recebem gás encanado também podem contar com a prestação contínua do serviço, mesmo que os pagamentos estejam atrasados.

Contas de água

A água é outro serviço essencial, principalmente quando se leva em consideração as medidas mais rígidas de higiene que foram adotadas por grande parte dos brasileiros.

O fornecimento não pode ser interrompido, mesmo que o pagamento não ocorra nas datas previstas.

É muito importante lembrar que, embora os serviços não possam ser cortados, a dívida continua existindo e as empresas podem fazer cobranças legais.

Entenda datas e processos com cada uma.

E como ficam as contas não essenciais?

O cliente pode contar com a segurança de ter os serviços básicos mantidos.

Mas o que acontece com outras contas, como financiamentos e viagens?

Financiamento de imóveis pela caixa

A Caixa Econômica Federal deu uma pausa de 120 dias nos contratos de financiamento habitacional.

A pausa é oferecida para clientes adimplentes ou com, no máximo, duas parcelas em atraso.

Quem usa FGTS para cobrir partes do pagamento deve negociar diretamente com a Caixa a suspensão dos pagamentos.

Dívidas bancárias

O Conselho Monetário Nacional (CMN) prorrogou vencimento de dívidas nos principais bancos do país (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú e Santander). 

Os clientes podem renegociar prazos, mas de olho nos juros.

O banco pode propor pausas contratuais e explicar quais os impactos da renegociação.

A proposta não abrange cheque especial e cartões de crédito.

FIES

Os pagamentos referentes ao Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) estão suspensos até o fim do ano.

Um alívio para estudantes e profissionais recém-formados.

Serviços de turismo, cultura e eventos

Quem comprou ingressos de turismo, shows, apresentações e outros eventos poderá utilizar o crédito desse ingresso ou ser reembolsado no prazo de 12 meses, assim que for decretado o fim de estado de calamidade pública.